64233 - Tópico: TCCE de Pista, Sáb/Dom 25/26 Mai, Castelló, Stream: 1º post  (Lida 10891 vezes)

BlankFile

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 120283
  • 26 de Maio de 2019, 20:38
Já acabou? Nem quero saber em que lugar ficámos.

Se por acaso atingimos o pódio, era pegar no troféu e atirá-lo para o rio mais próximo.

Isto é uma competição de terceiro mundo.

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 25527
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 26 de Maio de 2019, 20:45
Que isto sirva para unir o Pichardo a equipa.

SAL.

  • Sénior
  • ****
  • Queijas
  • Mensagens: 2827
  • E Pluribus Unum
  • Sócio: 17***
  • 26 de Maio de 2019, 20:50
Parabéns pela prestação e pelo esforço, no contexto em q foi!

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 25527
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 26 de Maio de 2019, 21:34
Parabéns ao Leandro pelo Record nacional do dardo.

Parabéns ao Marcos Chuva que ganhou a prova apos regresso depois de 1 ano castigo vergonhoso.

Parabéns ao Zakayo Pingua talento mundial que crack 2 vitórias sem espinhas.

Parabéns ao miúdo Júlio Almeida fez o que pode, não e fácil substituir o melhor do mundo.

Parabéns ao André Pereira pela excelente prova que fez.

Parabéns as 2 estafetas que tiverem bom nível.

Finalmente vi o Marcin Lewandoski com a nossa camisola.

Eu sei que foi uma tomada decisão muito difícil, mas os dirigentes comandados pela Ana Oliveira tomou a decisão correcta em ir a jogo.

Eu lembro daquilo que disse apos o CN Estrada caso o Benfica falhasse a conquista da TCCE o Fernando Tavares devia abandonar o pelouro do Atletismo e deixar a modalidade a chefia da Ana Oliveira e do Rui Silva, mas tudo o que passou nesta semana e no fds não posso pedir isso, não seria correto da minha parte.

Vamos rumo ao Eneacampeonato de Ar Livre.

Rei

  • Eusébio
  • ******
  • "Um Mundo chamado Sport Lisboa e Benfica"
  • Mensagens: 48125
  • 26 de Maio de 2019, 22:20
Parabéns guerreiros. Vai ser nosso, continuar a lutar assim e o dia vai chegar.

jrr

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 93
  • 26 de Maio de 2019, 22:32
"A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano."
O exemplo que prova que a Associação Europeia agiu concretamente contra o Pichardo e não de acordo com qualquer regulamento ou lógica, é a participação de Jessica Inchude contando como portuguesa (a atleta representa a Guiné Bissau), uma vez que à mesma não lhe é (e nem será) permitida [pela IAAF] a participação como portuguesa em competições internacionais.

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 25527
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 26 de Maio de 2019, 22:44
"A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano."
O exemplo que prova que a Associação Europeia agiu concretamente contra o Pichardo e não de acordo com qualquer regulamento ou lógica, é a participação de Jessica Inchude contando como portuguesa (a atleta representa a Guiné Bissau), uma vez que à mesma não lhe é (e nem será) permitida [pela IAAF] a participação como portuguesa em competições internacionais.

Não entendo como a Inchude e recordista nacional que representa a Guiné Bissau...

Foi um festival está TCCE.

jrr

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 93
  • 26 de Maio de 2019, 23:57
A dispensa do Tiago Pereira foi um erro eu bem avisei, ontem tinha dado enorme jeito...
O erro não foi esse... O erro foi não arranjar substituto. Em todas as provas havia alternativas excepto no Triplo. Temos de resolver isso... Carlos Veiga seria o ideal.

PS: O que é feito do Pedro Pinheiro (15,73 no ano passado)?

IPASLB

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 10804
  • História e Futuro do SL&Benfica
  • 27 de Maio de 2019, 00:16
Claramente que tinha dado para ganharmos isto, mais uma vez ficamos a um ou dois "se" de la chegar. se é realmente um objectivo ganhar este titulo, nao podemos continuar a aborda-lo com uma equipa ali no limiar. apesar de o pichardo ter sido um grande golpe nas aspiraçoes, nao justifica tudo. temos que construir uma equipa para arrasar com a concorrencia porque erros e falhas haverá sempre. claramente que o reforço terá que passar por um velocista que nao deixe duvidas que ganha 100, 200 e ajuda a estafeta (á imagem do zakayo ou do pichardo) ou de um atleta de meio fundo para substituir o marcin. mais do que isto é complicado porque portugal nao tem assim tanta profundidade de atletas por onde escolher

Nível do masculino e muito mais forte do feminino.
Masculino não há russos e italianos quando voltarem vai ser muito duro.

A malta esquece se se houve 1x que Sporting ganhou porque Benfica emprestou 3 atletas ao Sporting para cumprirem o sonho do Moniz Pereira.
Ainda gostava de saber quais foram as contrapartidas dessa benesse, tirando o anti Benfiquismo daquela gente, claro.

JM21

  • Eusébio
  • ******
  • A revolta
  • Mensagens: 48211
  • 27 de Maio de 2019, 00:31
Tínhamos tudo para ganhar este ano. Quanto ao resto, é uma competição de 3º mundo. É fácil de perceber porque há tão poucos clubes a querem saber de atletismo e desta competição.

ferragud

  • Sénior
  • ****
  • Mensagens: 1381
  • 27 de Maio de 2019, 00:43
O Atletismo, como a Natação, é um desporto essencialmente individual. Isto de equipas de clubes a competirem é assim a modos que uma coisa sem grande sentido.

Aqui há uns anos havia competições por países e até por continentes. Julgo que não estou a errar se disser que isso já acabou há bastante tempo.

Mas, uma vez que estas competições entre clubes existem e o nosso Atletismo está estruturado nos clubes, há que aproveitar e ganhá-las, internamente e internacionalmente.

jrr

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 93
  • 27 de Maio de 2019, 00:49
"A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano."
O exemplo que prova que a Associação Europeia agiu concretamente contra o Pichardo e não de acordo com qualquer regulamento ou lógica, é a participação de Jessica Inchude contando como portuguesa (a atleta representa a Guiné Bissau), uma vez que à mesma não lhe é (e nem será) permitida [pela IAAF] a participação como portuguesa em competições internacionais.

Não entendo como a Inchude e recordista nacional que representa a Guiné Bissau...

Foi um festival está TCCE.

Isso é uma questão interna, cabe a cada federação regulamentar e aplicar em conjunto com os seus estatísticos os critérios a ter em conta para a elaboração das suas estatísticas (recordes, rankings e outros estudos). No nosso caso, todos os cidadãos nacionais (independentemente de terem cidadania múltipla) têm direito a contar para as estatísticas, mesmo representando outro país internacionalmente. O mesmo não acontece em alguns países.

Pelo que é conhecido ("A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano."), isso é desmontado pelo que eu disse. A Jessica Inchude que tem dupla nacionalidade, mas internacionalmente só representa a Guiné Bissau, não foi considerada como estrangeira. Assim sendo o Pichardo também não poderia ser considerado estrangeiro, uma vez que 'a IAAF permitir ou não a participação como português em competições internacionais' não foi algo tido em conta no caso da Jessica Inchude.

Onde está a diferença que justifique tratamento diferente quanto à classificação de estrangeiro?

-Atualmente Jessica Inchude tem dupla nacionalidade e não está autorizada pela IAAF a representar Portugal nas competições internacionais.

-Atualmente Pedro Pichardo tem nacionalidade e não está autorizado pela IAAF a representar Portugal nas competições internacionais.

pedr0

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 1128
  • 27 de Maio de 2019, 01:24
O Atletismo, como a Natação, é um desporto essencialmente individual. Isto de equipas de clubes a competirem é assim a modos que uma coisa sem grande sentido.

Aqui há uns anos havia competições por países e até por continentes. Julgo que não estou a errar se disser que isso já acabou há bastante tempo.

Mas, uma vez que estas competições entre clubes existem e o nosso Atletismo está estruturado nos clubes, há que aproveitar e ganhá-las, internamente e internacionalmente.

continua a existir no atletismo. nos anos impares é o europeu de equipas/seleçoes e o ano passado foi a taça continental (e de 4 em 4) e em ambos os casos costuma-se ir com os melhores atletas possiveis, sao provas levadas a serio embora sem a mesma importancia das individuais (europeus, mundiais, jogos olimpicos).
Mas concordo que por clubes nao faz muito sentido. tanto nao faz que é uma competiçao sem grande expressao ao ponto de equipas portuguesas estarem no topo dos clubes mas depois a seleçao estar na 2*divisao europeia e nem dar luta para subir a superliga. espelha bem o quanto as potencias europeias (polonia, alemanha, italia, reino unido etc) ligam a isto.

pedr0

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 1128
  • 27 de Maio de 2019, 01:29
"A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano."
O exemplo que prova que a Associação Europeia agiu concretamente contra o Pichardo e não de acordo com qualquer regulamento ou lógica, é a participação de Jessica Inchude contando como portuguesa (a atleta representa a Guiné Bissau), uma vez que à mesma não lhe é (e nem será) permitida [pela IAAF] a participação como portuguesa em competições internacionais.

Não entendo como a Inchude e recordista nacional que representa a Guiné Bissau...

Foi um festival está TCCE.

Isso é uma questão interna, cabe a cada federação regulamentar e aplicar em conjunto com os seus estatísticos os critérios a ter em conta para a elaboração das suas estatísticas (recordes, rankings e outros estudos). No nosso caso, todos os cidadãos nacionais (independentemente de terem cidadania múltipla) têm direito a contar para as estatísticas, mesmo representando outro país internacionalmente. O mesmo não acontece em alguns países.

Pelo que é conhecido ("A Associação Europeia baseia-se no facto de a IAAF apenas permitir a participação de Pichardo como português em competições internacionais a partir de setembro deste ano."), isso é desmontado pelo que eu disse. A Jessica Inchude que tem dupla nacionalidade, mas internacionalmente só representa a Guiné Bissau, não foi considerada como estrangeira. Assim sendo o Pichardo também não poderia ser considerado estrangeiro, uma vez que 'a IAAF permitir ou não a participação como português em competições internacionais' não foi algo tido em conta no caso da Jessica Inchude.

Onde está a diferença que justifique tratamento diferente quanto à classificação de estrangeiro?

-Atualmente Jessica Inchude tem dupla nacionalidade e não está autorizada pela IAAF a representar Portugal nas competições internacionais.

-Atualmente Pedro Pichardo tem nacionalidade e não está autorizado pela IAAF a representar Portugal nas competições internacionais.

nem é preciso ir mais longe do que dentro da nossa propria equipa. o acea raidel e o abdel kader vieram nas mesmas condiçoes do pichardo e nao tiveram o mesmo tratamento.
vale o que vale, mas no site da iaaf o pichardo aparece como portugues e o acea e o abdel aparecem como cubanos. mas a decisao da associaçao europeia foi precisamente a inversa. uma incongruencia total

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 25527
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 28 de Maio de 2019, 15:58
No fim de semana passado decorreu a TCCE de atletismo. Durante um ano o Benfica preparou meticulosamente a participação nesta prova para conquistar o desejável título europeu. Essa conquista mais do que desejável era bastante provável. Os resultados nas diversas disciplinas provam isso mesmo. O afastamento inconcebível do Pedro Pichardo e uma queda infeliz do Abdel resultante do risco assumido para recuperar os 7 pontos perdidos no triplo salto, afastaram-nos do sonho europeu.

A Associação Europeia de Atletismo (AEA) resolveu, sem qualquer justificação legal e regulamentar, considerar o Pedro Pichardo como estrangeiro. Os regulamentos são claros, quem legitima a cidadania de qualquer atleta é a federação local e a Federação Portuguesa de Atletismo, e bem, inscreveu o atleta como português.

Vem a AEA refugiar-se numa deliberação da IAAF, para dizer que até ao dia 1 de Agosto de 2019 o atleta é estrangeiro. Errado, a IAAF deliberou que a partir do dia 1 de Agosto de 2019 o atleta pode competir pela seleção nacional portuguesa. A IAAF nunca se pronunciou sobre a sua cidadania, competência que cabe exclusivamente ao Estado Português, quando atribui o cartão de cidadão ao atleta. Tivesse a AEA usado os regulamentos da IAAF para tudo não teria sido possível a participação de dois atletas estrangeiros por clube, conforme impedido pela IAAF. 

Os regulamentos da IAAF aplicam-se apenas às representações nacionais e não às competições entre clubes. Para além disso esse rigor não se estendeu a outros clubes em prova que pelo mesmo critério usaram 3 estrangeiros.

A AEA e o Senhor Daniel Pereira (Diretor da Prova em causa) podem contar com o meu empenho e determinação pessoais, assim como os do Sport Lisboa e Benfica, através da minha qualidade de Vice Presidente, para levar este caso de perseguição individual e incoerência regulamentar, até às últimas consequências legais e jurídicas. Vão sentir a força da razão e a força do Benfica.

Facebook Fernando Tavares