65941 - Tópico: Época 2020/2021  (Lida 414090 vezes)

Rui Nogueira

  • Juvenil
  • **
  • Braga
  • Mensagens: 128
  • 15 de Maio de 2021, 20:54
Para mim o plantel era:
-Reforço, Gameiro, Saiote;
-Reforço, Sérgio Silva;
-Betinho, 2 Reforços, André Cruz (Belenenses);
-Gonçalo Delgado, Arnette;
-Reforço e Hugo Silva.

 :2funny: :2funny: :2funny: :2funny: :2funny:
O que farias tu então? Gosto de aprender e ainda bem que temos opiniões diferentes pois isso origina novas aprendizagens e formas diferentes de ver as coisas.

Jack Bauer

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 17724
  • 15 de Maio de 2021, 21:10
Para mim o plantel era:
-Reforço, Gameiro, Saiote;
-Reforço, Sérgio Silva;
-Betinho, 2 Reforços, André Cruz (Belenenses);
-Gonçalo Delgado, Arnette;
-Reforço e Hugo Silva.


Sem jogo interior?

GDelgado e HSilva?


Não percebo muito de basquetebol sendo sincero. Vejo potencial no Hugo Silva e voltar o Gonçalo parece-me mais que óbvio, tendo em conta que vamos ter 5 estrangeiros e que os "melhores" portugueses deveriam ir embora para mim(Barroso, Silva, Lima e Lisboa) e a qualidade de portugueses não abunda nem conseguimos ir buscar o Amarante ou o Vlad Voysto.
Para estrangeiro ia buscar um base , um segundo base, dois extremos e apenas um poste.
O Hugo Silva não é poste é o Delgado extremo-poste?


São interiores mas não são opção. Ainda por cima como 2os backups.

Coach_Gouveia

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 12148
  • 15 de Maio de 2021, 21:22
Para mim o plantel era:
-Reforço, Gameiro, Saiote;
-Reforço, Sérgio Silva;
-Betinho, 2 Reforços, André Cruz (Belenenses);
-Gonçalo Delgado, Arnette;
-Reforço e Hugo Silva.
O problema desse plantel é simples, abdicas de ter jogadores interiores para teres 2 americanos na posição onde tens um português que vale por 1 americano. Além de claro que o Hugo Silva não pode ser o backup logo no inicio da época (se ficar).

PS: o André Cruz não ficou no Sporting, supostamente porque queria ter minutos para arranjar uma Universidade que o queira, porque iria agora vir para o Benfica?

JP.

  • Velha Glória
  • *****
  • Mensagens: 5575
  • 15 de Maio de 2021, 22:12
Não se deveria substituir o “Basket” por “Basquetebol”?

george 20

  • Eusébio
  • ******
  • Marco de Canavezes
  • Mensagens: 7743
  • 15 de Maio de 2021, 23:34
Para mim era plantel de apenas 10 jogadores.

Lisboa, Fabio Lima, Betinho, Arnnett e ....reforço português

E 5 americanos Top.


eplunum

  • Capitão
  • ****
  • Mensagens: 3653
  • 16 de Maio de 2021, 10:45
O eu ficava com todos os portugueses que temos pois acredito que o rendimento deles com um bom treinador será muito melhor,gostava de os ver nas mãos dum bom treinador só para tirar as dúvidas antes de mandar alguém embora e depois nos arrependermos.

Manuel Bento #1

  • Juvenil
  • **
  • O N.º1 EM RAÇA e QUERER, ETERNO CAMPEÃO
  • Mensagens: 455
  • 16 de Maio de 2021, 11:02
Dos portugueses, para mim, saíam o Barroso e o Lisboa, íamos buscar o Silva, o Gameiro e o Delgado, 4 americanos de nível, em vez de cinco, com o Betinho era como se tivessemos cinco e um treinador jovem, da escola espanhola. Mudávamos, como da água para o vinho. Zé Silva, Fábio Lima e Arnette, mais uma, duas épocas, controlando alguns portugueses e, com projeto europeu, tentar atrair os portugueses que jogam fora e que seriam mais valia. Contratar 3, 4 jovens treinadores com escola e ambiciosos, coordenados por alguém competente (Nogic?), para desenvolver um projeto sério de formação.

Coach_Gouveia

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 12148
  • 16 de Maio de 2021, 11:18
Hoje tento deixar uma análise aos estrangeiros que andaram pela Liga e que não perteciam aos 3 grandes:

Rasaq Yussuf é daqueles que não enganam, um jogador interior dominador na defesa e no ataque, atlético e com alguma capacidade de tiro exterior. Se tivesse mais 5 cm nunca teria vindo para Portugal. Pode jogar a 5 e a 4. Foi o jogador que mais impacto teve na Liga e sem dúvida que haveria espaço para ele em qualquer equipa que queira ser candidata.

Tanner Omlid o jogador que eu mais aprecio, não é o melhor jogador tecnicamente falando mas o que faz, faz bem. Na defesa é incansável e com aquela capacidade física toda que apresenta é sempre um risco para qualquer lançador, lançar descontraído. Numa equipa grande nunca poderia ser a estrela, mas é daqueles jogadores que dão imenso jeito numa equipa.

DJ Fenner um scorer puro e duro. Marcar pontos é com ele. Tenho dúvidas se numa equipa com um sistema ofensivo melhor definido conseguiria fazer a diferença, mas daria uma chance de ver num contexto desses, pois se tivesse capacidade para pontuar sem precisar de ser sempre o elo principal do ataque seria sempre util.

Tyere Marshall mais um poste, este daqueles puros. Jogador com alguns fundamentos a jogar debaixo do cesto, e que usa bem o seu corpo. Tenho impressão que num plantel a lutar pelo título teriam um rendimento muito bom, pois é daqueles jogadores que gosta de marcar pontos nos ressaltos ofensivos.

Brandon Parrish bem sei que no Guimarães seria mais fácil destacar o Hopkins ou até o tiro exterior do Seibring mas o Parrish parece ser daqueles jogadores competitivos que em certos contexto explodem com o jogo, muito bom defensor e que a atacar abdicou muitas vez ao longo do ano de brilhar para que o seu colega (Hopkins) o fizesse. No contexto certo pode ser um jogador muito util.

Justin Gray um jogador interessante, bom tiro exterior, capacidade atlética acima da média. Um jogador a acompanhar, pois parece que tem uma mentalidade dentro do campo de tentar sempre a vitória. Não sei se estaria preparado para outros níveis, mas de tosco aparenta ter pouco.

Há ainda o base da Ovarense, Marcus LoVett que apresneta muito boas estátisticas mas que não vi praticamente nada para opinar sobre ele. E claro o Jaron Hopkins, já mencionado em cima que foi o destaque estatistico do Guimarães ao longo do ano, mas que tenho algumas dúvidas sobre a sua qualidade para outros voos. Também o Jalen Jenkins do Imortal, que já teve noutros voos e mostrou qualidade até à sua lesão.

Coach_Gouveia

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 12148
  • 16 de Maio de 2021, 11:24
Dos portugueses, para mim, saíam o Barroso e o Lisboa, íamos buscar o Silva, o Gameiro e o Delgado, 4 americanos de nível, em vez de cinco, com o Betinho era como se tivessemos cinco e um treinador jovem, da escola espanhola. Mudávamos, como da água para o vinho. Zé Silva, Fábio Lima e Arnette, mais uma, duas épocas, controlando alguns portugueses e, com projeto europeu, tentar atrair os portugueses que jogam fora e que seriam mais valia. Contratar 3, 4 jovens treinadores com escola e ambiciosos, coordenados por alguém competente (Nogic?), para desenvolver um projeto sério de formação.
Permite-me discordar. Querer um projecto europeu e abdicar de preencher as 5 vagas de estrangeiro é o mesmo que dizer no futebol que os reforços estão todos no Seixal e se vai ser campeão europeu assim.
As vagas de estrangeiros estão lá para ser preenchidas, se me disserem que não devem ser todos jogadores extremamente caros, eu concordo a 100%, até porque tendo Betinho, 2 desses estrangeiros devem ser para a posição 5 e um deles não precisa de ser do preço dos outros.

Manuel Bento #1

  • Juvenil
  • **
  • O N.º1 EM RAÇA e QUERER, ETERNO CAMPEÃO
  • Mensagens: 455
  • 16 de Maio de 2021, 11:29
Dos portugueses, para mim, saíam o Barroso e o Lisboa, íamos buscar o Silva, o Gameiro e o Delgado, 4 americanos de nível, em vez de cinco, com o Betinho era como se tivessemos cinco e um treinador jovem, da escola espanhola. Mudávamos, como da água para o vinho. Zé Silva, Fábio Lima e Arnette, mais uma, duas épocas, controlando alguns portugueses e, com projeto europeu, tentar atrair os portugueses que jogam fora e que seriam mais valia. Contratar 3, 4 jovens treinadores com escola e ambiciosos, coordenados por alguém competente (Nogic?), para desenvolver um projeto sério de formação.
Permite-me discordar. Querer um projecto europeu e abdicar de preencher as 5 vagas de estrangeiro é o mesmo que dizer no futebol que os reforços estão todos no Seixal e se vai ser campeão europeu assim.
As vagas de estrangeiros estão lá para ser preenchidas, se me disserem que não devem ser todos jogadores extremamente caros, eu concordo a 100%, até porque tendo Betinho, 2 desses estrangeiros devem ser para a posição 5 e um deles não precisa de ser do preço dos outros.
Sim, vendo o teu prisma, concordo. Possivelmente, o quinto seria um cinco mais barato. Eu falava, apenas, para dividir um bolo por 4 e termos jogadores de inegável valia. Mas há 5 a bons preços. 

Coach_Gouveia

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 12148
  • 16 de Maio de 2021, 11:32
Dos portugueses, para mim, saíam o Barroso e o Lisboa, íamos buscar o Silva, o Gameiro e o Delgado, 4 americanos de nível, em vez de cinco, com o Betinho era como se tivessemos cinco e um treinador jovem, da escola espanhola. Mudávamos, como da água para o vinho. Zé Silva, Fábio Lima e Arnette, mais uma, duas épocas, controlando alguns portugueses e, com projeto europeu, tentar atrair os portugueses que jogam fora e que seriam mais valia. Contratar 3, 4 jovens treinadores com escola e ambiciosos, coordenados por alguém competente (Nogic?), para desenvolver um projeto sério de formação.
Permite-me discordar. Querer um projecto europeu e abdicar de preencher as 5 vagas de estrangeiro é o mesmo que dizer no futebol que os reforços estão todos no Seixal e se vai ser campeão europeu assim.
As vagas de estrangeiros estão lá para ser preenchidas, se me disserem que não devem ser todos jogadores extremamente caros, eu concordo a 100%, até porque tendo Betinho, 2 desses estrangeiros devem ser para a posição 5 e um deles não precisa de ser do preço dos outros.
Sim, vendo o teu prisma, concordo. Possivelmente, o quinto seria um cinco mais barato. Eu falava, apenas, para dividir um bolo por 4 e termos jogadores de inegável valia. Mas há 5 a bons preços.
Um dos principios básicos para ter mais espaço orçamental para melhores estrangeiros é mesmo não gastar uma boa parte desse orçamento em jogadores para o banco.

Manuel Bento #1

  • Juvenil
  • **
  • O N.º1 EM RAÇA e QUERER, ETERNO CAMPEÃO
  • Mensagens: 455
  • 16 de Maio de 2021, 11:37
Dos portugueses, para mim, saíam o Barroso e o Lisboa, íamos buscar o Silva, o Gameiro e o Delgado, 4 americanos de nível, em vez de cinco, com o Betinho era como se tivessemos cinco e um treinador jovem, da escola espanhola. Mudávamos, como da água para o vinho. Zé Silva, Fábio Lima e Arnette, mais uma, duas épocas, controlando alguns portugueses e, com projeto europeu, tentar atrair os portugueses que jogam fora e que seriam mais valia. Contratar 3, 4 jovens treinadores com escola e ambiciosos, coordenados por alguém competente (Nogic?), para desenvolver um projeto sério de formação.
Permite-me discordar. Querer um projecto europeu e abdicar de preencher as 5 vagas de estrangeiro é o mesmo que dizer no futebol que os reforços estão todos no Seixal e se vai ser campeão europeu assim.
As vagas de estrangeiros estão lá para ser preenchidas, se me disserem que não devem ser todos jogadores extremamente caros, eu concordo a 100%, até porque tendo Betinho, 2 desses estrangeiros devem ser para a posição 5 e um deles não precisa de ser do preço dos outros.
Sim, vendo o teu prisma, concordo. Possivelmente, o quinto seria um cinco mais barato. Eu falava, apenas, para dividir um bolo por 4 e termos jogadores de inegável valia. Mas há 5 a bons preços.
Um dos principios básicos para ter mais espaço orçamental para melhores estrangeiros é mesmo não gastar uma boa parte desse orçamento em jogadores para o banco.
Daí achares que deveríamos mudar os portugueses, por jogadores mais baratos, mas que produziriam o mesmo?

Manuel Bento #1

  • Juvenil
  • **
  • O N.º1 EM RAÇA e QUERER, ETERNO CAMPEÃO
  • Mensagens: 455
  • 16 de Maio de 2021, 11:40
Hoje tento deixar uma análise aos estrangeiros que andaram pela Liga e que não perteciam aos 3 grandes:

Rasaq Yussuf é daqueles que não enganam, um jogador interior dominador na defesa e no ataque, atlético e com alguma capacidade de tiro exterior. Se tivesse mais 5 cm nunca teria vindo para Portugal. Pode jogar a 5 e a 4. Foi o jogador que mais impacto teve na Liga e sem dúvida que haveria espaço para ele em qualquer equipa que queira ser candidata.

Tanner Omlid o jogador que eu mais aprecio, não é o melhor jogador tecnicamente falando mas o que faz, faz bem. Na defesa é incansável e com aquela capacidade física toda que apresenta é sempre um risco para qualquer lançador, lançar descontraído. Numa equipa grande nunca poderia ser a estrela, mas é daqueles jogadores que dão imenso jeito numa equipa.

DJ Fenner um scorer puro e duro. Marcar pontos é com ele. Tenho dúvidas se numa equipa com um sistema ofensivo melhor definido conseguiria fazer a diferença, mas daria uma chance de ver num contexto desses, pois se tivesse capacidade para pontuar sem precisar de ser sempre o elo principal do ataque seria sempre util.

Tyere Marshall mais um poste, este daqueles puros. Jogador com alguns fundamentos a jogar debaixo do cesto, e que usa bem o seu corpo. Tenho impressão que num plantel a lutar pelo título teriam um rendimento muito bom, pois é daqueles jogadores que gosta de marcar pontos nos ressaltos ofensivos.

Brandon Parrish bem sei que no Guimarães seria mais fácil destacar o Hopkins ou até o tiro exterior do Seibring mas o Parrish parece ser daqueles jogadores competitivos que em certos contexto explodem com o jogo, muito bom defensor e que a atacar abdicou muitas vez ao longo do ano de brilhar para que o seu colega (Hopkins) o fizesse. No contexto certo pode ser um jogador muito util.

Justin Gray um jogador interessante, bom tiro exterior, capacidade atlética acima da média. Um jogador a acompanhar, pois parece que tem uma mentalidade dentro do campo de tentar sempre a vitória. Não sei se estaria preparado para outros níveis, mas de tosco aparenta ter pouco.

Há ainda o base da Ovarense, Marcus LoVett que apresneta muito boas estátisticas mas que não vi praticamente nada para opinar sobre ele. E claro o Jaron Hopkins, já mencionado em cima que foi o destaque estatistico do Guimarães ao longo do ano, mas que tenho algumas dúvidas sobre a sua qualidade para outros voos. Também o Jalen Jenkins do Imortal, que já teve noutros voos e mostrou qualidade até à sua lesão.
Algum destes seria uma contratação de inegável valia para o nosso glorioso?

Coach_Gouveia

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 12148
  • 16 de Maio de 2021, 11:40
Dos portugueses, para mim, saíam o Barroso e o Lisboa, íamos buscar o Silva, o Gameiro e o Delgado, 4 americanos de nível, em vez de cinco, com o Betinho era como se tivessemos cinco e um treinador jovem, da escola espanhola. Mudávamos, como da água para o vinho. Zé Silva, Fábio Lima e Arnette, mais uma, duas épocas, controlando alguns portugueses e, com projeto europeu, tentar atrair os portugueses que jogam fora e que seriam mais valia. Contratar 3, 4 jovens treinadores com escola e ambiciosos, coordenados por alguém competente (Nogic?), para desenvolver um projeto sério de formação.
Permite-me discordar. Querer um projecto europeu e abdicar de preencher as 5 vagas de estrangeiro é o mesmo que dizer no futebol que os reforços estão todos no Seixal e se vai ser campeão europeu assim.
As vagas de estrangeiros estão lá para ser preenchidas, se me disserem que não devem ser todos jogadores extremamente caros, eu concordo a 100%, até porque tendo Betinho, 2 desses estrangeiros devem ser para a posição 5 e um deles não precisa de ser do preço dos outros.
Sim, vendo o teu prisma, concordo. Possivelmente, o quinto seria um cinco mais barato. Eu falava, apenas, para dividir um bolo por 4 e termos jogadores de inegável valia. Mas há 5 a bons preços.
Um dos principios básicos para ter mais espaço orçamental para melhores estrangeiros é mesmo não gastar uma boa parte desse orçamento em jogadores para o banco.
Daí achares que deveríamos mudar os portugueses, por jogadores mais baratos, mas que produziriam o mesmo?
Eu acho que se deve ir tentando renovar a base portuguesa da equipa, até porque se não agarrarem agora o Gameiro e o Sérgio, por exemplo, quando quiserem já eles estão mais caros. E a nossa base portuguesa já não vai para nova. Não digo mudar todos, mas certos ajustes são necessários. A meu ver.

Coach_Gouveia

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 12148
  • 16 de Maio de 2021, 11:43
Hoje tento deixar uma análise aos estrangeiros que andaram pela Liga e que não perteciam aos 3 grandes:

Rasaq Yussuf é daqueles que não enganam, um jogador interior dominador na defesa e no ataque, atlético e com alguma capacidade de tiro exterior. Se tivesse mais 5 cm nunca teria vindo para Portugal. Pode jogar a 5 e a 4. Foi o jogador que mais impacto teve na Liga e sem dúvida que haveria espaço para ele em qualquer equipa que queira ser candidata.

Tanner Omlid o jogador que eu mais aprecio, não é o melhor jogador tecnicamente falando mas o que faz, faz bem. Na defesa é incansável e com aquela capacidade física toda que apresenta é sempre um risco para qualquer lançador, lançar descontraído. Numa equipa grande nunca poderia ser a estrela, mas é daqueles jogadores que dão imenso jeito numa equipa.

DJ Fenner um scorer puro e duro. Marcar pontos é com ele. Tenho dúvidas se numa equipa com um sistema ofensivo melhor definido conseguiria fazer a diferença, mas daria uma chance de ver num contexto desses, pois se tivesse capacidade para pontuar sem precisar de ser sempre o elo principal do ataque seria sempre util.

Tyere Marshall mais um poste, este daqueles puros. Jogador com alguns fundamentos a jogar debaixo do cesto, e que usa bem o seu corpo. Tenho impressão que num plantel a lutar pelo título teriam um rendimento muito bom, pois é daqueles jogadores que gosta de marcar pontos nos ressaltos ofensivos.

Brandon Parrish bem sei que no Guimarães seria mais fácil destacar o Hopkins ou até o tiro exterior do Seibring mas o Parrish parece ser daqueles jogadores competitivos que em certos contexto explodem com o jogo, muito bom defensor e que a atacar abdicou muitas vez ao longo do ano de brilhar para que o seu colega (Hopkins) o fizesse. No contexto certo pode ser um jogador muito util.

Justin Gray um jogador interessante, bom tiro exterior, capacidade atlética acima da média. Um jogador a acompanhar, pois parece que tem uma mentalidade dentro do campo de tentar sempre a vitória. Não sei se estaria preparado para outros níveis, mas de tosco aparenta ter pouco.

Há ainda o base da Ovarense, Marcus LoVett que apresneta muito boas estátisticas mas que não vi praticamente nada para opinar sobre ele. E claro o Jaron Hopkins, já mencionado em cima que foi o destaque estatistico do Guimarães ao longo do ano, mas que tenho algumas dúvidas sobre a sua qualidade para outros voos. Também o Jalen Jenkins do Imortal, que já teve noutros voos e mostrou qualidade até à sua lesão.
Algum destes seria uma contratação de inegável valia para o nosso glorioso?
Não negaria os 2 primeiros, mas o Yussuf já deve estar para o caro e o Omlid consta que renovou contrato.