Médio, 61 anos
Portugal
Stats: 11 épocas, 27 jogos (1985 minutos), 3 golos
Títulos: Campeonato Nacional (4), Taça de Portugal (6), Supertaça (1)

30081 - Tópico: José Luis  (Lida 17744 vezes)

Rodolfo Dias

  • Sénior
  • ****
  • Museu Rodolfo Dias, à cata de fotos e recortes.
  • Mensagens: 2102
  • Sport Vieira e Benfiquinha? Não, obrigado!
  • 20 de Novembro de 2010, 14:14
Falo do Jorge Silva.
Tenho uma entrevista desse man em 1977 ("Jorge, estrela que desponta") num jornal aqui algures, a ver se encontro isso...

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 193718
  • 21 de Novembro de 2010, 02:53
Falo do Jorge Silva.
Tenho uma entrevista desse man em 1977 ("Jorge, estrela que desponta") num jornal aqui algures, a ver se encontro isso...

http://www.serbenfiquista.com/forum/index.php?topic=41863.0

Fundamentalista SLB

  • Sénior
  • ****
  • Mensagens: 2321
  • 22 de Novembro de 2010, 23:24
Trabalhei no mesmo local do José Luis e do irmão aqui à uns anos, Benfiquistas dos bons!

ednilson

  • Eusébio
  • ******
  • Luis Filipe Vieira e os 83%
  • Mensagens: 39030
  • 15 de Março de 2011, 15:51
José Luís Lopes Costa e Silva. Lisboa. 17 de Maio de 1958. Médio.
Épocas no Benfica: 10 (76/78 e 79/87). Jogos: 227. Golos: 20. Títulos: 5 (Campeonato Nacional), 6 (Taça de Portugal) e 2 (Supertaça).
Outros clubes: Marítimo e Ovarense. Internacionalizações: 4.



Vivia-se já a era pós-Eusébio, Simões ou Jaime Graça. Mesmo assim tempo ainda em que o Benfica se arriscava a ser campeão, como havia sentenciado, com sentido profético, um antes, o treinador Mário Wilson. Na pré-época de 76/77, o britânico John Mortimore assumiu o comando técnico, apregoando a conquista do tricampeonato como objectivo.

O jovem José Luís, recém-promovido a sénior, com apenas 18 anos, fazia parte dos planos, depois de ser ter revelado nos patamares inferiores do clube. Ao lado do já genial Chalana, um ano mais novo, e do africano Alberto, lateral-esquerdo em ascensão, aí estava um trio disposto a dar substância à renovação da principal equipa benfiquista.

Para José Luís, a estreia, em Setúbal, ante o Vitória local, até nem correu bem. Era mesmo o quarto desaire nos cinco primeiros jogos do Nacional, versão 76/77. O Sporting foi soberano na primeira volta, orientado pelo bem conhecido Jimmy Hagan. Só que a recuperação do Benfica foi ganhando contornos de coisa séria e, muito antes do final da prova, fácil era divisar o campeão. Abria-se a colectânea de sucessos do promissor atleta.

Ao longo de dez temporadas consecutivas, José Luís arrebatou 13 títulos, distribuídos por cinco Campeonatos, seis Taças e duas Supertaças, justificando por quatro vezes a chamada à equipa nacional. Era uma espécie de jogador silencioso, que colocava a sua arte ao serviço do colectivo. Governava a direita ofensiva com imaginação e criatividade. Precioso no drible, seguro no passe, cirúrgico no centro. Era também um extremo sentinela, preocupado com o ataque antagonista.

Durante uma década não deixou de aperfeiçoar os seus predicados e minorar as suas insuficiências. Ultrapassou a marca dos 200 jogos na categoria de honra, não obstante a forte concorrência para o seu lugar. Carlos Manuel e Diamantino, sobretudo esses excelentes executantes, nunca lhe deram tréguas.

A 31 de Maio de 1987, despediu-se, ironicamente, com John Mortimore sentado no banco, o mesmo técnico que dez anos atrás o havia lançado à ribalta.

De José Luís ficou o perfume de um futebol inspirado, objectivo, cristalino. Com uma dedicatória aos escalões de formação do Benfica. Cresceu na casa onde nasceu, deu-lhe mais beleza e não menos encómios.

lcferreira

  • Iniciado
  • *
  • Lisboa
  • Mensagens: 2146
  • Benfica - Inflamavel, reagente e explosivo
  • Sócio: 6184
  • 01 de Julho de 2011, 13:57
Zé, com o teu curriculo IMPRESSIONANTE és saudade...

<<<<<< ------ este que tanto ganhou é IMOR(T)AL

E assim vai a exigência no nosso clube, depois culpam o Vieira... com exeplos como este o que podemos nós esperar?

Fake Blood

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 28791
  • 01 de Julho de 2011, 23:08

luis.live

  • Eusébio
  • ******
  • Lisboa
  • Mensagens: 21420
  • SL BENFICA
  • Sócio: 20587
  • 23 de Setembro de 2011, 04:31
era bom jogador, rápido,jogava pela direita...

Saïd Old Roof

  • Sénior
  • ****
  • O Rodolfo Dias do SerBenfiquista.
  • Mensagens: 1049
  • Abutre #1.253
  • Sócio: concentradíssimo!
  • 05 de Outubro de 2011, 14:16
A saída.


Fonte: "Diário de Lisboa" de 27 de Junho de 1987

Saïd Old Roof

  • Sénior
  • ****
  • O Rodolfo Dias do SerBenfiquista.
  • Mensagens: 1049
  • Abutre #1.253
  • Sócio: concentradíssimo!
  • 01 de Março de 2012, 14:35
Em Madrid.


Fonte: Facebook

Manpaz1904

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 68555
  • 10 de Fevereiro de 2013, 03:26

Manpaz1904

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 68555
  • 10 de Fevereiro de 2013, 03:27
Viaja hoje para a Índia onde irá treinar o Kenkre FC, da 2ª liga

força Benfica

  • Eusébio
  • ******
  • Paris, Guimarães
  • Mensagens: 58508
  • SLB!
  • Sócio: 82913
  • 10 de Fevereiro de 2013, 09:39
boa sorte!

faneca_slb4ever

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 139753
  • 10 de Fevereiro de 2013, 10:50
Boa sorte.

Zlatan

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 56249
  • 20 de Abril de 2013, 18:39
José Luís Lopes Costa e Silva. Lisboa. 17 de Maio de 1958. Médio.
Épocas no Benfica: 10 (76/78 e 79/87). Jogos: 227. Golos: 20. Títulos: 5 (Campeonato Nacional), 6 (Taça de Portugal) e 2 (Supertaça).
Outros clubes: Marítimo e Ovarense. Internacionalizações: 4.



Vivia-se já a era pós-Eusébio, Simões ou Jaime Graça. Mesmo assim tempo ainda em que o Benfica se arriscava a ser campeão, como havia sentenciado, com sentido profético, um antes, o treinador Mário Wilson. Na pré-época de 76/77, o britânico John Mortimore assumiu o comando técnico, apregoando a conquista do tricampeonato como objectivo.

O jovem José Luís, recém-promovido a sénior, com apenas 18 anos, fazia parte dos planos, depois de ser ter revelado nos patamares inferiores do clube. Ao lado do já genial Chalana, um ano mais novo, e do africano Alberto, lateral-esquerdo em ascensão, aí estava um trio disposto a dar substância à renovação da principal equipa benfiquista.

Para José Luís, a estreia, em Setúbal, ante o Vitória local, até nem correu bem. Era mesmo o quarto desaire nos cinco primeiros jogos do Nacional, versão 76/77. O Sporting foi soberano na primeira volta, orientado pelo bem conhecido Jimmy Hagan. Só que a recuperação do Benfica foi ganhando contornos de coisa séria e, muito antes do final da prova, fácil era divisar o campeão. Abria-se a colectânea de sucessos do promissor atleta.



Ao longo de dez temporadas consecutivas, José Luís arrebatou 13 títulos, distribuídos por cinco Campeonatos, seis Taças e duas Supertaças, justificando por quatro vezes a chamada à equipa nacional. Era uma espécie de jogador silencioso, que colocava a sua arte ao serviço do colectivo. Governava a direita ofensiva com imaginação e criatividade. Precioso no drible, seguro no passe, cirúrgico no centro. Era também um extremo sentinela, preocupado com o ataque antagonista.

Durante uma década não deixou de aperfeiçoar os seus predicados e minorar as suas insuficiências. Ultrapassou a marca dos 200 jogos na categoria de honra, não obstante a forte concorrência para o seu lugar. Carlos Manuel e Diamantino, sobretudo esses excelentes executantes, nunca lhe deram tréguas.

A 31 de Maio de 1987, despediu-se, ironicamente, com John Mortimore sentado no banco, o mesmo técnico que dez anos atrás o havia lançado à ribalta.

De José Luís ficou o perfume de um futebol inspirado, objectivo, cristalino. Com uma dedicatória aos escalões de formação do Benfica. Cresceu na casa onde nasceu, deu-lhe mais beleza e não menos encómios.


Tópico: Memorial Benfica, Glórias
Autor: Ednilson
Link: http://serbenfiquista.com/forum/index.php?topic=22362.105

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 193718
  • 19 de Novembro de 2013, 17:22



Sim...o Benfica jogava e ganhava em pelados. ;D

E o Macedo marcou de penalty o tento de honra. Festejado com esta classe toda: