Portugal

Moinhos

Nome completo
Mário Jorge Moinhos de Matos
Data de nascimento
1949-05-13
Periodo no Benfica

1973 - 1977

Primeiro jogo

Domingo, Setembro 9, 1973 - 00:00

SL Benfica: José Henrique, Humberto Coelho, Malta da Silva, Artur Correia, Adolfo, Vítor Martins, Simões, Messias, Artur Jorge, Moinhos (Rui Rodrigues [65m]) (Rui Rodrigues [65m]), Nené
Treinador: Jimmy Hagan

Último jogo

Domingo, Fevereiro 27, 1977 - 00:00

SL Benfica: Bento, Eurico Gomes, Alhinho, António Bastos Lopes, Alberto, Shéu, Chalana, José Luís (Moinhos [70m]) (Moinhos [70m]), Vítor Martins, Nené, Nelinho (Toni [55m]) (Toni [55m])
Treinador: John Mortimore
Golos: Chalana (37)

Títulos

Notícias relacionadas

Nenhum item encontrado

41814 - Tópico: Moinhos  (Lida 11251 vezes)

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 193094
  • 29 de Outubro de 2010, 01:48


Nome Completo: Mário Jorge MOINHOS de Matos
Posição: Extremo Direito
Nacionalidade: Português (Internacional A)
Data de Nascimento: 13-05-1949
Número da Camisola: ?
Pé Preferido: Direito



Épocas ao serviço do Benfica: 4
Total de Jogos pelo Benfica: 96
Total de Golos pelo Benfica: 26
Títulos pelo Benfica:
3 Campeonatos Nacionais (1974/75, 1975/76, 1976/77)

1973/1974
Jogos: 6
Golos: 1 (1 na Liga)

1974/1975
Jogos: 38
Golos: 18 (15 na Liga)

1975/1976
Jogos: 36
Golos: 7 (7 na Liga)

1976/1977
Jogos: 16
Golos: 0
« Última modificação: 01 de Março de 2013, 23:41 por Shoky »

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 193094
  • 29 de Outubro de 2010, 02:34




« Última modificação: 31 de Dezembro de 2013, 01:57 por Shoky »

Partizan

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 1413
  • Gloriosa tradição
  • 29 de Outubro de 2010, 03:29
Mário Jorge Moínhos Matos. Porto. 13 de Maio de 1949. Avançado.
Épocas no Benfica: 4 (73/77). Jogos: 96. Golos: 26. Títulos: 3 (Campeonato Nacional).
Outros clubes: Vilanovense, Boavista e Espinho. Internacionalizações: 7.



Jogador convencional, porventura não seria Moinhos, da mesmo forma que não era nenhum portento. Nasceu em 1949, a 13 de Maio, sabe-se lá se soube os bons auspícios da Senhora de Fátima. Moinhos, o nome, numa perspectivas bem terrena, dizia com ele. Com a ideia de movimento, de engenho. Que não se demitia de mostrar em campo.

No Boavista assomou, com pés de vento, drible fácil, passe geométrico, finalização precisa. Sempre atento aos melhores valores do mercado aborígene, o Benfica não escondeu a cobiça. Em 73/74, sediou-se em Lisboa, após milionária transferência. Conheceu ainda o ganhador Jimmy Hagan, afastado por desinteligências com a Direcção do clube, ocorridas no dia da festa de homenagem a Eusébio. Logo em Setembro, começou a ouvir a voz de comando de Fernando Cabrita, num ano agitado, de titulo perdido, mas decisivo para a sua adaptação a um dos maiores grémios desportivos da Europa.



Tempos acelerados esses. Era a suprema alegria de vermelho trajar. Era a luta quotidiana por um lugar ao sol. No compartimento ofensivo, durante as quatro temporadas de vivência rubra, encontrou Eusébio, Nené, Artur Jorge, Vítor Baptista, Jordão, Diamantino, Ibraim, Móia, Nélinho, Chalana, José Pedro, José Domingos e Cavungi. A partir de 74/75, com o mestre jugoslavo Milorad Pavic, Moinhos passou a ser amiúde utilizado. Atingiu mesmo a Selecção Nacional, que representou por sete vezes. Não se atemorizando com a concorrência, já campeão, em 75/76, revalidou o titulo, com o técnico Mário Wilson, tendo sido o jogador mais vezes utilizado ao longo da caminhada triunfal. Finalmente, em 76/77, sob o comando de John Mortimor, voltou aos píncaros com o tricampeonato, ainda que a sua utilização fosse mais intermitente. No total, fez 96 jogos, garantindo 26 golos.

Mário Moinhos associou-se a um dos melhores períodos da vida competitiva do Benfica. No momento histórico do abandono de Eusébio, o mais emblemático futebolista de todos os tempos. No momento também do esforço para renovar o plantel com mestria. Pela sua parte, fez um apostolado que o cartório da Luz bem pode documentar.


Tópico: Memorial Benfica, Glórias
Autor: Ednilson
Link: http://serbenfiquista.com/forum/index.php?topic=22362.120
« Última modificação: 20 de Abril de 2013, 23:56 por Shoky »

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 122158
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 29 de Outubro de 2010, 10:08
Imortal?...bolas...era um bom extremo direito que um dia teve o seu dia de glória a..marcar o João Alves estrela do Boavista no bessa..

BEKAMBOL

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 23658
  • Gosto do S.L.Benfica e do Site.
  • 29 de Outubro de 2010, 10:12
era um grande jogador em que fazia da sua forma simples e directa de jogar a sua grande arma, a sua grande diferença, não procurava ser vedeta mas sim jogar o seu melhor para conseguir ser um bom e grande jogador do benfica.
também gostava de o ver como imortal...

pcssousa

  • Colaborador
  • ******
  • Até sempre!
  • Mensagens: 75799
  • 29 de Outubro de 2010, 10:21
Eu não era nascido, mas o meu pai, nunca me falou nele como imortal...

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 122158
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 29 de Outubro de 2010, 10:29
Eu não era nascido, mas o meu pai, nunca me falou nele como imortal...
claro...era ele o Nelinho...passaram pelo Benfica mas foram mais conhecidos noutros lados...

pcssousa

  • Colaborador
  • ******
  • Até sempre!
  • Mensagens: 75799
  • 29 de Outubro de 2010, 10:33
Eu não era nascido, mas o meu pai, nunca me falou nele como imortal...
claro...era ele o Nelinho...passaram pelo Benfica mas foram mais conhecidos noutros lados...
E o Folha?

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 122158
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 29 de Outubro de 2010, 11:01
Eu não era nascido, mas o meu pai, nunca me falou nele como imortal...
claro...era ele o Nelinho...passaram pelo Benfica mas foram mais conhecidos noutros lados...
E o Folha?
gd barrete

flexluis

  • Velha Glória
  • *****
  • Mensagens: 5843
  • 29 de Outubro de 2010, 11:03
Lembro-me mais dele no Boavista que no Benfica.


Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 122158
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 29 de Outubro de 2010, 11:05
Lembro-me mais dele no Boavista que no Benfica.
pois...

pcssousa

  • Colaborador
  • ******
  • Até sempre!
  • Mensagens: 75799
  • 29 de Outubro de 2010, 11:36
Eu não era nascido, mas o meu pai, nunca me falou nele como imortal...
claro...era ele o Nelinho...passaram pelo Benfica mas foram mais conhecidos noutros lados...
E o Folha?
gd barrete
O tal das cambalhotas, mas que no Benfica nunca as dava... as histórias que o meu pai me conta... outra história que sem+pre me contou tem a ver com o vizinho da 2ª circular e com o Mokuna, "o fura-redes" que afinal não furou nada...

flexluis

  • Velha Glória
  • *****
  • Mensagens: 5843
  • 29 de Outubro de 2010, 12:29
Eu não era nascido, mas o meu pai, nunca me falou nele como imortal...
claro...era ele o Nelinho...passaram pelo Benfica mas foram mais conhecidos noutros lados...
E o Folha?
gd barrete
O tal das cambalhotas, mas que no Benfica nunca as dava... as histórias que o meu pai me conta... outra história que sem+pre me contou tem a ver com o vizinho da 2ª circular e com o Mokuna, "o fura-redes" que afinal não furou nada...

Esse Folha foi das coisas mais esquisitas que nos aconteceu. O home, no Boavista, marcaava que se fartava. No Benfica... zero!!

Creio que não marcou 1 único golo em jogos oficiais ou enhtão marcou 1 numa competição qualquer que não o Campeonato.

Eu nunca o vi dar a cambalhota com a camisola do Benfica, ou seja, nunca o vi marcar golo.

Rodolfo Dias

  • Sénior
  • ****
  • Museu Rodolfo Dias, à cata de fotos e recortes.
  • Mensagens: 2102
  • Sport Vieira e Benfiquinha? Não, obrigado!
  • 17 de Novembro de 2010, 16:39
Já na curva descendente da carreira.


Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 122158
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 18 de Novembro de 2010, 14:54

em baixo...o 1º a contar da direita...