Defesa, 38 anos
Brasil
Stats: 16 épocas, 537 jogos (47659 minutos), 47 golos
Esta época : 0 jogos ( minutos), 0 golos
Títulos: Campeonato Nacional (6), Taça de Portugal (3), Taça da Liga (7), Supertaça (4)

1885 - Tópico: Luisão  (Lida 3042718 vezes)

The Eagle 10

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 26276
  • 13 de Fevereiro de 2019, 09:54
Parabéns Lenda. :slb2:

Cob92

  • Velha Glória
  • *****
  • Mensagens: 5182
  • BabyBenfica
  • 13 de Fevereiro de 2019, 19:10
Parabens idolo, è estranho nao te ver em campo..

Cuccittini

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 6805
  • You couldn’t handle my undivided attention.
  • 13 de Fevereiro de 2019, 19:19

EPluribusUnum

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 48067
  • #Seixal
  • 13 de Fevereiro de 2019, 23:06
Parabéns.

BlankFile

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 119103
  • 13 de Fevereiro de 2019, 23:50
Parabéns IMORTAL!

Gonçalo_SLB

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 10579
  • 14 de Fevereiro de 2019, 00:18
Parabéns, Luisão!

unum

  • Sénior
  • ****
  • Ao que alguns chamam mí­stica, eu chamo trabalho, competência e vitórias.
  • Mensagens: 1422
  • 11 de Março de 2019, 23:57
Que jeito nos dava, nesta recta final, alguém com a sua experiência e capacidade de liderança.

Já agora, continuo a aguardar pela cerimónia de despedida...

Mikaeil

  • Eusébio
  • ******
  • Lisboa
  • Mensagens: 25442
  • Sou do Benfica, e isso me envaidece!!!!
  • 13 de Março de 2019, 15:19
«DÁ CÁ UM ABRAÇO, LUISÃO, ÉS UM HOMEM BOM!»



Com a felicidade a bailar no olhar e o orgulho de ter filho e neto naquele que designou «encontro de família» com amigos, Manuel Sérgio viu ontem, pela primeira vez, uma universidade dar cátedra às teorias da motricidade humana por ele desenvolvidas durante décadas, assinando um contrato-programa com o Instituto Português do Desporto e Juventude na Universidade Católica, em Lisboa.

Naquele momento, aquele em que as formalidades foram feitas e a cátedra «Manuel Sérgio, Desporto, Ética e Transcendência» passou a estar preto no branco, o filósofo ficou quase sem palavras. Algo nada fácil, para o catedrático, de 85 anos. «O que é que eu fiz?! Isto até me confunde. Cravou-se um fosso tão grande entre mim e a minha mocidade que, quando me olho ao espelho, não me reconheço. É trágico e, ao mesmo tempo, bom», metaforizou, olhando para cada um dos presentes, agradecendo vezes sem conta a João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e do Desporto, que o descreveu como «um dos mais ilustres estudiosos e pensadores do desporto», ao cineasta José Pedro Vasconcelos, a Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica a quem elogiou por ser «o dirigente responsável pelo melhor centro de alto rendimento da Europa» e tantos outros homens do desporto, para ele homens da cultura.

Um deles, Luisão, mereceu um abraço sentido logo à chegada. «Um dia, disse que chegara a altura do fim da carreira dele e a imprensa amplificou as minhas palavras. Depois houve pessoas que disseram que eu teria abusado, ou teria dito aquilo que não deveria. Mas ficámos sempre amigos. O próprio Luisão disse-me que queria abraçar-me em público para acabar com aquela conversa. É muita boa pessoa, um grande capitão. Trabalhei 13 meses no Sport Lisboa e Benfica, sei bem o ele representava para o treinador. Ter um homem como o Luisão no balneário é uma sorte, um luxo», justificou o provedor do Plano Nacional de Ética no Desporto, que também deixou uma palavra saudosa a Vítor Serpa, diretor de A BOLA, em particular pela «relação de irmãos» com Homero Serpa, pai e malogrado jornalista do jornal.

https://www.abola.pt/Nnh/Noticias/Ver/778013