País
Portugal

Ângelo Martins

Nome completo
Ângelo Gaspar Martins
Número
3
Naturalidade
Porto
Data de nascimento
1930-04-19
Periodo no Benfica

1952 - 1965

Do prelo de Ângelo Martins saíram algumas das melhores criações do Benfica. Ele era um burilador de diamantes, criador de craques. Mostrou sempre cartão vermelho à incompetência. As suas impressões digitais podiam ver-se em Humberto Coelho ou Nené, Alves ou Jordão, Artur ou Shéu, Vítor Martins ou Chalana. E tantos, tantos outros. Se benficómetro houvesse, atingiria o limite dessa ardência que vida fora o acompanhou. Ele foi também jogador brioso, na combinação da técnica com a velocidade, da força com a resistência. Ele que ganhou todas as competições possíveis a nível de clubes. Todas? “Excepção feita à Taça Intercontinental, que se me escapou, para mal dos meus pecados”, confessa, assim como quem pede remissão.

O pai era sapateiro, numa travessa das Antas. Ângelo caracterizava-se por uma irrequietude sem limites e pelo apego à trapeira. Já exibia dotes apreciáveis, quando gritava “sou do Benfica”, sempre que o confrontavam com a hipótese de fazer carreira no FC Porto. Ainda garoto, jogou no Académico. Três anos depois do debute seria irradiado. Funcionou a cruel justiça federativa, já que havia assinado duas fichas, uma pelo Académico e outra pelo FC Porto. “Foi um dirigente portista que me enganou, dizendo que tinha tudo tratado com o meu clube”. Ingénuo foi.

Já não sonhava com os terraços da bola, quando cumpria serviço militar em Santarém. Tinha 20 anos, mas dele se falava ainda. O Benfica manifestou interesse em recrutá-lo, comprometendo-se a diligenciar o levantamento da irradiação. Demorou alguns meses, mas as instâncias superiores condescenderam. Era jogador do Benfica, do clube da sua devoção.

Na época de 52/53, provou que jamais poderia ser um dissidente dos jogo, ao lado de Artur, Moreira, Caiado, Rogério, Félix, Arsénio, Águas e Corona. Com esse e outros companheiros muito contribuiu para por termo ao reinado dos Cinco Violinos do Sporting. A tarefa foi árdua, mas a soma de onze indómitas vontades, domingo a domingo, a tanto conduziu. E esse Benfica, o Benfica dos anos 50, lançavam as sementes que germinariam na década seguinte, a década da glória, do mítico clube da águia.

“Como espero jogar ainda muitos anos, é possível que possa enriquecer bastante o meu álbum”, dizia Ângelo, em 1957. Premonitoriamente. Aprendeu muito com Otto Glória, mas com Bela Guttmann chegaria ao cume. Era já lateral, sobretudo na faixa canhota, ele que havia começado a médio, quase indistintamente à direita ou à esquerda. “Rompe-se todo e morde a relva em sinal de alegria ou de desespero”, retratavam-no à época.

Foi bicampeão da Europa, venceu sete Campeonatos e cinco Taças de Portugal. Despediu-se em Guimarães, frente ao Vitória local, em Maio de 1965, após 13 temporadas consecutivas no Benfica.


A dedicação ao clube, o irreplicável profissionalismo e os conhecimentos adquiridos conduziram-no à estrutura técnica do futebol juvenil. Montou a sua oficina com o jeito dos predestinados, deu-lhe o cunho dos dotados, o prazer dos apaixonados e a glória dos jubilados. Venceu sete Campeonatos Nacionais de juniores, seis de juvenis e dois de iniciados.

A loja do mestre Ângelo fabricou talentos em série, passe o contraditório. “Claro que sinto um enorme orgulho por ter trabalhado com muitos miúdos que garantiram um lugar ao sol no panorama do futebol português e até internacional. Não se pense, porém, que o mérito foi meu. Muitos contribuíram, desde logo eles próprios, mas é o Benfica e só o Benfica a justificar os louros”.

As camisolas berrantes das últimas gerações devem muito a Ângelo. Ao seu exemplo. Ao seu esforço. À sua competência. Por isso também garantiu um lugar cativo, lugar destacado, na historiografia benfiquista.





Épocas no Benfica: 13 (52/65)

Jogos: 284
Golos: 4

Títulos: 7CN, 5 TP, 2 TCE

Texto: Memorial Benfica, 100 Glórias
Copiado de Ednilson

Estatísticas

Jogos Minutos Cartões Amarelos Cartões vermelhos Golos
Total 121 10890 0 0 0
Seniores > 1954/1955 > SL Benfica 5 450 0 0 0
 
Campeonato Nacional 4 361 0 0 0
Taça de Portugal 1 91 0 0 0
Seniores > 1952/1953 > SL Benfica 4 360 0 0 0
 
Campeonato Nacional 2 181 0 0 0
Taça de Portugal 2 181 0 0 0
Seniores > 1955/1956 > SL Benfica 12 1080 0 0 0
 
Taça Latina 2 181 0 0 0
Campeonato Nacional 9 811 0 0 0
Taça de Portugal 1 91 0 0 0
Seniores > 1953/1954 > SL Benfica 5 450 0 0 0
 
Campeonato Nacional 3 271 0 0 0
Taça de Portugal 2 181 0 0 0
Seniores > 1956/1957 > SL Benfica 17 1530 0 0 0
 
Taça Latina 2 181 0 0 0
Campeonato Nacional 10 901 0 0 0
Taça de Portugal 5 451 0 0 0
Seniores > 1957/1958 > SL Benfica 13 1170 0 0 0
 
Campeonato Nacional 7 631 0 0 0
Taça de Portugal 5 451 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 1 91 0 0 0
Seniores > 1958/1959 > SL Benfica 5 450 0 0 0
 
Campeonato Nacional 5 451 0 0 0
Seniores > 1959/1960 > SL Benfica 13 1170 0 0 0
 
Campeonato Nacional 7 631 0 0 0
Taça de Portugal 6 541 0 0 0
Seniores > 1960/1961 > SL Benfica 33 2970 0 0 0
 
Campeonato Nacional 23 2071 0 0 0
Taça de Portugal 2 181 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 8 721 0 0 0
Seniores > 1961/1962 > SL Benfica 10 900 0 0 0
 
Campeonato Nacional 6 541 0 0 0
Taça de Portugal 2 181 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 2 181 0 0 0
Seniores > 1962/1963 > SL Benfica 3 270 0 0 0
 
Campeonato Nacional 3 271 0 0 0
Seniores > 1963/1964 > SL Benfica 0 0 0 0
Seniores > 1964/1965 > SL Benfica 1 90 0 0 0
 
Campeonato Nacional 1 91 0 0 0

Primeiro jogo

SL Benfica 3 x 0 Barreirense

Domingo, Novembro 9, 1952 - 00:00

Campo Grande (Estância de Madeira) ,

SL Benfica: José Bastos, Joaquim Fernandes, Artur Santos, Félix, Ângelo Martins, Fernando Caiado, Rogério Pipi, Gonzaga, Vieira, Arsénio, José Águas
Treinador: Alberto Zozaya
Golos: Rogério Pipi (74), Gonzaga (48), José Águas (50)

Último jogo

Vitória SC 1 x 2 SL Benfica

Sábado, Maio 8, 1965 - 00:00

Campo da Amorosa ,

SL Benfica: Benje (Melo [m]), Humberto Fernandes, Domingos Fernandes, Ângelo Martins, Luciano, Malta da Silva, Neto, Pedras, Iaúca, Serafim, Félix Guerreiro
Treinador: Elek Schwartz
Golos: Iaúca (62), Iaúca (76)

37763 - Tópico: Ângelo  (Lida 8551 vezes)

andre_04_SLB

  • Eusébio
  • ******
  • vidadofutebol.blogspot.com
  • Mensagens: 31084
  • 18 de Outubro de 2009, 22:24


Nome Completo: ÂNGELO Gaspar Martins
Posição: Defesa Direito/Esquerdo
Nacionalidade: Português (Internacional A)
Data de Nascimento: 19-04-1930
Número da Camisola: 3
Pé Preferido:
Direito



Épocas ao serviço do Benfica: 13
Total de Jogos pelo Benfica: 281
Total de Golos pelo Benfica: 4
Títulos pelo Benfica:
2 Taças dos Campeões Europeus (1960/1961; 1961/1962)
7 Campeonatos Nacionais (1954/1955; 1956/1957; 1959/1960; 1960/1961; 1962/1963; 1963/1964; 1964/1965)
5 Taças de Portugal (1952/1953; 1954/1955; 1956/1957; 1961/1962; 1963/1964)


1952/1953
Jogos: 19
Golos: 2 (0 na Liga)

1953/1954
Jogos: 16
Golos: 0

1954/1955
Jogos: 27
Golos: 1 (1 na Liga)

1955/1956
Jogos: 24
Golos: 1 (1 na Liga)

1956/1957
Jogos: 29
Golos: 0

1957/1958
Jogos: 33
Golos: 0

1958/1959
Jogos: 22
Golos: 0

1959/1960
Jogos: 13
Golos: 0

1960/1961
Jogos: 33
Golos: 0

1961/1962
Jogos: 36
Golos: 0

1962/1963
Jogos: 22
Golos: 0

1963/1964
Jogos: 4
Golos: 0

1964/1965
Jogos: 3
Golos: 0
« Última modificação: 05 de Agosto de 2013, 01:55 por Shoky »

fudim flan

  • Sénior
  • ****
  • tripoli
  • Mensagens: 2435
  • kadafi das cameras de ar
  • 04 de Março de 2010, 14:18
Ângelo Gaspar Martins. Porto. 19 de Abril de 1930. Defesa.
Épocas no Benfica: 13 (52/65). Jogos: 284. Golos: 4. Títulos: 7 (Campeonato Nacional), 5 (Taças de Portugal) e 2 (Taças dos Campeões).
Outros Clubes: Académico do Porto. Internacionalizações: 20.




Equipa 1959/1960

Do prelo de Ângelo Martins saíram algumas das melhores criações do Benfica. Ele era um burilador de diamantes, criador de craques. Mostrou sempre cartão vermelho à incompetência. As suas impressões digitais podiam ver-se em Humberto Coelho ou Nené, Alves ou Jordão, Artur ou Shéu, Vítor Martins ou Chalana. E tantos, tantos outros. Se benficómetro houvesse, atingiria o limite dessa ardência que vida fora o acompanhou. Ele foi também jogador brioso, na combinação da técnica com a velocidade, da força com a resistência. Ele que ganhou todas as competições possíveis a nível de clubes. Todas? “Excepção feita à Taça Intercontinental, que se me escapou, para mal dos meus pecados”, confessa, assim como quem pede remissão.

O pai era sapateiro, numa travessa das Antas. Ângelo caracterizava-se por uma irrequietude sem limites e pelo apego à trapeira. Já exibia dotes apreciáveis, quando gritava “sou do Benfica”, sempre que o confrontavam com a hipótese de fazer carreira no FC Porto. Ainda garoto, jogou no Académico. Três anos depois do debute seria irradiado. Funcionou a cruel justiça federativa, já que havia assinado duas fichas, uma pelo Académico e outra pelo FC Porto. “Foi um dirigente portista que me enganou, dizendo que tinha tudo tratado com o meu clube”. Ingénuo foi.

Já não sonhava com os terraços da bola, quando cumpria serviço militar em Santarém. Tinha 20 anos, mas dele se falava ainda. O Benfica manifestou interesse em recrutá-lo, comprometendo-se a diligenciar o levantamento da irradiação. Demorou alguns meses, mas as instâncias superiores condescenderam. Era jogador do Benfica, do clube da sua devoção.

Na época de 52/53, provou que jamais poderia ser um dissidente dos jogo, ao lado de Artur, Moreira, Caiado, Rogério, Félix, Arsénio, Águas e Corona. Com esse e outros companheiros muito contribuiu para por termo ao reinado dos Cinco Violinos do Sporting. A tarefa foi árdua, mas a soma de onze indómitas vontades, domingo a domingo, a tanto conduziu. E esse Benfica, o Benfica dos anos 50, lançavam as sementes que germinariam na década seguinte, a década da glória, do mítico clube da águia.

“Como espero jogar ainda muitos anos, é possível que possa enriquecer bastante o meu álbum”, dizia Ângelo, em 1957. Premonitoriamente. Aprendeu muito com Otto Glória, mas com Bela Guttmann chegaria ao cume. Era já lateral, sobretudo na faixa canhota, ele que havia começado a médio, quase indistintamente à direita ou à esquerda. “Rompe-se todo e morde a relva em sinal de alegria ou de desespero”, retratavam-no à época.

Foi bicampeão da Europa, venceu sete Campeonatos e cinco Taças de Portugal. Despediu-se em Guimarães, frente ao Vitória local, em Maio de 1965, após 13 temporadas consecutivas no Benfica.


Final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1961 frente ao FC Barcelona, Ângelo tira uma bola da linha de golo

A dedicação ao clube, o irreplicável profissionalismo e os conhecimentos adquiridos conduziram-no à estrutura técnica do futebol juvenil. Montou a sua oficina com o jeito dos predestinados, deu-lhe o cunho dos dotados, o prazer dos apaixonados e a glória dos jubilados. Venceu sete Campeonatos Nacionais de juniores, seis de juvenis e dois de iniciados.

A loja do mestre Ângelo fabricou talentos em série, passe o contraditório. “Claro que sinto um enorme orgulho por ter trabalhado com muitos miúdos que garantiram um lugar ao sol no panorama do futebol português e até internacional. Não se pense, porém, que o mérito foi meu. Muitos contribuíram, desde logo eles próprios, mas é o Benfica e só o Benfica a justificar os louros”.

As camisolas berrantes das últimas gerações devem muito a Ângelo. Ao seu exemplo. Ao seu esforço. À sua competência. Por isso também garantiu um lugar cativo, lugar destacado, na historiografia benfiquista.



Tópico: Memorial Benfica, Glórias
Autor: Ednilson
Link: http://www.serbenfiquista.com/forum/index.php?topic=22362.15
« Última modificação: 06 de Novembro de 2010, 02:14 por Shoky »

diabo maiato

  • Eusébio
  • ******
  • Maia
  • Mensagens: 12297
  • Droopy: criacao do mestre TEX AVERY
  • Sócio: 27432
  • 11 de Março de 2010, 11:37
Pelo que li, dos jogadores mais raçudos de sempre do Benfica!!!!Grande Ângelo!!! :flagglorioso: :slb2:

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 174643
  • 01 de Novembro de 2010, 23:54


Nome Completo: ÂNGELO Gaspar Martins
Posição: Defesa Direito/Esquerdo
Nacionalidade: Português (Internacional A)
Data de Nascimento: 19-04-1930
Número da Camisola: ?
Pé Preferido:
Direito




Épocas completas no Benfica: 13
Total de Jogos pelo Benfica: 281
Total de Golos pelo Benfica: 4
Títulos pelo Benfica:
2 Taças dos Campeões Europeus (1960/1961; 1961/1962)
7 Campeonatos Nacionais (1954/1955; 1956/1957; 1959/1960; 1960/1961; 1962/1963; 1963/1964; 1964/1965)
5 Taças de Portugal (1952/1953; 1954/1955; 1956/1957; 1961/1962; 1963/1964)


1952/1953
Jogos: 19
Golos: 2 (0 na Liga)

1953/1954
Jogos: 16
Golos: 0

1954/1955
Jogos: 27
Golos: 1 (1 na Liga)

1955/1956
Jogos: 24
Golos: 1 (1 na Liga)

1956/1957
Jogos: 29
Golos: 0

1957/1958
Jogos: 33
Golos: 0

1958/1959
Jogos: 22
Golos: 0

1959/1960
Jogos: 13
Golos: 0

1960/1961
Jogos: 33
Golos: 0

1961/1962
Jogos: 36
Golos: 0

1962/1963
Jogos: 22
Golos: 0

1963/1964
Jogos: 4
Golos: 0

1964/1965
Jogos: 3
Golos: 0


Dados actualizados...
Um enorme Benfiquista do Norte.

pcssousa

  • Colaborador
  • ******
  • Até sempre!
  • Mensagens: 75369
  • 02 de Fevereiro de 2011, 10:46
Magnífico o seu curriculo como jogador e não menos fantástico o de treinador da formação do nosso clube, deu a conhecer ao Mundo pérolas do calibre de Humberto Coelho, Tamagnini Nené, João Alves, Rui Jordão, Artur Correia, Shéu Han, Vítor Martins e Fernando Chalana... conquistou 7 campeonatos de juniores, 5 de juvenis, 2 de iniciados.

Chegou ao Benfica em meados de 50, chegou a jogar como interior - ele, que depois viria a definir-se como defesa e médio lateral, quer na direita, quer na esquerda.
Bi-campeão europeu, fez uma dupla de sucesso com Cruz na ala esquerda (ele como defesa e Cruz como médio), mas chegou a jogar como defesa direito em vários jogos, estando Cruz do lado oposto.
Era conhecido pela sua fibra. Jogador enorme de luta, entrega e paixão pelo Benfica, foi um dos que deu fama à Mistica do Benfica.
Conta-se que na Final da TCE, após o jogo foi atropelado pela multidão que invadira o campo, cainda inanimado. Um policia é que o agarrou e o levou para locals eguro. Após algum tempo incosnciente, "acordou", beijou a Taça e terá dito algo como "o velhote do Angelo está para durar. Ainda hoje lhe passaram 100 por cima e ele aqui está".

Captain Kid

  • Sénior
  • ****
  • Mensagens: 1100
  • http://www.partidopiratapt.eu/
  • 02 de Fevereiro de 2011, 17:07
Incrível um jogador como o Ângelo só ter 4 posts... Um dos melhores laterais de sempre, um verdadeiro imortal.

fudim flan

  • Sénior
  • ****
  • tripoli
  • Mensagens: 2435
  • kadafi das cameras de ar
  • 14 de Março de 2011, 13:37
todos os dias anda a passear pela baixa de lisboa sem quase ninguem o reconhecer.grande angelo,um dos maiores simbolos do benfica.

Joaquim Ferreira Bogalho

  • Eusébio
  • ******
  • Lisboa
  • Mensagens: 10203
  • 16 de Março de 2011, 12:32
Um dos maiores nomes da nossa história e um dos baluartes da nossa mistica...ao que sei, era admirável a forma como se batia em campo...

O seu currículo é impressionante e batido por poucos jogadores do nosso Clube...

Red skin

  • Eusébio
  • ******
  • Rei Eusébio!
  • Mensagens: 47086
  • #estátudoapensarnomesmo #sejaondefor #37
  • 16 de Março de 2011, 15:56
O paradigma de jogador à Benfica!

God LetKo

  • Eusébio
  • ******
  • Braga
  • Mensagens: 8657
  • Fundador da rádio e do tópico do papel higiénico
  • 17 de Março de 2011, 12:15
Não conhecia  :bow2: :bow2:

slbenfica_croft

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 55300
  • 08 de Abril de 2011, 13:43
MESTRE ÂNGELO MARTINS.

Um dos jogadores k preenche o meu imaginário através das estórias do meu velho.

Lateral À BENFICA. Não tinha medo de ninguem, se tivesse k dar umas porradas valentes dava. Durinho, competitivo e de enorme carácter. UM ENORMISSIMO BENFIQUISTA, desde o berço.

Qdo na rua, ainda menino na cidade do porto, dava uns pontapés na bola, lá aparecia o vizinho a dizer k um dia ainda jogaria no porto, ao k respondia o traquina menino Ângelo com cara feia, como se tivesse sido insultado: "EU SOU DO BENFICA"

Mai nada crl.

Tivessem os putos de hj em dia a personalidade k então o menino Ângelo tinha e este país tinha o futuro garantido...
« Última modificação: 08 de Abril de 2011, 13:58 por slbenfica_croft »

Fake Blood

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 27008
  • 27 de Maio de 2011, 11:53


"sou um campeão europeu"... catrapum, e não me lembro de mais nada»  :winner:

Jotenko

  • Eusébio
  • ******
  • Jotenko, Almareado e pmmp20
  • Mensagens: 25311
  • 27 de Maio de 2011, 12:10
Hoje em dia é mais:

Leo Kanu, no final da taça da Liga, pensou: "Ganhei a buíni cupi graças deus pô" .. e pôxa, o cara lembrou mais nada nao.

VodkaBoy

  • Eusébio
  • ******
  • Onde quer que o Benfica jogue
  • Mensagens: 10443
  • LFV 2003-.... Ate quando?
  • Sócio: 16726/2
  • 27 de Maio de 2011, 12:15
MESTRE ÂNGELO MARTINS.

Um dos jogadores k preenche o meu imaginário através das estórias do meu velho.

Lateral À BENFICA. Não tinha medo de ninguem, se tivesse k dar umas porradas valentes dava. Durinho, competitivo e de enorme carácter. UM ENORMISSIMO BENFIQUISTA, desde o berço.

Qdo na rua, ainda menino na cidade do porto, dava uns pontapés na bola, lá aparecia o vizinho a dizer k um dia ainda jogaria no porto, ao k respondia o traquina menino Ângelo com cara feia, como se tivesse sido insultado: "EU SOU DO BENFICA"

Mai nada crl.

Tivessem os putos de hj em dia a personalidade k então o menino Ângelo tinha e este país tinha o futuro garantido...
Ora bem.

VodkaBoy

  • Eusébio
  • ******
  • Onde quer que o Benfica jogue
  • Mensagens: 10443
  • LFV 2003-.... Ate quando?
  • Sócio: 16726/2
  • 27 de Maio de 2011, 12:18
Hoje em dia é mais:

Leo Kanu, no final da taça da Liga, pensou: "Ganhei a buíni cupi graças deus pô" .. e pôxa, o cara lembrou mais nada nao.
Devias ser expulso deste forum com cartao vermelho directo por invocares esse nome no topico deste Imortal!
« Última modificação: 27 de Maio de 2011, 12:22 por VodkaBoy »