64478 - Tópico: Época 2019/2020  (Lida 50686 vezes)

Gradinni

  • Velha Glória
  • *****
  • Alenquer
  • Mensagens: 5055
  • Escusas de ficar descansado!
  • 16 de Julho de 2019, 18:54
Aqui havia ate a possibilidade de criar uma equipa para o novo campeonato de sub 23 mas nem isso...
Ridiculo!

jmovalente

  • Sénior
  • ****
  • Mensagens: 1514
  • SL Benfica
  • 16 de Julho de 2019, 19:26
No Hóquei em Patins, os atletas da equipa de Sub-20, que já existia, terão o seu espaço para evoluir antes de chegarem ao patamar sénior, bem como empréstimos a equipas que possibilitarão o seu maior desenvolvimento e preparação para integrarem a equipa principal do SL Benfica.

Vamos manter equipa de Juniores?

Pelo o que é dito parece claramente que a equipa de Juniores (sub-20), é para continuar.

Amigo das modalidades

  • Moderator
  • *
  • Mensagens: 18043
  • 16 de Julho de 2019, 19:45
Aqui havia ate a possibilidade de criar uma equipa para o novo campeonato de sub 23 mas nem isso...
Ridiculo!

esse campeonato vai mesmo exisitir?

Amigo das modalidades

  • Moderator
  • *
  • Mensagens: 18043
  • 16 de Julho de 2019, 19:45
No Hóquei em Patins, os atletas da equipa de Sub-20, que já existia, terão o seu espaço para evoluir antes de chegarem ao patamar sénior, bem como empréstimos a equipas que possibilitarão o seu maior desenvolvimento e preparação para integrarem a equipa principal do SL Benfica.

Vamos manter equipa de Juniores?

Pelo o que é dito parece claramente que a equipa de Juniores (sub-20), é para continuar.

passa a sub19, mas claro que continua sim

Gradinni

  • Velha Glória
  • *****
  • Alenquer
  • Mensagens: 5055
  • Escusas de ficar descansado!
  • 16 de Julho de 2019, 20:08
Aqui havia ate a possibilidade de criar uma equipa para o novo campeonato de sub 23 mas nem isso...
Ridiculo!

esse campeonato vai mesmo exisitir?
Nao vi nada em contrario

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 27406
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 16 de Julho de 2019, 21:15
Alabart renovou ate 2023 com Barça.

Bargalho 2024
Hélder 2023
Sergi 2022
Álvarez 2021
João 2021
Panadero 2021
Egurrola 2020
Pascual 2020

Só não sei o Nil Roca...

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 27406
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 17 de Julho de 2019, 10:02
https://www.abola.pt/Modalidades/Noticias/Ver/797830

Entre jogadores e equipa técnica, dos 13 condecorados pelo Presidente da República na terça-feira, havia uma particularidade: um deles não era português, mas espanhol. Trata-se do antigo guarda-redes do FC Porto Edu Bosch, adjunto de Renato Garrido. O que significou receber tal distinção de Portugal depois de ter ganho um Campeonato do Mundo em Espanha?
 
«É uma honra imensa. Primeiro ter sido chamado para integrar a Seleção portuguesa. Só isso já foi uma honra», começa por dizer. E surpreendeu-o ter sido convidado sendo espanhol, apesar de ter atuado tantos anos no país? «Não. A maior parte da carreira foi feita aqui em Portugal e sempre fui bem tratado. A surpresa do convite foi mais por ainda ter pouco tempo como treinador. Mas foi um orgulho imenso tê-lo recebido. Tentei ajudar ao máximo este fantástico grupo e acabámos premiados com este êxito e agora com o carinho dos portugueses. Tanto ontem à chegada como hoje com o Presidente», responde Bosch, de 43 anos, que nunca se sagrou campeão mundial pelo seu país. «Ter esta condecoração ao peito é algo incrível. Hoje foi a cereja em cima do bolo do carinho que o povo português me deu ao longo de 20 anos», acrescentou.


Mas foi estranho ter celebrado o título em Barcelona, cidade onde nasceu? «Não. Como costumo dizer, somos de onde temos a família e trabalhamos e como referiu o presidente da federação, sou o espanhol mais português que conhece e levou-me a celebrar. Sinto-me muito unido aos jogadores e equipa técnica. Além disso os meus pais ensinaram-me que se deve devolver o que se recebe e eu recebi muito dos portugueses. Estou a tentar retribuir o carinho que sempre de deram», concluiu.


Ao Edo Bosh devia fazer-se um busto na sede da FPP pela carreira cheia de fair play ao longo destes anos pelos pavilhões de Portugal.

Polaco

  • Eusébio
  • ******
  • Lisboa
  • Mensagens: 6830
  • Treinador de Futebol das Novas Oportunidades
  • Sócio: 7578
  • 17 de Julho de 2019, 12:30
https://www.abola.pt/Modalidades/Noticias/Ver/797830

Entre jogadores e equipa técnica, dos 13 condecorados pelo Presidente da República na terça-feira, havia uma particularidade: um deles não era português, mas espanhol. Trata-se do antigo guarda-redes do FC Porto Edu Bosch, adjunto de Renato Garrido. O que significou receber tal distinção de Portugal depois de ter ganho um Campeonato do Mundo em Espanha?
 
«É uma honra imensa. Primeiro ter sido chamado para integrar a Seleção portuguesa. Só isso já foi uma honra», começa por dizer. E surpreendeu-o ter sido convidado sendo espanhol, apesar de ter atuado tantos anos no país? «Não. A maior parte da carreira foi feita aqui em Portugal e sempre fui bem tratado. A surpresa do convite foi mais por ainda ter pouco tempo como treinador. Mas foi um orgulho imenso tê-lo recebido. Tentei ajudar ao máximo este fantástico grupo e acabámos premiados com este êxito e agora com o carinho dos portugueses. Tanto ontem à chegada como hoje com o Presidente», responde Bosch, de 43 anos, que nunca se sagrou campeão mundial pelo seu país. «Ter esta condecoração ao peito é algo incrível. Hoje foi a cereja em cima do bolo do carinho que o povo português me deu ao longo de 20 anos», acrescentou.


Mas foi estranho ter celebrado o título em Barcelona, cidade onde nasceu? «Não. Como costumo dizer, somos de onde temos a família e trabalhamos e como referiu o presidente da federação, sou o espanhol mais português que conhece e levou-me a celebrar. Sinto-me muito unido aos jogadores e equipa técnica. Além disso os meus pais ensinaram-me que se deve devolver o que se recebe e eu recebi muito dos portugueses. Estou a tentar retribuir o carinho que sempre de deram», concluiu.


Ao Edo Bosh devia fazer-se um busto na sede da FPP pela carreira cheia de fair play ao longo destes anos pelos pavilhões de Portugal.


lá está se tivessemos uma rede de difusão de informação pelas Redes paga, era só colocar esse vídeo de quando ele agrediu o adepto, e explicar que não se acusou como cobarde que é, e depois com a conivência de PSP de Lisboa, alegaram que não o conseguiram identificar devido ao capacete.
Mas ainda bem que não temos. Acaba sempre por degenerar em chafurdice.

Thorondor

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 11558
  • O Sun Tzu da treta já foi. Falta vieira e o resto.
  • 17 de Julho de 2019, 22:40
https://www.abola.pt/Modalidades/Noticias/Ver/797830

Entre jogadores e equipa técnica, dos 13 condecorados pelo Presidente da República na terça-feira, havia uma particularidade: um deles não era português, mas espanhol. Trata-se do antigo guarda-redes do FC Porto Edu Bosch, adjunto de Renato Garrido. O que significou receber tal distinção de Portugal depois de ter ganho um Campeonato do Mundo em Espanha?
 
«É uma honra imensa. Primeiro ter sido chamado para integrar a Seleção portuguesa. Só isso já foi uma honra», começa por dizer. E surpreendeu-o ter sido convidado sendo espanhol, apesar de ter atuado tantos anos no país? «Não. A maior parte da carreira foi feita aqui em Portugal e sempre fui bem tratado. A surpresa do convite foi mais por ainda ter pouco tempo como treinador. Mas foi um orgulho imenso tê-lo recebido. Tentei ajudar ao máximo este fantástico grupo e acabámos premiados com este êxito e agora com o carinho dos portugueses. Tanto ontem à chegada como hoje com o Presidente», responde Bosch, de 43 anos, que nunca se sagrou campeão mundial pelo seu país. «Ter esta condecoração ao peito é algo incrível. Hoje foi a cereja em cima do bolo do carinho que o povo português me deu ao longo de 20 anos», acrescentou.


Mas foi estranho ter celebrado o título em Barcelona, cidade onde nasceu? «Não. Como costumo dizer, somos de onde temos a família e trabalhamos e como referiu o presidente da federação, sou o espanhol mais português que conhece e levou-me a celebrar. Sinto-me muito unido aos jogadores e equipa técnica. Além disso os meus pais ensinaram-me que se deve devolver o que se recebe e eu recebi muito dos portugueses. Estou a tentar retribuir o carinho que sempre de deram», concluiu.


Ao Edo Bosh devia fazer-se um busto na sede da FPP pela carreira cheia de fair play ao longo destes anos pelos pavilhões de Portugal.

Vergonha alheia este Zé do Broche.

Apollo_22

  • Capitão
  • ****
  • Benavente
  • Mensagens: 3863
  • Este e que vinha para o andebol benfiquista!!!
  • 17 de Julho de 2019, 23:07
Pq não manter o rampulla e ter um redes que faça sombra ao Pedro para tirar o melhor dele de novo? Acho que só isto era melhorar bastante e sem grande esforço...

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 27406
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 18 de Julho de 2019, 12:20
Eu já tinha ligado a Monica Bancells do Réus e propor o Casanovas ao Réus pelo César Caballeira.

Zandro

  • Sénior
  • ****
  • Mensagens: 1744
  • 22 de Julho de 2019, 01:02
E avancado fica mesmo o goncalo apenas? N ha reforco?

alves6

  • Eusébio
  • ******
  • Porto
  • Mensagens: 6349
  • 22 de Julho de 2019, 10:47
E avancado fica mesmo o goncalo apenas? N ha reforco?
Não, plantel está fechado.

tozecs

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 1143
  • 23 de Julho de 2019, 10:41
A minha analise a época que aí vem.

Estamos no fosso e temos de sair de lá, todos em conjunto, porque ninguém está bem na fotografia.

O Alejandro foi contratado devido a um perfil e uma ideia de jogo que já não faz sentido hoje em dia. Como tal a nível tático o Alejandro tem de se reinventar, apostar numa defesa compacta, com poucos espaços e recuada. Tem de trabalhar muito o lado psicológico, recupera índices de confiança. Puxar para si a responsabilidade, pois nestas ultimas épocas os jogadores tem tido muita responsabilidade quer fora quer dentro do campo, temos de " soltar " os jogadores.

As questões da FPP, árbitros tem de ser postas de lado no balneário, o que passou passou, estar sempre a martelar no mesmo só retrai as qualidades técnicas dos jogadores. Eu vejo muitos dos jogadores a passarem o jogo a refilar, a tentar ganhar faltas,o que faz com que tenham falhas de concentração, posicionamento errado, marcações mal feitas.

Os jogadores estão todos no mesmo saco, são todos jogadores top que na época passada não ganharam nada ( o Vieirinha foi campeão mundial - excepção ), tem de reflectir e perceber que só todos a remar para o mesmo lado é que se consegue ganhar títulos.

11º jogador, eu concordo, hoje em dia ter um plantel de apenas 10 jogadores é pouco. Tendo optado por apenas 11 jogadores, a questão é: Rampulla ou Gonçalo Pinto, porquê a escolha Gonçalo Pinto?? Actualmente Rampulla é melhor jogador que Gonçalo, mas o Gonçalo vale muito mais do que fez na ultima época. Ele fez uma formação no Benfica excelente, é campeão italiano, internacional em todas as camadas jovens de Portugal, tem carisma, liderança. Pode vir a ser uma agradável surpresa e pode vir a ser treinado para ser jogador de área, que tanta falta nos faz.

A palavra "Reconquista " é muito redutora no hóquei do Benfica.


Universo Benfica

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 115967
  • 23 de Julho de 2019, 15:28
Sorteio do CN dia 31 às 18h00.