País
Portugal

A primeira vez que António Bastos Lopes concedeu uma entrevista de página inteira ao jornal “A Bola” caminhava, inexoravelmente, para a veterania. Ele que tantas vezes poderia ter sido noticia, enquanto filha da actualidade. Era daqueles que não davam muito nas vistas. Era, afinal, um cultor da sobriedade. Tal como no campo, também aos media passava um tanto despercebido. Só que ninguém lhe tira o mérito da eficácia, em quase vinte anos de afeição à mesma camisola, à mesma divisa.

Foi descoberto em Odivelas, pelo então seleccionador do futebol juvenil, David Sequerra, que o convocou para a equipa nacional. O Tó Lopes, como era conhecido nessa altura, não perdeu o merecimento, suscitando mesmo a cobiça dos maiores do burgo. Meses depois, estacionava na Luz, ainda na década de 60. Assim foi até1986!


António Bastos Lopes à direita, com o seu irmão Alberto

Com tudo de verdade, surgiu na Antas, no dia dos enganos, corria a temporada de 72/73. Eram outras as portas que Abril abriu. As da equipa principal. Numa época que aos anais passaria. Um Benfica invicto, apenas com dois empates (FC Porto e Atlético) cedidos, no melhor registo de que há memória. Era a equipa maravilha de Hagan, na qual Bastos Lopes se foi paulatinamente integrando.


Só a partir de 75/76, começou a jogar com regularidade. Nessa época, com Mário Wilson no comando técnico, foi quase sempre utilizado a lateral-esquerdo, ocupando Artur o lado oposto da cortina defensiva. Ele que havia sido avançado e médio nos escalões juvenis, recuava em termos tácticos, passando a lateral-direito, sobretudo a partir da saída de Artur para o Sporting. Em 81/82, com Baroti, depois com Eriksson e nos consulados técnicos posteriores, estabeleceu-se a central, formando dupla de prestigio com o capitão Humberto Coelho.

Jogou 14 anos consecutivos na equipa sénior. Disputou quase 400 jogos oficiais, tornando-se 11º futebolista mais utilizado de sempre no Benfica. Conquistou sete Nacionais, cinco Taças e duas Supertaças. Por uma dezena de vezes vestiu a camisola nacional, numa altura em que gigante era a concorrência para o seu posto.

Impassível na função, seguro a intervir, corajoso a lutar, sempre mentalmente forte, António Bastos Lopes marcou uma época no Benfica. De ouro e de prata foi.




Épocas no Benfica: 15 (1972/1987)
Jogos: 380
Golos: 4
Títulos: 7 CN, 5 TP e 2 ST


Texto: Memorial Benfica, 100 Glórias
Copiado de Ednilson

Estatísticas

Jogos Minutos Cartões Amarelos Cartões vermelhos Golos
Total 209 15933 5 0 1
Seniores > 1972/1973 > SL Benfica 0 0 0 0
Seniores > 1973/1974 > SL Benfica 2 180 0 0 0
 
Campeonato Nacional 2 181 0 0 0
Seniores > 1974/1975 > SL Benfica 1 90 0 0 0
 
Taça de Portugal 1 91 0 0 0
Seniores > 1975/1976 > SL Benfica 5 425 0 0 0
 
Campeonato Nacional 3 246 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 2 181 0 0 0
Seniores > 1976/1977 > SL Benfica 9 650 0 0 0
 
Campeonato Nacional 6 381 0 0 0
Taça de Portugal 1 91 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 2 181 0 0 0
Seniores > 1977/1978 > SL Benfica 24 1947 0 0 1
 
Campeonato Nacional 14 1157 0 0 1
Taça de Portugal 4 314 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 6 479 0 0 0
Seniores > 1978/1979 > SL Benfica 12 967 0 0 0
 
Campeonato Nacional 9 778 0 0 0
Taça de Portugal 2 181 0 0 0
Taça UEFA 1 11 0 0 0
Seniores > 1979/1980 > SL Benfica 19 1509 0 0 0
 
Campeonato Nacional 15 1215 0 0 0
Taça de Portugal 3 206 0 0 0
Taça UEFA 1 91 0 0 0
Seniores > 1980/1981 > SL Benfica 17 1416 1 0 0
 
Supertaça 2 181 1 0 0
Campeonato Nacional (1980/81) 5 423 0 0 0
Taça de Portugal 2 95 0 0 0
Taça das Taças 7 631 0 0 0
Supertaça 1 91 0 0 0
Seniores > 1981/1982 > SL Benfica 8 705 0 0 0
 
Campeonato Nacional 7 616 0 0 0
Taça de Portugal 1 91 0 0 0
Seniores > 1982/1983 > SL Benfica 27 2385 2 0 0
 
Campeonato Nacional 18 1576 2 0 0
Taça de Portugal 3 271 0 0 0
Taça UEFA 6 541 0 0 0
Seniores > 1983/1984 > SL Benfica 37 3206 2 0 0
 
Campeonato Nacional 27 2331 2 0 0
Taça de Portugal 3 247 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 5 451 0 0 0
Supertaça 2 181 0 0 0
Seniores > 1984/1985 > SL Benfica 29 2375 0 0 0
 
Campeonato Nacional 20 1622 0 0 0
Taça de Portugal 3 271 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 2 125 0 0 0
Supertaça 4 361 0 0 0
Seniores > 1985/1986 > SL Benfica 18 -12 0 0 0
 
Campeonato Nacional 11 -37 0 0 0
Taça de Portugal 2 1 0 0 0
Taça das Taças 3 1 0 0 0
Supertaça 2 27 0 0 0
Seniores > 1986/1987 > SL Benfica 1 90 0 0 0
 
Taça das Taças 1 91 0 0 0

First match

FC Porto 2 x 2 SL Benfica

Domingo, Abril 1, 1973 - 00:00

Estádio do Futebol Clube do Porto (Antas ,

SL Benfica: José Henrique, Artur Correia, Adolfo, António Bastos Lopes, Matine, Messias, Simões, Vítor Martins, Eusébio, Artur Jorge, Nené
Treinador: Jimmy Hagan
Golos: Eusébio (57), Nené (15)

Último jogo

Lillestrom 1 x 2 SL Benfica

Quarta, Outubro 1, 1986 - 00:00

Ullevaal Stadion, em Oslo ,

SL Benfica: Silvino, Dito, Veloso, António Bastos Lopes, Oliveira, Álvaro Magalhães, Shéu, Diamantino, Nunes (Zivkovic [17m]), Carlos Manuel, Manniche (Rui Águas [87m])
Treinador: John Mortimore
Golos: Diamantino (25)

37764 - Tópico: António Bastos Lopes  (Lida 8018 vezes)

andre_04_SLB

  • Eusébio
  • ******
  • vidadofutebol.blogspot.com
  • Mensagens: 30193
  • 18 de Outubro de 2009, 22:28


Nome Completo: ANTÓNIO José BASTOS LOPES
Posição: Defesa Central
Nacionalidade: Português (Internacional A)
Data de Nascimento: 19-12-1953
Número da Camisola: 5
Pé Preferido: Direito



Épocas ao serviço do Benfica: 15
Total de Jogos pelo Benfica: 391
Total de Golos pelo Benfica: 4
Títulos pelo Benfica:
7 Campeonatos Nacionais (1972/73, 1974/75, 1975/76, 1976/77, 1980/81, 1982/83, 1983/84)
5 Taças de Portugal (1979/80, 1980/81, 1982/83, 1984/85, 1985/86)
2 Supertaças (1980/81, 1985/86)


1972/1973
Jogos: 2
Golos: 0

1973/1974
Jogos: 3
Golos: 0

1974/1975
Jogos: 6
Golos: 0

1975/1976
Jogos: 31
Golos: 1 (1 na Liga)

1976/1977
Jogos: 30
Golos: 1 (1 na Liga)

1977/1978
Jogos: 40
Golos: 2 (1 na Liga)

1978/1979
Jogos: 31
Golos: 0

1979/1980
Jogos: 38
Golos: 0

1980/1981
Jogos: 38
Golos: 0

1981/1982
Jogos: 37
Golos: 0

1982/1983
Jogos: 47
Golos: 0

1983/1984
Jogos: 40
Golos: 0

1984/1985
Jogos: 30
Golos: 0

1985/1986
Jogos: 17
Golos: 0

1986/1987
Jogos: 1
Golos: 0
« Última modificação: 30 de Outubro de 2013, 04:53 por Shoky »

andre_04_SLB

  • Eusébio
  • ******
  • vidadofutebol.blogspot.com
  • Mensagens: 30193
  • 18 de Outubro de 2009, 22:29
António José Bastos Lopes. Lisboa. 19 de Novembro de 1953. Defesa
Épocas no Benfica: 15 (72/87). Jogos: 390. Golos: 4. Titulos: 7 (Campeonato Nacional), 5 (Taça de Portugal) e 2 (Supertaça).
Internacionalizações: 10.




Equipa 1982/1983

A primeira vez que António Bastos Lopes concedeu uma entrevista de página inteira ao jornal “A Bola” caminhava, inexoravelmente, para a veterania. Ele que tantas vezes poderia ter sido noticia, enquanto filha da actualidade. Era daqueles que não davam muito nas vistas. Era, afinal, um cultor da sobriedade. Tal como no campo, também aos media passava um tanto despercebido. Só que ninguém lhe tira o mérito da eficácia, em quase vinte anos de afeição à mesma camisola, à mesma divisa.

Foi descoberto em Odivelas, pelo então seleccionador do futebol juvenil, David Sequerra, que o convocou para a equipa nacional. O Tó Lopes, como era conhecido nessa altura, não perdeu o merecimento, suscitando mesmo a cobiça dos maiores do burgo. Meses depois, estacionava na Luz, ainda na década de 60. Assim foi até1986!


António Bastos Lopes à direita, com o seu irmão Alberto

Com tudo de verdade, surgiu na Antas, no dia dos enganos, corria a temporada de 72/73. Eram outras as portas que Abril abriu. As da equipa principal. Numa época que aos anais passaria. Um Benfica invicto, apenas com dois empates (FC Porto e Atlético) cedidos, no melhor registo de que há memória. Era a equipa maravilha de Hagan, na qual Bastos Lopes se foi paulatinamente integrando.


Só a partir de 75/76, começou a jogar com regularidade. Nessa época, com Mário Wilson no comando técnico, foi quase sempre utilizado a lateral-esquerdo, ocupando Artur o lado oposto da cortina defensiva. Ele que havia sido avançado e médio nos escalões juvenis, recuava em termos tácticos, passando a lateral-direito, sobretudo a partir da saída de Artur para o Sporting. Em 81/82, com Baroti, depois com Eriksson e nos consulados técnicos posteriores, estabeleceu-se a central, formando dupla de prestigio com o capitão Humberto Coelho.

Jogou 14 anos consecutivos na equipa sénior. Disputou quase 400 jogos oficiais, tornando-se 11º futebolista mais utilizado de sempre no Benfica. Conquistou sete Nacionais, cinco Taças e duas Supertaças. Por uma dezena de vezes vestiu a camisola nacional, numa altura em que gigante era a concorrência para o seu posto.

Impassível na função, seguro a intervir, corajoso a lutar, sempre mentalmente forte, António Bastos Lopes marcou uma época no Benfica. De ouro e de prata foi.



Tópico: Memorial Benfica, Glórias
Autor: Ednilson
Link: http://www.serbenfiquista.com/forum/index.php?topic=22362.15
« Última modificação: 05 de Novembro de 2010, 15:15 por Shoky »

Eagle Fly Free

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 6036
  • 18 de Outubro de 2009, 22:30
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.
 
 

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 120010
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 21 de Outubro de 2009, 11:36
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.
na selecção?...natural...com o nivel de jogadores da altura...

lcferreira

  • Iniciado
  • *
  • Lisboa
  • Mensagens: 2146
  • Benfica - Inflamavel, reagente e explosivo
  • Sócio: 6184
  • 21 de Outubro de 2009, 12:59
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.
 
 

Tens noção de quem eram os centrais contemporâneos dele?

Era a mesma coisa que jogar o Nélson (ex-benfica) em vez do Bosinhénhé ou o Miguel.

Eagle Fly Free

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 6036
  • 21 de Outubro de 2009, 22:20
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.
 
 

Tens noção de quem eram os centrais contemporâneos dele?

Era a mesma coisa que jogar o Nélson (ex-benfica) em vez do Bosinhénhé ou o Miguel.

Não, não tenho a noção de nada.
 
Limitei-me a dizer que pensava que tinha mais...

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 120010
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 22 de Outubro de 2009, 10:51
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.
 
 

Tens noção de quem eram os centrais contemporâneos dele?

Era a mesma coisa que jogar o Nélson (ex-benfica) em vez do Bosinhénhé ou o Miguel.

Não, não tenho a noção de nada.
 
Limitei-me a dizer que pensava que tinha mais...
Laranjeira, Humberto Coelho, Simões, Alhinho, Eurico, Lima Pereira, Eduardo Luis...

Freire

  • Eusébio
  • ******
  • Portugal
  • Mensagens: 44679
  • Benfica aos Benfiquistas.
  • 22 de Outubro de 2009, 11:02
Fazia dupla com Humberto Coelho na melhor equipa do Benfica que já vi jogar.

A equipa finalista da Uefa com Eriksson em 82/83.

lcferreira

  • Iniciado
  • *
  • Lisboa
  • Mensagens: 2146
  • Benfica - Inflamavel, reagente e explosivo
  • Sócio: 6184
  • 22 de Outubro de 2009, 11:09
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.
 
 

Tens noção de quem eram os centrais contemporâneos dele?

Era a mesma coisa que jogar o Nélson (ex-benfica) em vez do Bosinhénhé ou o Miguel.

Não, não tenho a noção de nada.
 
Limitei-me a dizer que pensava que tinha mais...
Laranjeira, Humberto Coelho, Simões, Alhinho, Eurico, Lima Pereira, Eduardo Luis...

Até o Alberto caro Bola7

BEKAMBOL

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 21001
  • 22 de Outubro de 2009, 11:19
grande jogador que soube sempre honrar e defender a camisola do nosso glorioso Sport Lisboa e Benfica, sempre com muita vontade, grande empenho e profissionalismo, um grande jogador, um grande benfiquista, que sempre apreciei pelas suas grandes qualidades de verdadeiro jogador que se entregava e lutava até ao ultimo minuto ao serviço do seu, nosso, glorioso Sport Lisboa e Benfica. poderia até não ser própiamente uma grande estrela de jogar futebol, mas conseguia ao mesmo tempo se-lo ao serviço do nosso glorioso Sport Lisboa e Benfica, conseguia ir sempre mais além, ser sempre um grande jogador ao serviço do nosso glorioso Sport Lisboa e Benfica, recordo os seus grandes jogos e a sua grande classe e categoria, grande benfiquista que conseguiu marcar uma época um grande período do nosso glorioso Sport Lisboa e Benfica.

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 120010
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 23 de Outubro de 2009, 14:42
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.
 
 

Tens noção de quem eram os centrais contemporâneos dele?

Era a mesma coisa que jogar o Nélson (ex-benfica) em vez do Bosinhénhé ou o Miguel.

Não, não tenho a noção de nada.
 
Limitei-me a dizer que pensava que tinha mais...
Laranjeira, Humberto Coelho, Simões, Alhinho, Eurico, Lima Pereira, Eduardo Luis...

Até o Alberto caro Bola7
o alebreto era mais tecnicista mas mais molengão...

José Henriques

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 126
  • 10 de Novembro de 2009, 19:11
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.


Internacionalizações A não teve muitas, porque a concorrencia era grande (Humberto, Laranjeira, Bastos, Simões, Alhinho, etc.), para além de que não podemos comparar o nº de jogos que se fazem actualmente ao serviço das Selecções Nacionais, com esse tempo. Hoje a Selecção joga mais partidas de caracter particular e oficial, daí que de há uns anos para cá se venham batendo sistemáticamente recordes de internacionalizações.

Voltando ao António Bastos Lopes, fez uma carreira em progressão e atingiu muito bom nível. quando começou era um jogador normal, mas no Benfica de então havia ambiente para aprender e progredir, graças à estabilidade gerada pelas constantes vitórias e consequente estabilidade, e ainda pela qualidade média dos plantéis, que era como se sabe, muito alta.

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 120010
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 19 de Novembro de 2009, 15:30
Só 10 jogos em 15 anos ?  :o
 
Pensava que tinha mais.


Internacionalizações A não teve muitas, porque a concorrencia era grande (Humberto, Laranjeira, Bastos, Simões, Alhinho, etc.), para além de que não podemos comparar o nº de jogos que se fazem actualmente ao serviço das Selecções Nacionais, com esse tempo. Hoje a Selecção joga mais partidas de caracter particular e oficial, daí que de há uns anos para cá se venham batendo sistemáticamente recordes de internacionalizações.

Voltando ao António Bastos Lopes, fez uma carreira em progressão e atingiu muito bom nível. quando começou era um jogador normal, mas no Benfica de então havia ambiente para aprender e progredir, graças à estabilidade gerada pelas constantes vitórias e consequente estabilidade, e ainda pela qualidade média dos plantéis, que era como se sabe, muito alta.
O0

Strata

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 45801
  • 20 de Novembro de 2009, 18:47
Este grande Senhor insistiu comigo mais que uma vez para ir fazer treinos de captação ao Benfica, ainda tinha eu uns 8 ou 9 anos, mas por força das circunstâncias e teimosia da minha mãe, nunca se chegou a concretizar esse meu desejo de lá ir treinar. Se o meu pai na altura vivesse em Portugal a história tinha sido outra. Jogava na altura por uma equipa do mesmo externato dos seus filhos, onde fiz o meu ensino primário. Mais tarde joguei como federado noutro clube, durante uns bons anos, como trinco e às vezes como central de marcação (que detestava mas lá tinha que ser). Tive como um dos meus treinadores o lagarto Virgílio, velha glória e campeão pelo Sporting. Passei ao lado de uma grande carreira. ;D :crazy2: Grande malha o Sr. Bastos Lopes. Como jogador não cheguei a conhecer.

t_rex

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 97
  • 22 de Novembro de 2009, 10:47