Country
Portugal

Primeiro jogo

SL Benfica 0 x 1 Belenenses SAD

Domingo, Outubro 8, 1944 - 00:00

Campo Grande (Estância de Madeira) ,

SL Benfica: António Martins, António Carvalho, João da Silva, Francisco Ferreira, César Ferreira, Rogério Pipi, Francisco Moreira, Espirito Santo, Joaquim Teixeira, Manuel da Costa, Arsénio
Coach: János Biri

Último jogo

Sporting CP 4 x 2 SL Benfica

Segunda, Maio 31, 1954 - 00:00

Campo da Tapadinha ,

SL Benfica: José Bastos, Artur Santos, Fialho, Francisco Moreira, Gonzaga, Francisco Calado, Gato, Francisco Palmeiro, Salvador Martins, Arsénio, António Rosa
Coach: José Alberto Valdivieso
Golos: Arsénio (1), Arsénio (30)

41901 - Tópico: Francisco Moreira, o Pai Natal  (Lida 6128 vezes)

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 188513
  • 05 de Novembro de 2010, 14:26


Nome Completo: Francisco MOREIRA
Posição: Médio Centro
Nacionalidade: Português (Internacional A)
Data de Nascimento: 29-04-1915
Data de Falecimento: 02-11-1991
Número da Camisola: ?
Pé Preferido: Direito


Épocas ao serviço do Benfica: 10
Total de Jogos pelo Benfica: 270
Total de Golos pelo Benfica: 4
Títulos pelo Benfica:
1 Taça Latina (1949/1950)
2 Campeonatos Nacionais (1944/1945; 1949/1950)
4 Taças de Portugal (1948/1949; 1950/1951; 1951/1952; 1952/1953)


1944/1945
Jogos: 26
Golos: 0


1945/1946
Jogos: 36
Golos: 1
(1 na Liga)

1946/1947
Jogos: 33
Golos: 0

 
1947/1948
Jogos: 25
Golos: 0

 
1948/1949
Jogos: 25
Golos: 2
(2 na Liga)
 
1949/1950
Jogos: 29
Golos: 1
(1 na Liga)
 
1950/1951
Jogos: 22
Golos: 0

 
1951/1952
Jogos: 26

Golos: 0

1952/1953
Jogos:
27
Golos: 0


1953/1954
Jogos: 21
Golos: 0
« Última modificação: 01 de Março de 2013, 14:53 por Shoky »

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 188513
  • 05 de Novembro de 2010, 14:28
Francisco Moreira. Barreiro. 29 de Abril de 1915. Médio.
Épocas no Benfica: 10 (44/54). Jogos: 268. Golos: 3. Títulos: 1 (Taça Latina), 2 (Campeonato Nacional) e 4 (Taça de Portugal).
Outros clubes: Barreirense e Montijo. Internacionalizações: 7.

É o trigésimo jogador que mais vezes vestiu a camisola do glorioso, quase em trezentas ocasiões. Para a posteridade, Pai Natal ficou. “Foram dois jogadores do Sporting que me puseram essa alcunha; diziam que eu era velho, mas que ninguém passava por mim”, precisaria, pela enésima vez, Moreira. Nascido no incontornável Barreiro, adepto do Belenenses, mas convertido à doutrina da águia, durante uma dúzia de anos, dos 27 aos 39 de idade!.

Depois dos Leões, filial do Sporting, e do Barreirense natal, anos a fio, em 1944, no decurso da II Guerra Mundial, transferiu-se para o Benfica, a convite do então director Francisco Retorte. Reivindicativo ou não fosse de uma terra inconformista, logo exigiu salário semelhante ao de Francisco Ferreira, o artista da companhia. A Direcção aquiesceu e mensalmente, depositava-lhe mil duzentos e cinquenta escudos e não apenas o conto de reis do trato inicial.

Estreou-se com o Belenenses, no Campo Grande, em partida do antigo Campeonato de Lisboa, no qual competiam também o Sporting, o Estoril, o Atlético e a CUF. A derrota inaugural não o perturbou, tanto que nesse mesmo ano venceu o Nacional, participando num memorável 7-2, ao FC Porto, intramuros, ao lado de jogadores da linhagem de Gaspar Pinto, Albino, Francisco Ferreira, Arsénio, Espírito Santo, Teixeira e Rogério.

Era um médio porta-bandeira. De alma grande, com sindérese. Nas suas actuações, subscrevia momentos de tenacidade. Metódico e organizado, discípulo perfeito revelava ser. Sempre também argumentava com voz de líder. Pedra basilar na intermediária, somente se despediu, quase quarentão em 1954. Bateu-se em grande na conquista de dois Campeonatos, quatro Taças de Portugal e uma Taça Latina. Foi sete vezes internacional, numa altura em que a Selecção escassas vezes competia.

Francisco Moreira chegou tarde ao Benfica. Se tivesse acontecido por altura da adolescência, talvez hoje fosse o jogador mais vezes utilizado num século de vida do clube, ainda que no seu tempo a carga competitiva apresentasse outra suavidade. De certo, estaria ao nível de Nené (577), Veloso (536) e Coluna (525), o tridente que ultrapassou o meio milhar de presenças. Na inauguração do Estádio da Antas, Moreira participou na histórica vitória (8-2) do Benfica. “Fiz um grande jogo”, chegou a dizer, com alguma egolatria.

No último dia do mês de Maio de 1954, frente ao Sporting (4-2), na Tapadinha, acenou definitivamente, estava o argentino José Valdivieso na direcção técnica. Logo ficou de Moreira o sobrevir da memória.



Tópico: Memorial Benfica, Glórias
Autor: Ednilson
Link: http://www.serbenfiquista.com/forum/index.php?topic=22362.120

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 188513
  • 05 de Novembro de 2010, 14:29


o Moreira é o da esquerda...À direita está Arsénio.
A Taça é referente à inauguração do Estádio das Antas, com o Benfica a vencer o Porto por 8-2...;D
« Última modificação: 18 de Setembro de 2011, 01:46 por Shoky »

pcssousa

  • Colaborador
  • ******
  • Até sempre!
  • Mensagens: 75794
  • 05 de Novembro de 2010, 18:09
Sabem que foi durante muitos anos motorista do autocarro do clube, não sabem?

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 188513
  • 05 de Novembro de 2010, 20:26
Sabem que foi durante muitos anos motorista do autocarro do clube, não sabem?

Chegou tarde ao Benfica...e mesmo assim fez 10 épocas...Acabou aos 39 anos.
Incrivel.

Tivesse chegado com 21 ou 22 anos de idade e seria hoje um dos mais utilizados de sempre no Benfica.

SeN$hi

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 22219
  • Um sado-masoquista é um amador...
  • 06 de Novembro de 2010, 01:13
O Pai Natal... ;D ;D

Pedro Marques

  • Eusébio
  • ******
  • A razão da experiência é menos importante que a própria experiência.
  • Mensagens: 18237
  • 25 de Agosto de 2012, 15:51







Aloutre

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 31750
  • 27 de Agosto de 2012, 13:16
Sabem que foi durante muitos anos motorista do autocarro do clube, não sabem?
Não sabia ;D