Country
Portugal

Primeiro jogo

SL Benfica 2 x 1 Belenenses SAD

Domingo, Fevereiro 25, 1934 - 00:00

SL Benfica: Augusto Amaro, Júlio Silva, Gustavo Teixeira, João de Oliveira, Francisco Costa, Francisco Albino, Luís Xavier, Rogério de Sousa, Alberto Cardoso, Carlos Torres, Vítor Silva
Coach: Ribeiro dos Reis
Golos: Júlio Silva (48), Carlos Torres (20)

Último jogo

SL Benfica 3 x 0 Marítimo

Domingo, Junho 6, 1937 - 00:00

Campo das Amoreiras ,

SL Benfica: Cândido Tavares, António Vieira, Álvaro Gaspar Pinto, Gustavo Teixeira, Joaquim Alcobia, Francisco Albino, Alfredo Valadas, Carlos Torres, Espirito Santo, Luís Xavier, Rogério de Sousa
Coach: Lipo Hertzka
Golos: Alfredo Valadas (20 (g), Espirito Santo (40), Luís Xavier (57)

Títulos

Notícias relacionadas

Nenhum item encontrado

45125 - Tópico: Carlos Torres  (Lida 2288 vezes)

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 189187
  • 13 de Setembro de 2011, 19:24


Nome Completo: CARLOS TORRES
Posição: Extremo Direito
Nacionalidade: Português (Internacional A)
Data de Nascimento: 04-01-1908
Data de Falecimento: ??-??-????
Número da Camisola: ?
Pé Preferido: Direito



Épocas ao serviço do Benfica: 4
Total de Jogos pelo Benfica: 61
Total de Golos pelo Benfica: 34
Títulos pelo Benfica:
1 Campeonato Nacional (1935/1936)
1 Campeonato de Portugal (1934/1935)


1933/1934
Jogos: 7
Golos: 7

1934/1935
Jogos: 30
Golos: 16 (10 na Liga)

1935/1936
Jogos: 19
Golos: 11 (9 na Liga)

1936/1937
Jogos: 5
Golos: 0
« Última modificação: 24 de Setembro de 2015, 11:29 por Shoky »

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 189187
  • 13 de Setembro de 2011, 19:25
Tio do grande José Torres, e também ele um belíssimo jogador e um grande Benfiquista.

Red skin

  • Eusébio
  • ******
  • Rei Eusébio!
  • Mensagens: 49048
  • #estátudoapensarnomesmo #sejaondefor #37
  • 14 de Setembro de 2011, 17:01
N foi ele q encaminhou o José Torres de Torres Novas para o Benfica?

fyure

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 26107
  • 29 de Janeiro de 2013, 16:41
Carlos Torres

Nasceu em Torres Novas, na Travessa da Hortelosa, freguesia de Salvador, em 4 de Janeiro de 1908, filho de João Barril e Maria da Conceição Cipriano, irmão de Francisco Torres e Carmina Torres. Aprendeu a profissão de sapateiro e foi militar na Escola Prática de Cavalaria, então sediada na nossa terra.

Foi atleta de quase todos os clubes de futebol que existiram em Torres Novas nas duas primeiras décadas do século XX, mas o seu clube de eleição foi o Torres Novas Futebol Clube, fundado em 1925 e que, passados vinte anos, teve continuidade no Clube Desportivo de Torres Novas. Entre 1926 e 1933 foi a grande vedeta da equipa, tendo alinhado em quase todos os grandes clubes do distrito, como reforço, nos desafios de benemerência ou de exibição, tão vulgares naquela época. Marcava presença obrigatória nas selecções do distrito, que naquele tempo tinha regular actividade.

De 1933 a 1937 representou com mérito o Sport Lisboa e Benfica, numa altura em que abundavam as vedetas no clube lisboeta. A sua ida para Lisboa implicou de imediato, como parte do contrato de transferência, uma vinda do Benfica ao Almonda Parque, em partida que venceu sobre o Torres Novas FC por 5-1, com 3 golos de Carlos Torres.

No SL Benfica jogou quatro épocas, marcando 34 golos em cerca de 60 jogos. Fez o primeiro jogo contra o Belenenses em 25 de Fevereiro de 1934, marcando um dos golos da vitória do Benfica por 2-1. Alinhou pela última vez nos encarnados de Lisboa em 6 de Junho de 1937, contra o Marítimo, jogando sempre no velho campo das Amoreiras. Em Lisboa, ao serviço do Benfica, conquistou um título da primeira Liga e um campeonato de Portugal. Foram seus treinadores Ribeiro dos Reis e Lipo Herezka.

Pouco depois, em 1939, volta à sua terra, onde se mantém como proprietário de uma carro de aluguer na praça de Torres Novas, com a particularidade de o automóvel ser todo vermelho, “à Benfica”, como é bom de ver e, naquele tempo, também à Torres Novas.

Entretanto em Torres Novas, e por falta de campo de jogos, o futebol ia parando. Nesse ano de 1939 há ainda notícia de alguns jogos do Torres Novas, que tinha parado em 1934 a sua participação em competições oficiais. Continuava a haver, pois, jogadores e bons, que eram sondados por clubes vizinhos. Não surpreende, por isso, a inclusão de atletas torrejanos em vários clubes da região, principalmente no União de Tomar e no Atlético Alcanenense, onde Carlos Torres foi jogador-treinador até voltar ao Torres Novas.

Na época de 1944/45 ainda serviu o Alcanenense, mas em Abril desse ano já estava a alinhar na equipa que fez ressurgir o Torres Novas, acompanhando Francisco Tavares na direcção técnica. De resto, no jogo de Abril de 1945, que marcou a segunda vida do Torres Novas, todos os jogadores que alinhavam noutros clubes não quiseram deixar de estar presentes.

Carlos Torres vai ser, portanto, o primeiro treinador do Torres Novas pós-1945, ao mesmo tempo que alinhava como jogador e, com algumas alternâncias, mantém-se até 1952. Chegou a jogar tendo como companheiro Manuel Soeiro, categorizado atleta do Sporting Clube de Portugal que um dia arribou às terras do Almonda. Quer Carlos Torres quer Manuel Soeiro já não eram propriamente jovens.

in Site de divulgação e promoção do CD Torres Novas

fyure

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 26107
  • 29 de Janeiro de 2013, 16:43
Da parte que me toca, e tendo eu nascido na mesma terra que este senhor e o seu sobrinho, José Torres, é um enorme orgulho saber que fazem parte da história do Sport Lisboa e Benfica.

Universo Benfica

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 113942
  • 24 de Setembro de 2015, 02:17