Avançado, 34 anos
Brasil
Stats: 5 épocas, 155 jogos (11810 minutos), 122 golos
Esta época : 2 jogos (28 minutos), 0 golos
Títulos: Campeonato Nacional (3), Taça de Portugal (1), Taça da Liga (2), Supertaça (2)

55609 - Tópico: Jonas  (Lida 2207325 vezes)

Riverwalk

  • Sénior
  • ****
  • Lisboa
  • Mensagens: 1907
  • 13 de Outubro de 2018, 13:24
enquanto o Benfica não conseguir futebol para alimentar um avançado...Jonas não joga

neste momento o avançado do Benfica...serve para esticar jogo, tentar segurar a bola para o meio campo respirar e pressionar a saída de bola....ponto
papel contrário daquilo que se pede a um Jonas
O que se pede à equipa em termos físicos, de pressão etc, hoje, não é fácil para o Jonas. E se não rende, não joga.

Não há confusão, não dilema nenhuma. Mudámos da época passada para esta. E se não queremos repetir a mediocridade da época passada, algumas coisas teriam de ser mudadas.

Essas mudanças foram feitas, e como sempre, alguns ficam pelo caminho. É o caso do Jonas.
Epá isto é contra mim porque odeio o JJ, mas da boca do próprio, ele sempre gostou de avançados mais móveis. Quando chegou ao Benfica, olhou para o Cardozo e comentou com os amigos 'tenho de arranjar maneira de o encaixar na equipa, é um jogador de 40 golos por época e não pode estar encostado'. Adaptou a equipa aos bons jogadores. RV olha para o Jonas e vê um problema. É assim a vida.
chegou uma altura que o jj encostou o cardozo. Ou não?

A época passada foi o exemplo flagrante disso mesmo, de um treinador adaptar a equipa a determinados jogadores. No caso Jonas e pizzi.

Este ano não dava para continuar a fazer de conta que uma equipa pode ser construída à volta do Jonas, e ser competitiva.

Mesmo assim, este ano a equipa está feita para contemplar o pizzi, que vai de encontro ao que referes.
encostou porque ele foi lhe à boca. E depois lesionou se e perdeu o comboio. Mesmo assim ainda meteu um hat trick ao Sporting.

220373

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 7064
  • 13 de Outubro de 2018, 13:59
Não se passa nada com o Jonas.
Simplesmente o RV não abdica do 443 e vai marrar no Seferovic até não dar mais.

A maior premissa do Rui é mesmo essa, se funciona não muda.
Não inventem. O Jonas já estava «encostado» desde início de época. Mesmo antes da lesão nunca foi o titular. A coisa andava sempre entre Ferreyra e Castillo, e Jonas jogava quando rodávamos o 442 nas segundas partes.

Obviamente na hierarquia Jonas era o terceiro. Depois, teve o «azar» da transferência para a Arábia Saudita ter corrido mal. E claro, o «azar» de o Seferovic agarrar a oportunidade, e do puto Felix também ter dado conta do recado.

O RV está a fazer o trabalho dele, e como no caso do Luisão, no caso do Jonas já deu para perceber que pode fazer parte do plantel, trabalhar como outros etc, mas estão bem definidas as hipóteses que Jonas tem de chegar à titularidade: poucas.

Jonas terceiro na hierarquia?

Quem são os outros? O Messi e o Ronaldo?

Estamos a falar de um jogador que faz 30 golos por época. Único!

Nem os outros 3 juntos lhe fazem sombra.

Se está apto e não joga, algo de anormal se passa.

Estamos a falar do nosso melhor jogador, de muito longe.
estás a falar do passado de um jogador. Hoje estás a falar de um jogador com problemas físicos crónicos, que o impedem de ser opção constante e consistente. O Jonas que vocês têm na cabeça não é o mesmo Jonas que RV tem à disposição.

RV é o treinador que mais rendimento tirou do Jonas, que mais apostou no Jonas.

Mas tudo tem o seu tempo

Um gajo lê estes posts e fica com a ideia de que foi há 10 anos que o Jonas acabou a época com 37 golos.

Foi há uns meses, amigo. Não é o Jonas do passado, é o Jonas do presente.
Então remeto-te para Julho de 2018. Foi ainda há menos tempo que a temporada passada.

Ainda antes de Jonas ter uma recaída por não aguentar a carga da pré época, quais eram as opções? Quantas vezes foi Jonas titular no esquema de 451 na pré temporada?

Porque achas que a venda do Jonas estava a ser tratada?

Nós não nos podemos dar ao luxo de moldar a equipa a jogadores que não correm e pressionam. O ano passado fizemos isso mesmo, adaptamos a equipa a Jonas e Pizzi, que ainda por razões diferentes, são jogadores que no momento defensivo contam residualmente, quase zero. De tal maneira a coisa funcionava, que a meio da temporada tivemos de mudar a táctica para eles continuarem a jogar.

Este ano, e se repararem na pre temporada, o 442 normalmente era testado com Jonas e sem Pizzi no centro. RV continuou a apostar no dois jogadores que ele entende serem os melhores. O 451 podia ter Pizzi no meio, mas não podia ter Jonas na frente. O 442 podia ter o Jonas na frente, mas Pizzi idealmente fora do onze ou encostado à direita.

Mas fisicamente, o Jonas lá teve a recaída, e só agora recentemente é que volta a 100% fisicamente, mas não em termos de forma.

Eu gostava de pensar que com os jogadores todos disponíveis etc, iríamos alternar o 451 com o 442, consoante a natureza dos jogos. Mas vejo infelizmente o 451 a cimentar-se cada vez mais, e com isso menos espaço para determinados jogadores.

Enquanto jogarmos neste esquema, Jonas não calça. Mas se o RV ganhar confiança nos homens do meio campo e eventualmente mudarmos para 442, então poderemos voltar a ver Jonas mais vezes na frente a fazer dupla com outro dos avançados.
Não entendo porque é q Jonas não calça em 451

Aliás, em 451 a menor disponibilidade para defender até é melhor compensada do que em 442

Mas contigo contigo num ponto, o Jonas tal como o Fedja tem que ser gerido, é não creio que qq treinadore goste mt de ter que o fazer
Como é que é melhor compensada??? Somente 1 homem na frente torna indispensável a capacidade de pressionar e defender.

Se não o fizer, um dos centrais pode subir, e o trinco adversário pode subir, e perdes a vantagem no meio campo. Mais, permites que o adversário jogue mais junto.

Com 2 avançados sim, podes ter um a fazer de Mitroglou a fixar os centrais, e depois ter um «vagabundo» que vai obrigar o trinco a estar mais recuado também.

Quanto mais o adversário joga atrás, mais longe está da tua área. Se o teu avançado fixar os defesas la atrás, está a contribuir para isso.
mesmo com 1 PL que não pressione os 2s centrais ficam lá atrás, só uma equipa louca é que deixa 1x1 mesmo na saída de bola

Conseguem é circular a bola com mais à vontade
« Última modificação: 13 de Outubro de 2018, 14:02 por 220373 »

MAGICAL ONE

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 10092
  • 13 de Outubro de 2018, 14:27
Só baboseiras nonsense :crazy2:

Precisamente o que se devia fazer era montar a equipa à volta do Jonas... qualquer treinador com alguma inteligencia o faria, visto o Jonas ser o melhor jogador do Benfica... mas depois um gajo lembra se que está lá o professor do bombo.

Quem diz que este jogador está lesionado e nao sei que mais, nao sabe de nada, por isso chega de tretas absurdas pois nao fazem a puta ideia de nada... o Jonas é pra jogar sempre. (à excepção de quando tiver que ser poupado para descanso e gestão normal como se faz com todos os jogadores fundamentais)

poliban

  • Moderador
  • *
  • Mensagens: 29747
  • Fodi o blog
  • 13 de Outubro de 2018, 16:52
enquanto o Benfica não conseguir futebol para alimentar um avançado...Jonas não joga

neste momento o avançado do Benfica...serve para esticar jogo, tentar segurar a bola para o meio campo respirar e pressionar a saída de bola....ponto
papel contrário daquilo que se pede a um Jonas
O que se pede à equipa em termos físicos, de pressão etc, hoje, não é fácil para o Jonas. E se não rende, não joga.

Não há confusão, não dilema nenhuma. Mudámos da época passada para esta. E se não queremos repetir a mediocridade da época passada, algumas coisas teriam de ser mudadas.

Essas mudanças foram feitas, e como sempre, alguns ficam pelo caminho. É o caso do Jonas.
Epá isto é contra mim porque odeio o JJ, mas da boca do próprio, ele sempre gostou de avançados mais móveis. Quando chegou ao Benfica, olhou para o Cardozo e comentou com os amigos 'tenho de arranjar maneira de o encaixar na equipa, é um jogador de 40 golos por época e não pode estar encostado'. Adaptou a equipa aos bons jogadores. RV olha para o Jonas e vê um problema. É assim a vida.
chegou uma altura que o jj encostou o cardozo. Ou não?

A época passada foi o exemplo flagrante disso mesmo, de um treinador adaptar a equipa a determinados jogadores. No caso Jonas e pizzi.

Este ano não dava para continuar a fazer de conta que uma equipa pode ser construída à volta do Jonas, e ser competitiva.

Mesmo assim, este ano a equipa está feita para contemplar o pizzi, que vai de encontro ao que referes.
encostou porque ele foi lhe à boca. E depois lesionou se e perdeu o comboio. Mesmo assim ainda meteu um hat trick ao Sporting.

Atenção ao que dizes. O Cardozo nunca foi encostado pelo treinador.
No início da época esteve de "castigo" pela direcção, mal acabou esse castigo e foi aposta do treinador.
Aposta certa porque fartou se de marcar.
Depois sim teve uma lesão e perdeu o comboio.
Mas perdeu para 2 grandes jogadores, Lima e Rodrigo, não para um Seferovic.

Riverwalk

  • Sénior
  • ****
  • Lisboa
  • Mensagens: 1907
  • 13 de Outubro de 2018, 17:03
enquanto o Benfica não conseguir futebol para alimentar um avançado...Jonas não joga

neste momento o avançado do Benfica...serve para esticar jogo, tentar segurar a bola para o meio campo respirar e pressionar a saída de bola....ponto
papel contrário daquilo que se pede a um Jonas
O que se pede à equipa em termos físicos, de pressão etc, hoje, não é fácil para o Jonas. E se não rende, não joga.

Não há confusão, não dilema nenhuma. Mudámos da época passada para esta. E se não queremos repetir a mediocridade da época passada, algumas coisas teriam de ser mudadas.

Essas mudanças foram feitas, e como sempre, alguns ficam pelo caminho. É o caso do Jonas.
Epá isto é contra mim porque odeio o JJ, mas da boca do próprio, ele sempre gostou de avançados mais móveis. Quando chegou ao Benfica, olhou para o Cardozo e comentou com os amigos 'tenho de arranjar maneira de o encaixar na equipa, é um jogador de 40 golos por época e não pode estar encostado'. Adaptou a equipa aos bons jogadores. RV olha para o Jonas e vê um problema. É assim a vida.
chegou uma altura que o jj encostou o cardozo. Ou não?

A época passada foi o exemplo flagrante disso mesmo, de um treinador adaptar a equipa a determinados jogadores. No caso Jonas e pizzi.

Este ano não dava para continuar a fazer de conta que uma equipa pode ser construída à volta do Jonas, e ser competitiva.

Mesmo assim, este ano a equipa está feita para contemplar o pizzi, que vai de encontro ao que referes.
encostou porque ele foi lhe à boca. E depois lesionou se e perdeu o comboio. Mesmo assim ainda meteu um hat trick ao Sporting.

Atenção ao que dizes. O Cardozo nunca foi encostado pelo treinador.
No início da época esteve de "castigo" pela direcção, mal acabou esse castigo e foi aposta do treinador.
Aposta certa porque fartou se de marcar.
Depois sim teve uma lesão e perdeu o comboio.
Mas perdeu para 2 grandes jogadores, Lima e Rodrigo, não para um Seferovic.
repara que eu usei o verbo sem sujeito ou pronome, não fui eu que disse que foi o JJ o encostou  :drunk: de resto concordo contigo em tudo, quem nos dera ter o duo dinâmico outra vez.

Atlas1

  • Capitão
  • ****
  • Vila Nova de Gaia
  • Mensagens: 3944
  • Viver o Benfica
  • 13 de Outubro de 2018, 17:08
Saudades...

ruibenfica80

  • Júnior
  • ***
  • Mensagens: 953
  • Hoje às 03:22
Não se passa nada com o Jonas.
Simplesmente o RV não abdica do 443 e vai marrar no Seferovic até não dar mais.

A maior premissa do Rui é mesmo essa, se funciona não muda.
Não inventem. O Jonas já estava «encostado» desde início de época. Mesmo antes da lesão nunca foi o titular. A coisa andava sempre entre Ferreyra e Castillo, e Jonas jogava quando rodávamos o 442 nas segundas partes.

Obviamente na hierarquia Jonas era o terceiro. Depois, teve o «azar» da transferência para a Arábia Saudita ter corrido mal. E claro, o «azar» de o Seferovic agarrar a oportunidade, e do puto Felix também ter dado conta do recado.

O RV está a fazer o trabalho dele, e como no caso do Luisão, no caso do Jonas já deu para perceber que pode fazer parte do plantel, trabalhar como outros etc, mas estão bem definidas as hipóteses que Jonas tem de chegar à titularidade: poucas.

Jonas terceiro na hierarquia?

Quem são os outros? O Messi e o Ronaldo?

Estamos a falar de um jogador que faz 30 golos por época. Único!

Nem os outros 3 juntos lhe fazem sombra.

Se está apto e não joga, algo de anormal se passa.

Estamos a falar do nosso melhor jogador, de muito longe.
estás a falar do passado de um jogador. Hoje estás a falar de um jogador com problemas físicos crónicos, que o impedem de ser opção constante e consistente. O Jonas que vocês têm na cabeça não é o mesmo Jonas que RV tem à disposição.

RV é o treinador que mais rendimento tirou do Jonas, que mais apostou no Jonas.

Mas tudo tem o seu tempo

Um gajo lê estes posts e fica com a ideia de que foi há 10 anos que o Jonas acabou a época com 37 golos.

Foi há uns meses, amigo. Não é o Jonas do passado, é o Jonas do presente.
Então remeto-te para Julho de 2018. Foi ainda há menos tempo que a temporada passada.

Ainda antes de Jonas ter uma recaída por não aguentar a carga da pré época, quais eram as opções? Quantas vezes foi Jonas titular no esquema de 451 na pré temporada?

Porque achas que a venda do Jonas estava a ser tratada?

Nós não nos podemos dar ao luxo de moldar a equipa a jogadores que não correm e pressionam. O ano passado fizemos isso mesmo, adaptamos a equipa a Jonas e Pizzi, que ainda por razões diferentes, são jogadores que no momento defensivo contam residualmente, quase zero. De tal maneira a coisa funcionava, que a meio da temporada tivemos de mudar a táctica para eles continuarem a jogar.

Este ano, e se repararem na pre temporada, o 442 normalmente era testado com Jonas e sem Pizzi no centro. RV continuou a apostar no dois jogadores que ele entende serem os melhores. O 451 podia ter Pizzi no meio, mas não podia ter Jonas na frente. O 442 podia ter o Jonas na frente, mas Pizzi idealmente fora do onze ou encostado à direita.

Mas fisicamente, o Jonas lá teve a recaída, e só agora recentemente é que volta a 100% fisicamente, mas não em termos de forma.

Eu gostava de pensar que com os jogadores todos disponíveis etc, iríamos alternar o 451 com o 442, consoante a natureza dos jogos. Mas vejo infelizmente o 451 a cimentar-se cada vez mais, e com isso menos espaço para determinados jogadores.

Enquanto jogarmos neste esquema, Jonas não calça. Mas se o RV ganhar confiança nos homens do meio campo e eventualmente mudarmos para 442, então poderemos voltar a ver Jonas mais vezes na frente a fazer dupla com outro dos avançados.
Não entendo porque é q Jonas não calça em 451

Aliás, em 451 a menor disponibilidade para defender até é melhor compensada do que em 442

Mas contigo contigo num ponto, o Jonas tal como o Fedja tem que ser gerido, é não creio que qq treinadore goste mt de ter que o fazer
Como é que é melhor compensada??? Somente 1 homem na frente torna indispensável a capacidade de pressionar e defender.

Se não o fizer, um dos centrais pode subir, e o trinco adversário pode subir, e perdes a vantagem no meio campo. Mais, permites que o adversário jogue mais junto.

Com 2 avançados sim, podes ter um a fazer de Mitroglou a fixar os centrais, e depois ter um «vagabundo» que vai obrigar o trinco a estar mais recuado também.

Quanto mais o adversário joga atrás, mais longe está da tua área. Se o teu avançado fixar os defesas la atrás, está a contribuir para isso.


Lembras-te de um jogador chamado Mário Jardel?
Vai lá ver se algum central se atrevia sequer a subir no terreno. E não tinha nada a ver com a pressão que o Jardel fazia que era pouca ou nenhuma.

O problema é que teres um gajo na tua zona de ação que se apanha a bola vai golo….é uma puta de uma motivação para ficar meia equipa de olho nele. Se for preciso até estão os 2 centrais e o trinco todos com medo do mesmo jogador.

Arranja lá 3 médios que saibam lutar e trocar a bola no meio. E não terás de te preocupar com os centrais. Os centrais não vão deixar um Jonas em 1vs1. É que às vezes nem 2 chegam quanto mais 1.

Lopes1986

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 3694
  • Hoje às 08:22
Não se passa nada com o Jonas.
Simplesmente o RV não abdica do 443 e vai marrar no Seferovic até não dar mais.

A maior premissa do Rui é mesmo essa, se funciona não muda.
Não inventem. O Jonas já estava «encostado» desde início de época. Mesmo antes da lesão nunca foi o titular. A coisa andava sempre entre Ferreyra e Castillo, e Jonas jogava quando rodávamos o 442 nas segundas partes.

Obviamente na hierarquia Jonas era o terceiro. Depois, teve o «azar» da transferência para a Arábia Saudita ter corrido mal. E claro, o «azar» de o Seferovic agarrar a oportunidade, e do puto Felix também ter dado conta do recado.

O RV está a fazer o trabalho dele, e como no caso do Luisão, no caso do Jonas já deu para perceber que pode fazer parte do plantel, trabalhar como outros etc, mas estão bem definidas as hipóteses que Jonas tem de chegar à titularidade: poucas.

Jonas terceiro na hierarquia?

Quem são os outros? O Messi e o Ronaldo?

Estamos a falar de um jogador que faz 30 golos por época. Único!

Nem os outros 3 juntos lhe fazem sombra.

Se está apto e não joga, algo de anormal se passa.

Estamos a falar do nosso melhor jogador, de muito longe.
estás a falar do passado de um jogador. Hoje estás a falar de um jogador com problemas físicos crónicos, que o impedem de ser opção constante e consistente. O Jonas que vocês têm na cabeça não é o mesmo Jonas que RV tem à disposição.

RV é o treinador que mais rendimento tirou do Jonas, que mais apostou no Jonas.

Mas tudo tem o seu tempo

Um gajo lê estes posts e fica com a ideia de que foi há 10 anos que o Jonas acabou a época com 37 golos.

Foi há uns meses, amigo. Não é o Jonas do passado, é o Jonas do presente.
Então remeto-te para Julho de 2018. Foi ainda há menos tempo que a temporada passada.

Ainda antes de Jonas ter uma recaída por não aguentar a carga da pré época, quais eram as opções? Quantas vezes foi Jonas titular no esquema de 451 na pré temporada?

Porque achas que a venda do Jonas estava a ser tratada?

Nós não nos podemos dar ao luxo de moldar a equipa a jogadores que não correm e pressionam. O ano passado fizemos isso mesmo, adaptamos a equipa a Jonas e Pizzi, que ainda por razões diferentes, são jogadores que no momento defensivo contam residualmente, quase zero. De tal maneira a coisa funcionava, que a meio da temporada tivemos de mudar a táctica para eles continuarem a jogar.

Este ano, e se repararem na pre temporada, o 442 normalmente era testado com Jonas e sem Pizzi no centro. RV continuou a apostar no dois jogadores que ele entende serem os melhores. O 451 podia ter Pizzi no meio, mas não podia ter Jonas na frente. O 442 podia ter o Jonas na frente, mas Pizzi idealmente fora do onze ou encostado à direita.

Mas fisicamente, o Jonas lá teve a recaída, e só agora recentemente é que volta a 100% fisicamente, mas não em termos de forma.

Eu gostava de pensar que com os jogadores todos disponíveis etc, iríamos alternar o 451 com o 442, consoante a natureza dos jogos. Mas vejo infelizmente o 451 a cimentar-se cada vez mais, e com isso menos espaço para determinados jogadores.

Enquanto jogarmos neste esquema, Jonas não calça. Mas se o RV ganhar confiança nos homens do meio campo e eventualmente mudarmos para 442, então poderemos voltar a ver Jonas mais vezes na frente a fazer dupla com outro dos avançados.
Não entendo porque é q Jonas não calça em 451

Aliás, em 451 a menor disponibilidade para defender até é melhor compensada do que em 442

Mas contigo contigo num ponto, o Jonas tal como o Fedja tem que ser gerido, é não creio que qq treinadore goste mt de ter que o fazer
Como é que é melhor compensada??? Somente 1 homem na frente torna indispensável a capacidade de pressionar e defender.

Se não o fizer, um dos centrais pode subir, e o trinco adversário pode subir, e perdes a vantagem no meio campo. Mais, permites que o adversário jogue mais junto.

Com 2 avançados sim, podes ter um a fazer de Mitroglou a fixar os centrais, e depois ter um «vagabundo» que vai obrigar o trinco a estar mais recuado também.

Quanto mais o adversário joga atrás, mais longe está da tua área. Se o teu avançado fixar os defesas la atrás, está a contribuir para isso.


Lembras-te de um jogador chamado Mário Jardel?
Vai lá ver se algum central se atrevia sequer a subir no terreno. E não tinha nada a ver com a pressão que o Jardel fazia que era pouca ou nenhuma.

O problema é que teres um gajo na tua zona de ação que se apanha a bola vai golo….é uma puta de uma motivação para ficar meia equipa de olho nele. Se for preciso até estão os 2 centrais e o trinco todos com medo do mesmo jogador.

Arranja lá 3 médios que saibam lutar e trocar a bola no meio. E não terás de te preocupar com os centrais. Os centrais não vão deixar um Jonas em 1vs1. É que às vezes nem 2 chegam quanto mais 1.
Exatcamente.
Temos esse caso actualmente no Real Madrid, que pese embora a qualidade abusrda que tem na frente, perdeu imenso respeito dos adversarios com a saida do CR7 sendo que este defendia tanto como eu do me sofa...mas condicionava so de ter as chuteiras postas.

No nosso caso sera igual quando jogar o Jonas...

lonstrup

  • Eusébio
  • ******
  • Era o Benfica!
  • Mensagens: 81871
  • Hoje às 10:45
Não se passa nada com o Jonas.
Simplesmente o RV não abdica do 443 e vai marrar no Seferovic até não dar mais.

A maior premissa do Rui é mesmo essa, se funciona não muda.
Não inventem. O Jonas já estava «encostado» desde início de época. Mesmo antes da lesão nunca foi o titular. A coisa andava sempre entre Ferreyra e Castillo, e Jonas jogava quando rodávamos o 442 nas segundas partes.

Obviamente na hierarquia Jonas era o terceiro. Depois, teve o «azar» da transferência para a Arábia Saudita ter corrido mal. E claro, o «azar» de o Seferovic agarrar a oportunidade, e do puto Felix também ter dado conta do recado.

O RV está a fazer o trabalho dele, e como no caso do Luisão, no caso do Jonas já deu para perceber que pode fazer parte do plantel, trabalhar como outros etc, mas estão bem definidas as hipóteses que Jonas tem de chegar à titularidade: poucas.

Jonas terceiro na hierarquia?

Quem são os outros? O Messi e o Ronaldo?

Estamos a falar de um jogador que faz 30 golos por época. Único!

Nem os outros 3 juntos lhe fazem sombra.

Se está apto e não joga, algo de anormal se passa.

Estamos a falar do nosso melhor jogador, de muito longe.
estás a falar do passado de um jogador. Hoje estás a falar de um jogador com problemas físicos crónicos, que o impedem de ser opção constante e consistente. O Jonas que vocês têm na cabeça não é o mesmo Jonas que RV tem à disposição.

RV é o treinador que mais rendimento tirou do Jonas, que mais apostou no Jonas.

Mas tudo tem o seu tempo

Um gajo lê estes posts e fica com a ideia de que foi há 10 anos que o Jonas acabou a época com 37 golos.

Foi há uns meses, amigo. Não é o Jonas do passado, é o Jonas do presente.
Então remeto-te para Julho de 2018. Foi ainda há menos tempo que a temporada passada.

Ainda antes de Jonas ter uma recaída por não aguentar a carga da pré época, quais eram as opções? Quantas vezes foi Jonas titular no esquema de 451 na pré temporada?

Porque achas que a venda do Jonas estava a ser tratada?

Nós não nos podemos dar ao luxo de moldar a equipa a jogadores que não correm e pressionam. O ano passado fizemos isso mesmo, adaptamos a equipa a Jonas e Pizzi, que ainda por razões diferentes, são jogadores que no momento defensivo contam residualmente, quase zero. De tal maneira a coisa funcionava, que a meio da temporada tivemos de mudar a táctica para eles continuarem a jogar.

Este ano, e se repararem na pre temporada, o 442 normalmente era testado com Jonas e sem Pizzi no centro. RV continuou a apostar no dois jogadores que ele entende serem os melhores. O 451 podia ter Pizzi no meio, mas não podia ter Jonas na frente. O 442 podia ter o Jonas na frente, mas Pizzi idealmente fora do onze ou encostado à direita.

Mas fisicamente, o Jonas lá teve a recaída, e só agora recentemente é que volta a 100% fisicamente, mas não em termos de forma.

Eu gostava de pensar que com os jogadores todos disponíveis etc, iríamos alternar o 451 com o 442, consoante a natureza dos jogos. Mas vejo infelizmente o 451 a cimentar-se cada vez mais, e com isso menos espaço para determinados jogadores.

Enquanto jogarmos neste esquema, Jonas não calça. Mas se o RV ganhar confiança nos homens do meio campo e eventualmente mudarmos para 442, então poderemos voltar a ver Jonas mais vezes na frente a fazer dupla com outro dos avançados.
Não entendo porque é q Jonas não calça em 451

Aliás, em 451 a menor disponibilidade para defender até é melhor compensada do que em 442

Mas contigo contigo num ponto, o Jonas tal como o Fedja tem que ser gerido, é não creio que qq treinadore goste mt de ter que o fazer
Como é que é melhor compensada??? Somente 1 homem na frente torna indispensável a capacidade de pressionar e defender.

Se não o fizer, um dos centrais pode subir, e o trinco adversário pode subir, e perdes a vantagem no meio campo. Mais, permites que o adversário jogue mais junto.

Com 2 avançados sim, podes ter um a fazer de Mitroglou a fixar os centrais, e depois ter um «vagabundo» que vai obrigar o trinco a estar mais recuado também.

Quanto mais o adversário joga atrás, mais longe está da tua área. Se o teu avançado fixar os defesas la atrás, está a contribuir para isso.


Lembras-te de um jogador chamado Mário Jardel?
Vai lá ver se algum central se atrevia sequer a subir no terreno. E não tinha nada a ver com a pressão que o Jardel fazia que era pouca ou nenhuma.

O problema é que teres um gajo na tua zona de ação que se apanha a bola vai golo….é uma puta de uma motivação para ficar meia equipa de olho nele. Se for preciso até estão os 2 centrais e o trinco todos com medo do mesmo jogador.

Arranja lá 3 médios que saibam lutar e trocar a bola no meio. E não terás de te preocupar com os centrais. Os centrais não vão deixar um Jonas em 1vs1. É que às vezes nem 2 chegam quanto mais 1.
O Jardel ficava lá na frente. Não andava a deambular e vir buscar jogo ao meio campo.