Defesa, 22 anos
Holanda
Stats: 1 época, 1 jogo (17 minutos), 0 golos
Esta época : 1 jogo (17 minutos), 0 golos

62188 - Tópico: Tyronne Ebuehi  (Lida 94146 vezes)

futeboldelite

  • Sénior
  • ****
  • Mensagens: 2458
  • 17 de Julho de 2018, 12:44
Tanto malhar por causa de umas primeiras palavras para o jogador.

Uma conversa que até me parece perfeitamente normal e ajustada, como diz o NSC.


Realmente, quando se quer bater qualquer desculpa vale.

forest_hills

  • Júnior
  • ***
  • Mensagens: 708
  • 17 de Julho de 2018, 14:07
Ainda sobre esta notícia https://www.abola.pt/Clubes/Noticias/Ver/740461/40/

O lateral nigeriano revelou as primeiras palavras que ouviu do treinador Rui Vitória: «Disse-me para fazer o que costumo fazer, trabalhar muito e ser importante para a equipa.»


Isto a ser verdade faz-me lembrar a tirado ao Victor Andrade: "Seja ofensivo, faça o que sabe".

Que merda é esta? Isto é discurso que se aceite? Faz o que costumas, trabalha e sê importante para a equipa? Foda-se. Sem palavras.
Eu recebi de forma parecida o último elemento da minha equipa.
Disse-lhe que para ali estar era porque tinha qualidade e que confiávamos nele. Para continuar a trabalhar como até aí que as coisas iam correr bem.
Ajuda-me lá e ensina-me o que é que devia ter dito. Estou sempre disponível para aprender com gestores de topo.

Estás a gozar certo? LOL
Não, não estou a gozar.
Mas, como disse, estou disposto a aprender.
Explica-me lá que discurso se deve ter para receber um elemento novo.
"bom dia, isto é o Benfica, a exigência é máxima desde o primeiro dia, tens de trabalhar muito para ganhar o lugar, e os treinos são o melhor sítio para o começares a fazer. Tudo o que precisares, nós damos, e não esperamos menos que dedicação total em troca."
E isso não são palavras vagas? Boa.

Vamos lá dissecar isso:
1) «Isto é o Benfica, a exigência é máxima desde o primeiro dia» Claramente algo que o rapaz não sabia.
2) «Tens de trabalhar muito para ganhar o lugar, e os treinos são o melhor sítio para o começares a fazer». Grande novidade.
3) «Tudo o que precisares, nós damos, e não esperamos menos que dedicação total em troca». Bruno de Carvalho, és tu?

Mas brincamos? Quantas pessoas gerem diariamente?
A integração de um elemento numa equipa de trabalho passa por fazê-lo sentir-se confiante e importante num quadro de responsabilidade. É a dizer-lhe que para chegar ali já mostrou alguma coisa, é por isso que foi escolhido.
Não é colocando pressão que ele trabalha melhor. Isso é para patrões.

Há duas maneiras de impor poder, no sentido de fazer com que os outros façam aquilo que queremos: ou mandamos porque temos autoridade, à patrão; ou gerimos a relação de forma a que os outros se comportem como se estivessem a fazer uma escolha deles. Mas não estão. Fazem aquilo que queremos através de sugestões e de exemplos.
Dá mais trabalho e demora mais tempo? Sim, mas os resultados são melhores.

Já percebemos que geres uma equipa, parabéns.

[Imaginemos que és consultor senior e tens 2 ou três juniors a aprender contigo.]
Neste contexto e sendo tu gestor do projecto (em princípio não pertencendo ao núcleo que contrata, digamos os RH) só tens de confiar em quem te meteu 3 recém licenciados em mãos. Até aí tudo bem. Já vêm com background e faz parte de ti como líder de equipa de fomentar o interesse deles, fazer com que estejam confiantes no trabalho e que façam de todos os dias dias de aprendizagem. Concordo em absoluto.

Agora vejamos o exemplo do TREINADOR PRINCIPAL DE FUTEBOL SENIOR DO SPORT LISBOA E BENFICA. Um homem que gere um plantel enorme, com uma responsabilidade enorme perante milhares de accionistas e milhões de adeptos.

Chega-lhe um tipo que ele não conhece, que nem sequer pediu muito provavelmente. Uma incógnita, portanto... As primeiras palavras que o homem diz são patéticas, se fielmente reproduzidas atenção. Um conjunto de banalidades sem mostrar quem lidera, ao invés mostrando um ombro amigo lol.

Ainda que esteja inerente a um treinador de futebol (nestes moldes que referi) o ser líder de homens é extremamente importante (veja-se Zidane, p.e.) mas mais importante é ter capacidade de fazer aquilo pelo qual lhe pagam, que é treinar táctica e explorar técnica dos seus activos e formar equipas que ganhem todos os jogos, contra que adversário for. Isto é o Benfica, isto é exigência máxima. A forma com o RV se dirige ao jogador eu e tu também sabemos fazer. Dar umas dicas colaborativas e dizer que somos líderes e não chefes e balelas incluidas hoje toda a gente já tem conhecimento e sabe reproduzir.

O homem tem, por certo, de chegar e dizer que confia nas capacidades de colaborador X mas a meu ver não tem de dizer que está tudo bem. Foda-se, RV só tinha de dizer qq coisa como "vou explorar as tuas capacidades ao máximo, esta e esta, e trabalhar nas tuas lacunas, nomeadamente X ou Y". Vir dizer que está tudo bem e para fazer o que faz, e volto a repetir, também eu faço. Nulo.
E sabes isso como?
Desde quando é que um treinador de futebol não tem papel relevante no recrutamento?

Está-se aqui a comentar aquilo que o jogador disse que o treinador lhe tinha dito. As primeiras palavras numa espécie de reconto.
Não sabemos se foram exactamente aquelas mas sabemos que a mensagem se perde cada vez que há um transmissor e sobretudo em línguas não maternas.

Mas usam-se essas palavras que ninguém sabe bem quais foram para atacar o treinador. E acham isto legítimo. Haja limites.
Se não gostam do homem, tudo bem. Agora pegar em situações onde não há nada para pegar para o fazer é, no mínimo, doentio.

Neste Benfica, com este treinador? Epá, volta para o NGB.

Ainda, haja limites para a quantidade de merda que ele tem feito, e que passa pelos pingos da chuva. Fartinho desta conversa até ao limite. Gostas dele? Força. Eu tenho direito a ter a minha opinião e não ando a descredibilizar a dos outros em replies. Para mim (e pelos vistos para muitos outros) não serve. Não serve! Já o mostrou por n vezes.

SorcereR

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 15041
  • Há que mudar o paradigma.
  • 17 de Julho de 2018, 14:50
Ainda sobre esta notícia https://www.abola.pt/Clubes/Noticias/Ver/740461/40/

O lateral nigeriano revelou as primeiras palavras que ouviu do treinador Rui Vitória: «Disse-me para fazer o que costumo fazer, trabalhar muito e ser importante para a equipa.»


Isto a ser verdade faz-me lembrar a tirado ao Victor Andrade: "Seja ofensivo, faça o que sabe".

Que merda é esta? Isto é discurso que se aceite? Faz o que costumas, trabalha e sê importante para a equipa? Foda-se. Sem palavras.
Eu recebi de forma parecida o último elemento da minha equipa.
Disse-lhe que para ali estar era porque tinha qualidade e que confiávamos nele. Para continuar a trabalhar como até aí que as coisas iam correr bem.
Ajuda-me lá e ensina-me o que é que devia ter dito. Estou sempre disponível para aprender com gestores de topo.

Estás a gozar certo? LOL
Não, não estou a gozar.
Mas, como disse, estou disposto a aprender.
Explica-me lá que discurso se deve ter para receber um elemento novo.

Desculpem-me estar a meter nesta conversa a meio, mas gostava de perceber algumas coisas.

Antes de mais, relembrar que Rui Vitória não é colega dele mas sim superior.


Se eu fosse o treinador do Ebuehi, pelo que vi diria-lhe algo como:
"Gostamos muito de te ter aqui. Achámos que serias uma boa adição à equipa devido à velocidade que dás ao corredor, os espaços que procuras e a capacidade que tens de ganhar metros com bola. Tens ainda de melhorar alguns aspectos no teu jogo, como por exemplo o posicionamento defensivo, algo que vamos ver ao longo da época e fazer alguns exercicios específicos. Bem vindo"


Serei assim tão mau gestor de homens?  :confused: