53816 - Tópico: Decifrando imagens do passado  (Lida 106516 vezes)

alfredo

  • Eusébio
  • ******
  • frankfurt/ castanheira
  • Mensagens: 13188
  • http://benfica-portugal-shirts.blogspot.com
  • 10 de Maio de 2019, 13:54
Talvez um dia RedVC, talvez um dia...  :smokin:
faz favor!
gostava tb de ler algumas histórias que obviamente conheces...

fudim flan

  • Sénior
  • ****
  • tripoli
  • Mensagens: 2531
  • kadafi das cameras de ar
  • 10 de Maio de 2019, 15:33
Nos anos 80 era normal haver pelo menos um dérbi "Benfica - Sporting" no meu Liceu (Dona Leonor no bairro de Alvalade).

Os melhores jogadores da escola distribuíam-se pelas duas equipas de acordo com a sua preferência. Tenho ideia de que um deles o "Bentinho" jogava no lado do Benfica. "Bentinho" = Paulo Bento.

Nenhum jogo do campeonato escolar se aproximava sequer do número de espectadores e da vibração com que se vivia aquela partida. Campo rodeado e os lançamentos de linha lateral tinham de ser feitos com pessoal a afastar-se e dar lugar ao jogador... Cada golo era celebrado com uma berraria descomunal.

Uma filmagem disto dava-nos hoje um tesourinho inestimável.
conheci o paulo bento na decada de 80,benfiquista ferrenho com lugar cativo no antigo estádio.ele andava sempre por alvalade,porque os pais tinham um restaurante numa tansversal da av. da igreja,esse mesmo restaurante,é hoje propriedade dos tios,tambem benfiquistas ferrenhos e está decorado com posters do paulo bento.

Exacto. Almocei lá algumas vezes. Penso que o primeiro Clube do Paulo Bento foi o Clube Atlético de Alvalade cuja localização foi durante alguns anos um mistério para mim.  Camisola com listas vermelhas e brancas se não estou em erro.

O "Bentinho" desses tempos da escola era um jogador destacado, de pequena estatura e de grande técnica. Jogava no "Hamburgo". Ainda me lembro dos nomes de alguns jogadores dessa equipa como por exemplo de um moço chamado Armando que tinha uns pés de ouro mas de quem nunca mais ouvi falar. Deve ter optado por uma carreira longe do futebol, imagino eu.
tenho ideia que o campo do atl. de alvalade,era na av. do brasil,perto do relógio.campo esse comum ao arroios e á camara de lisboa club.o tasco dos tios do bento,frequento na altura dos caracóis.

RedVC

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 9103
  • Todos por um!
  • 10 de Maio de 2019, 16:01
Nos anos 80 era normal haver pelo menos um dérbi "Benfica - Sporting" no meu Liceu (Dona Leonor no bairro de Alvalade).

Os melhores jogadores da escola distribuíam-se pelas duas equipas de acordo com a sua preferência. Tenho ideia de que um deles o "Bentinho" jogava no lado do Benfica. "Bentinho" = Paulo Bento.

Nenhum jogo do campeonato escolar se aproximava sequer do número de espectadores e da vibração com que se vivia aquela partida. Campo rodeado e os lançamentos de linha lateral tinham de ser feitos com pessoal a afastar-se e dar lugar ao jogador... Cada golo era celebrado com uma berraria descomunal.

Uma filmagem disto dava-nos hoje um tesourinho inestimável.
conheci o paulo bento na decada de 80,benfiquista ferrenho com lugar cativo no antigo estádio.ele andava sempre por alvalade,porque os pais tinham um restaurante numa tansversal da av. da igreja,esse mesmo restaurante,é hoje propriedade dos tios,tambem benfiquistas ferrenhos e está decorado com posters do paulo bento.

Exacto. Almocei lá algumas vezes. Penso que o primeiro Clube do Paulo Bento foi o Clube Atlético de Alvalade cuja localização foi durante alguns anos um mistério para mim.  Camisola com listas vermelhas e brancas se não estou em erro.

O "Bentinho" desses tempos da escola era um jogador destacado, de pequena estatura e de grande técnica. Jogava no "Hamburgo". Ainda me lembro dos nomes de alguns jogadores dessa equipa como por exemplo de um moço chamado Armando que tinha uns pés de ouro mas de quem nunca mais ouvi falar. Deve ter optado por uma carreira longe do futebol, imagino eu.
tenho ideia que o campo do atl. de alvalade,era na av. do brasil,perto do relógio.campo esse comum ao arroios e á camara de lisboa club.o tasco dos tios do bento,frequento na altura dos caracóis.


Campo de Futebol no Parque Desportivo Municipal de São João Brito

Foi recentemente recuperado pela CML. Em 2016 estava uma lástima.

RedVC

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 9103
  • Todos por um!
  • 17 de Maio de 2019, 20:25
-241-
Aguias na guerra (parte VII): desenhando para a eternidade (I)


Lisboa, 20 de Novembro de 1931. Divulgação dos resultados do concurso para o projecto do cemitério militar Português, a edificar próximo de um antigo campo de batalha em Neuve-Chapelle, município de Richebourg, França.




Fonte: TT



Este foi o projecto ao qual foi atribuído o 2º prémio do júri, cujo autor foi o arquitecto Tertuliano Lacerda Marques.





Em Novembro de 1931 tinham já passado 13 anos desde o fim da I Guerra Mundial. No entanto estavam ainda abertas as feridas profundas causadas pelos milhares de mortos, militares e civis portugueses na Grande Guerra.

O concurso pretendia eleger um projecto para erigir um monumento que dignificasse um cemitério construído na década de 20 para militares portugueses mortos na I Guerra Mundial. Integrado na tipologia de cemitério-jardim, comum à época, o concurso reflectia a vontade dos meios militares, políticos e populares de lembrar e homenagear os mortos.




Artigo no DL do Coronel Pais Mamede a propósito do concurso.






20 milhões de mortos


Segundo o Centro Europeu Robert Schuman, a I Grande Guerra terá causado a morte a cerca de 20 milhões de pessoas. Mudou profundamente a Europa e o mundo e abriu feridas que, duas décadas depois, causariam um novo conflito ainda mais mortífero. Ora, desses 20 milhões de mortos, cerca de 9.7 milhões teriam condição militar, sendo que 5.7 milhões pertenceram ao lado dos Aliados (Inglaterra, França, EUA, Portugal, etc) e os restantes às potências centrais.


 

Geopolítica inicial da I Guerra Mundial



Muitas das mortes ter-se-ão ficado a dever a fome e às doenças resultantes das horríveis condições de higiene. A morte andou livre pelos campos de batalha…

A entrada de Portugal na Grande Guerra ter-se-á ficado a dever à pressão dos políticos do recém-criado e crescentemente desacreditado regime Republicano. Quer procurassem o reconhecimento de um regime que emergiu depois de um regicídio, quer procurassem assegurar a manutenção da posse das colónias ultramarinas, cobiçadas pelas potências do Eixo e pela própria Inglaterra, alguns dos nosso políticos forçaram literalmente o fim da nossa neutralidade e a entrada na Grande Guerra do lado dos Aliados.

Existem diversas estimativas para os mortos Portugueses na guerra europeia mas o dito Centro Robert Schuman aponta para 7.222 mortos militares e 13 civis (bombardeamentos do Funchal por submarinos Alemães em Dezembro de 1916 e 1917). Isto não falando também das estimativas para a frente Africana que indicam 52.000 mortos em Moçambique. Hoje, no entanto, o nosso foco são as baixas na frente Europeia.




Fonte: wikipedia




Ou seja, homenagem e reconhecimento pelos mortos da Grande Guerra, justificava-se pelo luto de milhares de famílias. A nação tinha uma necessidade imperiosa de os homenagear. E nestas coisas, ressalvando a nobreza, a honra e a bravura dos militares, sabe-se que os políticos, os mesmo que mandam os jovens militares para a matança, são sempre os primeiros a quererem usar esses mortos para se exibirem numa bonita cerimónia.



Uma homenagem aos bravos soldados da Grande Guerra, pelo grande Benfiquista Félix Bermudes e dos seus companheiros João Bastos e António Melo, num fado que na época foi cantado por Estevão Amarante mas aqui cantado por Fernando Farinha





Fonte: remembrancetrails



 

Duas imagens recente de uma homenagem feita ao mais alto nível em Richmond pelo Estado Português. Fonte: http://www.presidencia.pt



Curiosamente, como iniciamos este texto o que se percebe é que o projecto que foi edificado foi o que tinha conquistado o 2º lugar da apreciação do júri. Desconheço as razões mas convenhamos que a decisão acabou por ser sábia e de bom gosto.



Resultado final do concurso para o monumento de homenagem



Como dissemos, o autor do projecto que teve o 2º lugar mas que acabou por ser edificado foi Tertuliano Lacerda Marques, um ilustre arquitecto e que teve também ligação aos primórdios do nosso Clube. Nas memórias de Daniel Santos rito, o nome de Tertuliano é lembrado entre os nomes de Cosme Damião, Francisco dos Santos, António do Couto, José Netto. Gloriosos.


 

Das memórias de Daniel Santos Brito, fundador do Sport Lisboa. Fonte: EDB.





Das memórias de Daniel Santos Brito, fundador do Sport Lisboa: o local e alguns dos companheiros de Tertuliano Marques nos primeiros treinos do Sport Lisboa em 1903 e 1904



Como veremos na segunda parte deste texto, a obra profissional de Tertuliano Lacerda Marques foi notável e em muito honra o Sport Lisboa e Benfica que Tertuliano tenha sido um dos miúdos que participou nos primeiros treinos da História do nosso Clube, contribuindo para criar um clima, um entusiasmo, um Ideal que levou à fundação do maior Clube Português.




« Última modificação: 17 de Maio de 2019, 23:19 por RedVC »

RedVC

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 9103
  • Todos por um!
  • 19 de Maio de 2019, 21:24
-242-
Desenhando para a eternidade (II)


Finais de Maio de 1913, Jantar na Sociedade Nacional de Belas Artes



Fonte: Hemeroteca Lx




Ali à mesa esteve reunida muita da nata da Arquitectura e Arte do Portugal do início do século XX. Reconhecem-se, entre muitos outros, o pintor Columbano Bordalo Pinheiro, o escultor Simões de Almeida, o aquarelista Roque Gameiro assim como o arquitecto Arnaldo Adães Bermudes, irmão do nosso Félix Bermudes.

Mais do interesse Benfiquista, podemos identificar muitas das nossas figuras primordiais, antigos casapianos que nessa época estavam cada vez mais prestigiados no meio da Bela Artes Nacionais. São esses os casos dos professores Pedro Guedes e Silvestre da Silva, os escultores Francisco dos Santos e José Netto e o arquitecto António Couto. Todos eles partilhavam um passado casapiano e como jogadores de futebol das nossas primeiras equipas.

E, ali bem ao centro, identifica-se também o arquitecto Tertuliano de Lacerda Marques, amigo e companheiro dos primeiros naqueles famosos treinos de futebol nas terras do Desembargador às Salésias e nos areais de Belém, entre a linha férrea e o palácio da praia da Casa de Cadaval. Tertuliano foi também um dos nossos pioneiros.




Tertuliano Lacerda Marques entre gigantes da Arquitectura e Arte do Portugal no início do século XX. Fonte: Hemeroteca de Lisboa.




De origens humildes, Tertuliano nasceu em 30.10.1882 na freguesia da Lapa, Lisboa. Filho de Luís Marques, pedreiro de profissão e natural de Carnaxide e de Maria José Ferreira Marques, natural do Cartaxo.

Tertuliano revelou virtudes artísticas precoces, tendo entrado pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa onde foi um aluno diplomado e laureado. Iniciou depois a sua vida profissional como arquitecto, onde viria a ter uma longa e frutuosa carreira. O seu estilo inicial foi classificado como influenciado por um revivalismo arquitectónico embora depois tenha sido autor de trabalhos já na linha de influência da Arte Nova.

Do seu atelier saíram projectos que resultaram em edifícios icónicos como, entre outros, a reconstrução dos interiores do Teatro de São Luís (depois do incêndio de 1914), o Palácio da Cova da Moura (pelo qual recebeu o Prémio Valmor, 1921), da Sede do BNU – Banco Nacional Ultramarino, a reconstrução dos interiores da Igreja de Santo António, no Estoril (depois do incêndio de 1927), a reconstrução do carismático cinema Chiado Terrasse e o edifício do Rádio Clube Português (1934).




Fonte: AML




Foi também um aguarelista interessante, com trabalhos apresentados em diversas exposições.



Algumas obras de Tertuliano Marques enquanto aguarelista e desenhista.




Foi igualmente membro dos corpos directivos do Sindicato Nacional dos Arquitectos, em cuja qualidade integrou a Câmara Corporativa em 1935 e 1936 na 16ª Secção de Ciências, Letras e Artes; ver:
http://app.parlamento.pt/PublicacoesOnLine/OsProcuradoresdaCamaraCorporativa%5Chtml/pdf/m/marques_tertuliano_de_lacerda.pdf).




Membro da Direcção da Sociedade dos Arquitectos Portugueses em vários mandatos




Tertuliano casou em 15.01.1906 na Igreja da Nossa Srª da Lapa, com Maria Amália Pereira Lopes. Entre os seus padrinhos de casamento estava o também arquitecto e seu amigo, Arnaldo Adães Bermudes, irmão do nosso Félix Bermudes.



O arquitecto Arnaldo Redondo Adães Bermudes, irmão mais velho de Félix Bermudes e amigo de Tertuliano L. Marques.




Tertuliano era um homem de reconhecido bom humor, estimado pelos seus amigos e colegas e estando de bem com a vida. O talento e a intensidade com que vivia a sua vida profissional e particular torna ainda mais absurda a forma como faleceu, trucidado por um de comboio em São João do Estoril. Esse estúpido acidente deu-se nos primeiros minutos do dia 13.05.1942, tudo apontando para uma desatenção do arquitecto, quando regressava à estação de comboio para apanhar o transporte de regresso à sua casa na Lap. Foi sepultado no cemitério dos Prazeres.




Fonte: DL




Retrato de Tertuliano Marques feito pelo Mestre José Malhoa.




Paz à sua Alma.


« Última modificação: 30 de Maio de 2019, 17:33 por RedVC »

RedVC

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 9103
  • Todos por um!
  • 21 de Maio de 2019, 21:15
Prémio Camóes 2019: Francisco Buarque de Hollanda






Parabéns!


Petrov_Carmovich

  • Eusébio
  • ******
  • Fora com o sujeito Vieira! (Casaínhos - Loures)
  • Mensagens: 9854
  • 30 de Maio de 2019, 05:20
Prémio Camóes 2019: Francisco Buarque de Hollanda





Parabéns!





Foto obrigatória eheh..



Ned Kelly

  • Júnior
  • ***
  • Mensagens: 935
  • 30 de Maio de 2019, 11:24
Um fluminense com a camisola gloriosa!

Pacal

  • Iniciado
  • *
  • Mensagens: 99
  • 30 de Maio de 2019, 13:41
Bom tópico. Parabéns.

RedVC

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 9103
  • Todos por um!
  • 08 de Julho de 2019, 00:19
Com a licença dos autores,

um podcast extraordinário, de audição fundamental para qualquer Benfiquista.


A História Gloriosa - #1 A fundação e os primeiros anos | 1904-1914

https://www.benficaindependente.com/post/a-hist%C3%B3ria-gloriosa-1904-1914





Uma conversa repleta de palavras que criam imagens mentais do passado do nosso Clube, feita por três homens de puro e informado Benfiquismo. Notável.

« Última modificação: 08 de Julho de 2019, 08:29 por RedVC »

pica_foices

  • Administrator
  • *
  • Mensagens: 37521
  • 08 de Julho de 2019, 17:21
Não sei se conhecem a biblioteca digital da cinemateca. Tem vário material antigo sobre o SLB, tipo isto

http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Ficha.aspx?obraid=3681&type=Video
(a partir dos 6m-7m tem imagens da final da Taça de 1955)


Pesquisando por Benfica tem-se muitos vídeos, fotos, imagens
http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Outras-Paginas/Pesquisa.aspx?searchtext=benfica&searchmode=anyword

RedVC

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 9103
  • Todos por um!
  • 08 de Julho de 2019, 22:16
Não sei se conhecem a biblioteca digital da cinemateca. Tem vário material antigo sobre o SLB, tipo isto

http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Ficha.aspx?obraid=3681&type=Video
(a partir dos 6m-7m tem imagens da final da Taça de 1955)


Pesquisando por Benfica tem-se muitos vídeos, fotos, imagens
http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Outras-Paginas/Pesquisa.aspx?searchtext=benfica&searchmode=anyword


A Cinemateca tem no seu acervo imagens ou fotogramas isolados de um filme deteriorado (não sei ao certo) de um jogo Sport Lisboa e Benfica versus Sporting Clube de Portugal disputado em 1916. Infelizmente a informação é escassa.

Talvez os responsáveis do nosso Museu devessem mexer-se um pouco junto da Cinemateca mas infelizmente parece que não lêem muito este espaço. Em algumas vezes que fui ao Museu dei comigo a ranger os dentes...

alfredo

  • Eusébio
  • ******
  • frankfurt/ castanheira
  • Mensagens: 13188
  • http://benfica-portugal-shirts.blogspot.com
  • 05 de Agosto de 2019, 09:25
Não sei se conhecem a biblioteca digital da cinemateca. Tem vário material antigo sobre o SLB, tipo isto

http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Ficha.aspx?obraid=3681&type=Video
(a partir dos 6m-7m tem imagens da final da Taça de 1955)


Pesquisando por Benfica tem-se muitos vídeos, fotos, imagens
http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Outras-Paginas/Pesquisa.aspx?searchtext=benfica&searchmode=anyword


A Cinemateca tem no seu acervo imagens ou fotogramas isolados de um filme deteriorado (não sei ao certo) de um jogo Sport Lisboa e Benfica versus Sporting Clube de Portugal disputado em 1916. Infelizmente a informação é escassa.

Talvez os responsáveis do nosso Museu devessem mexer-se um pouco junto da Cinemateca mas infelizmente parece que não lêem muito este espaço. Em algumas vezes que fui ao Museu dei comigo a ranger os dentes...

conheco lá alguem... vou passar a informacao...
obrigado Victor.

alfredo

  • Eusébio
  • ******
  • frankfurt/ castanheira
  • Mensagens: 13188
  • http://benfica-portugal-shirts.blogspot.com
  • 13 de Agosto de 2019, 15:25
Não sei se conhecem a biblioteca digital da cinemateca. Tem vário material antigo sobre o SLB, tipo isto

http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Ficha.aspx?obraid=3681&type=Video
(a partir dos 6m-7m tem imagens da final da Taça de 1955)


Pesquisando por Benfica tem-se muitos vídeos, fotos, imagens
http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Outras-Paginas/Pesquisa.aspx?searchtext=benfica&searchmode=anyword


A Cinemateca tem no seu acervo imagens ou fotogramas isolados de um filme deteriorado (não sei ao certo) de um jogo Sport Lisboa e Benfica versus Sporting Clube de Portugal disputado em 1916. Infelizmente a informação é escassa.

Talvez os responsáveis do nosso Museu devessem mexer-se um pouco junto da Cinemateca mas infelizmente parece que não lêem muito este espaço. Em algumas vezes que fui ao Museu dei comigo a ranger os dentes...

conheco lá alguem... vou passar a informacao...
obrigado Victor.

Ja tinha havido contacos entre o benfica e a cinemateca. Mas nao se conseguiu um acordo por ideias diferentes quanto ao preco.

RedVC

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 9103
  • Todos por um!
  • 14 de Agosto de 2019, 16:08
Não sei se conhecem a biblioteca digital da cinemateca. Tem vário material antigo sobre o SLB, tipo isto

http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Ficha.aspx?obraid=3681&type=Video
(a partir dos 6m-7m tem imagens da final da Taça de 1955)


Pesquisando por Benfica tem-se muitos vídeos, fotos, imagens
http://www.cinemateca.pt/Cinemateca-Digital/Outras-Paginas/Pesquisa.aspx?searchtext=benfica&searchmode=anyword


A Cinemateca tem no seu acervo imagens ou fotogramas isolados de um filme deteriorado (não sei ao certo) de um jogo Sport Lisboa e Benfica versus Sporting Clube de Portugal disputado em 1916. Infelizmente a informação é escassa.

Talvez os responsáveis do nosso Museu devessem mexer-se um pouco junto da Cinemateca mas infelizmente parece que não lêem muito este espaço. Em algumas vezes que fui ao Museu dei comigo a ranger os dentes...

conheco lá alguem... vou passar a informacao...
obrigado Victor.

Ja tinha havido contacos entre o benfica e a cinemateca. Mas nao se conseguiu um acordo por ideias diferentes quanto ao preco.


Obrigado pela informação Alfredo.
Fico satisfeito em ver que o Clube tem procurado averiguar o que existe.

Material desse período tem um enorme valor pois é absolutamente raro. Mesmo que esteja já reduzido a fotogramas isolados tem interesse. Se subsistirem excertos que permitam ver movimento então ainda melhor.

Em 1916 já Cosme Damião tinha deixado de jogar, já o Chacha tinha morrido, já Artur J Pereira estava nos lagartos, já não tínhamos o campo da Feiteira. Apesar disso o interesse é enorme pois por exemplo poderemos talvez ver gente como Cândido de Oliveira, Henrique Costa ou Herculano Santos a jogar com o manto sagrado.

Um protocolo entre o Museu e a Cinemateca com divulgação adequada dessa sinergias com as competências de restauro do Museu e do maravilhoso acervo da Cinemateca seria extraordinariamente benéfico para ambas as partes. Muito mais importante do que os cifrões está a Mística do Clube e a dignidade com que se deve respeitar ambas as instituições.

Resta apenas que ainda venha a existir uma esclarecida e inteligente postura em ambas as partes.