37662 - Tópico: Ténis de Mesa  (Lida 148178 vezes)

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 29284
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 24 de Fevereiro de 2019, 15:47
Benfica não tem capacidade para andar a discutir os titulos com Sporting.

Benfica só pode pensar em alguma coisa quando Marco Freitas e o Tiago Apolónia pensarem em voltar para Portugal e assim começar um projecto capaz. 

Não exijo discutir titulos aqui com os lagartos,só não quero andar nos ultimos lugares da tabela,será assim tão complicado?não será que se estão literalmente a borrifar?

Respeito quem pensa assim, vale a pena gastar dinheiro para sermos 2 lugar!?
Ou devia-lo para outras secções que estão mais próximos de titulos?!

A minha questão é a seguinte,custaria assim tanto dinheiro contratar dois jogadores para pelo menos permitir uma participação condigna com a história do clube até mesmo nesta modalidade que em tempos idos foi vencedora?Porque senão acabemos com o basket feminino e com o rugby que tambem estão longe dos titulos.

Já disse se o Andebol Feminino e o Voleibol quando subirem a 1ª divisão é para fazer as figuras do Basket Feminino nem vale a pena irem lá...

Basket Feminino para mim ou muda drasticamente ou mais vale fechar portas.

Rugby não soube aproveitar o Mundial 2007, e cada vez esta mais fraco. Sinceramente eu pensava 2x se mantinha o ragby

IPASLB

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 11042
  • História e Futuro do SL&Benfica
  • 24 de Fevereiro de 2019, 15:48
Benfica não tem capacidade para andar a discutir os titulos com Sporting.

Benfica só pode pensar em alguma coisa quando Marco Freitas e o Tiago Apolónia pensarem em voltar para Portugal e assim começar um projecto capaz. 

Não exijo discutir titulos aqui com os lagartos,só não quero andar nos ultimos lugares da tabela,será assim tão complicado?não será que se estão literalmente a borrifar?

Concordo com o FNM:

- não podes deixar a tua equipa sénior A de lado. Se manteres formação, tens que ter um horizonte a oferecer aos miúdos. Nem que seja por isso, o Benfica tem que ter seniores, com um projeto decididamente baseado na formação. E caso voltássemos a investir, poderíamos regressar com facilidade aos lugares cimeiros. Isto não é râguebi.

- o argumento do Tavares para deixar de investir tem sido que todos os nossos miúdos querem ir para o Sporting. Mas que eu saiba, não há assim tanto espaço lá para jogar o Nacional o a Liga dos campeões. E o Diogo Carvalho não tem ainda herdeiros... Por isso, não entendo essa insistência para deixar o projeto de lado. 

- além disso, com o Sporting a estreitar o cinto, era bom mantermo-nos na Primeira para ver como iriam evoluir as coisas. Talvez o ténis de mesa fosse uma das primeiras secções a sofrer esta austeridade futura, já que este ano, nem voltaram a contratar o João Monteiro (não vi nada ao respeito, mas é uma dedução, nunca mais o vi jogar com o leão ao peito). Assim iriam-se abrir perspectivas para um campeonato mais competitivo.

- para mantermo-nos, ou voltar à primeira caso descêssemos este ano, bastava contratar um ou talvez dois jogadores nacionais com experiência, não acho que seria algo exagerado. E usar as restantes posições na equipa para permitirem a uma ou duas promessas uma progressão na elite. O facto do Sporting ter investido de forma brutal, impedindo-nos de sonhar com vitórias, não deveria levar-nos a abandonar a modalidade por completo da forma em que está a ser feito actualmente. Implementar-se-ia uma política dessas numa modalidade de pavilhão que estava cá tudo revoltado!

- além de tudo isto, não entendo o porquê de tanto desprezo para o ténis de mesa no seio do Benfica ou dos users aqui no SB. O ténis de mesa impôs-se como uma modalidade de sucessos em Portugal, com títulos e reconhecimento internacionais. Para mim, tem tudo para tornar-se num pilar do projeto olímpico do Benfica. Caso decidíssemos dar-lhe outra dimensão, contratar uma das estrelas da modalidade em Portugal como o Freitas ou o Apolónia seria um investimento relativamente modesto para um impacto potencialmente importante. 

João Monteiro está lesionado e ainda vai voltar a tempo para sporting ganhar um titulo europeu no ténis de mesa. vão ganhar a 2ª prova europeia.
Os franceses são mais fortes que o SCP, com ou sem o João.

IPASLB

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 11042
  • História e Futuro do SL&Benfica
  • 24 de Fevereiro de 2019, 15:50
Benfica não tem capacidade para andar a discutir os titulos com Sporting.

Benfica só pode pensar em alguma coisa quando Marco Freitas e o Tiago Apolónia pensarem em voltar para Portugal e assim começar um projecto capaz. 
Isso era se o SLB algum dia tiver um projecto.

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 29284
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 24 de Fevereiro de 2019, 15:59
Benfica não tem capacidade para andar a discutir os titulos com Sporting.

Benfica só pode pensar em alguma coisa quando Marco Freitas e o Tiago Apolónia pensarem em voltar para Portugal e assim começar um projecto capaz. 

Não exijo discutir titulos aqui com os lagartos,só não quero andar nos ultimos lugares da tabela,será assim tão complicado?não será que se estão literalmente a borrifar?

Concordo com o FNM:

- não podes deixar a tua equipa sénior A de lado. Se manteres formação, tens que ter um horizonte a oferecer aos miúdos. Nem que seja por isso, o Benfica tem que ter seniores, com um projeto decididamente baseado na formação. E caso voltássemos a investir, poderíamos regressar com facilidade aos lugares cimeiros. Isto não é râguebi.

- o argumento do Tavares para deixar de investir tem sido que todos os nossos miúdos querem ir para o Sporting. Mas que eu saiba, não há assim tanto espaço lá para jogar o Nacional o a Liga dos campeões. E o Diogo Carvalho não tem ainda herdeiros... Por isso, não entendo essa insistência para deixar o projeto de lado. 

- além disso, com o Sporting a estreitar o cinto, era bom mantermo-nos na Primeira para ver como iriam evoluir as coisas. Talvez o ténis de mesa fosse uma das primeiras secções a sofrer esta austeridade futura, já que este ano, nem voltaram a contratar o João Monteiro (não vi nada ao respeito, mas é uma dedução, nunca mais o vi jogar com o leão ao peito). Assim iriam-se abrir perspectivas para um campeonato mais competitivo.

- para mantermo-nos, ou voltar à primeira caso descêssemos este ano, bastava contratar um ou talvez dois jogadores nacionais com experiência, não acho que seria algo exagerado. E usar as restantes posições na equipa para permitirem a uma ou duas promessas uma progressão na elite. O facto do Sporting ter investido de forma brutal, impedindo-nos de sonhar com vitórias, não deveria levar-nos a abandonar a modalidade por completo da forma em que está a ser feito actualmente. Implementar-se-ia uma política dessas numa modalidade de pavilhão que estava cá tudo revoltado!

- além de tudo isto, não entendo o porquê de tanto desprezo para o ténis de mesa no seio do Benfica ou dos users aqui no SB. O ténis de mesa impôs-se como uma modalidade de sucessos em Portugal, com títulos e reconhecimento internacionais. Para mim, tem tudo para tornar-se num pilar do projeto olímpico do Benfica. Caso decidíssemos dar-lhe outra dimensão, contratar uma das estrelas da modalidade em Portugal como o Freitas ou o Apolónia seria um investimento relativamente modesto para um impacto potencialmente importante. 

João Monteiro está lesionado e ainda vai voltar a tempo para sporting ganhar um titulo europeu no ténis de mesa. vão ganhar a 2ª prova europeia.
Os franceses são mais fortes que o SCP, com ou sem o João.

Veremos amigo.

Bombastic

  • Iniciado
  • *
  • Nice (França)
  • Mensagens: 2697
  • 24 de Fevereiro de 2019, 16:26
Eu vou ser polémico, mas por mim modalidades deste tipo nem existiam no Benfica.

Futebol + 5 modalidades principais de pavilhão + Atletismo + Raguebi + Projecto Olímpico (atletas de elite na Canoagem, Natação, Judo, por aí fora). Modalidades extra como Polo Aquático, por exemplo mantinha. E estou a falar nas vertentes de Masculino e Feminino. Apostar para ganhar colectivamente no que desse para ganhar e não para participar apenas.

Se fosse eu a mandar, extinguia algumas modalidades que não fazem falta nenhuma. Ténis de Mesa seria uma delas. Respeito quem discorde de mim totalmente, mas é a minha opinião.

Eu bem sei, Blank. Já li essa opinião tua várias vezes e sei que outros grandes users partilham esta posição, como o Slip. Opinião que também respeito, obviamente ^-^

Tenho a sensação que não discordamos tanto, afinal. Para mim, tem que ver com a forma em que vemos o Projeto Olímpico. Esse projeto, na verdade, desenvolve-se através de duas formas: ou enquanto secção própria, como o atletismo, ou com um apoio que vai mais além das parcerias simples sem que haja necessariamente secções como tais, como é o caso do taekwondo e o apoio brindado ao Rui Bragança. De facto, foi mais ou menos com esse formato que nasceram projetos como o judo, o triatlo ou a canoagem, mas além do triatlo ter crescido com a ajuda da secção de atletismo e ter evoluído a caminho de uma verdadeira secção, o judo e a canoagem consolidaram-se, e apesar do acontecido com os masculinos, o judo é agora uma verdadeira secção. Tanto o judo como a canoagem também desenvolveram parcerias inovadoras com clubes formadores como o Hajime ou o Ponte de Lima, respectivamente. Mais recentemente, voltámos a ter uma secção de natação dinâmica e atrativa, com potencial para tornar-se campeã, e também para ver alguns dos seus atletas tornarem-se finalistas olímpicos.

Se esboço este panorama, é que o projeto olímpico, para mim, só terá sustentabilidade se ajudar o Benfica a crescer enquanto clube. As parcerias pontuais como a do Bragança não têm futuro nenhum. A criação do CAR vai neste sentido, formarmos nós mesmos os atletas olímpicos portugueses do futuro. Para mim, termos Pichardos, Durães, Monteiros, Pereiras e Pimentas só tem sentido se, além de termos êxito a nível da alta competição, formos capazes de atrair miúdos para as modalidades, e de termos capacidade para acolhê-los e dar espaço para o seu crescimento enquanto atletas. Com parcerias com clubes formadores ou com secções próprias, é importante que pudéssemos ter capacidade para assumir todo um percurso de formação num abanico cada vez mais amplo de modalidades olímpicas. Por enquanto, devemos consolidar o atletismo, a natação, a canoagem, o triatlo e o judo (que está em risco a nível masculino). Mas era muito bom mesmo se aproveitássemos o CAR para ampliar este projeto para modalidades já existentes, como o ténis de mesa, assim como a ginástica e outras artes marciais (que terão o seu próprio pavilhão no CAR).

Isso é o que faria para o SLB, e não me parece que seja assim tão distante daquilo com que sonham o Tavares e a Ana Oliveira! Acho sobretudo que a questão que o teu post deveria levar a discutir, Blank, não é tanto "quantas modalidades" (afinal, porque é que conservarias o polo aquático e não o ténis de mesa? Isso é um bocado arbitrário), mas "que projeto olímpico"!

IPASLB

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 11042
  • História e Futuro do SL&Benfica
  • 24 de Fevereiro de 2019, 16:27
Benfica não tem capacidade para andar a discutir os titulos com Sporting.

Benfica só pode pensar em alguma coisa quando Marco Freitas e o Tiago Apolónia pensarem em voltar para Portugal e assim começar um projecto capaz. 

Não exijo discutir titulos aqui com os lagartos,só não quero andar nos ultimos lugares da tabela,será assim tão complicado?não será que se estão literalmente a borrifar?

Concordo com o FNM:

- não podes deixar a tua equipa sénior A de lado. Se manteres formação, tens que ter um horizonte a oferecer aos miúdos. Nem que seja por isso, o Benfica tem que ter seniores, com um projeto decididamente baseado na formação. E caso voltássemos a investir, poderíamos regressar com facilidade aos lugares cimeiros. Isto não é râguebi.

- o argumento do Tavares para deixar de investir tem sido que todos os nossos miúdos querem ir para o Sporting. Mas que eu saiba, não há assim tanto espaço lá para jogar o Nacional o a Liga dos campeões. E o Diogo Carvalho não tem ainda herdeiros... Por isso, não entendo essa insistência para deixar o projeto de lado. 

- além disso, com o Sporting a estreitar o cinto, era bom mantermo-nos na Primeira para ver como iriam evoluir as coisas. Talvez o ténis de mesa fosse uma das primeiras secções a sofrer esta austeridade futura, já que este ano, nem voltaram a contratar o João Monteiro (não vi nada ao respeito, mas é uma dedução, nunca mais o vi jogar com o leão ao peito). Assim iriam-se abrir perspectivas para um campeonato mais competitivo.

- para mantermo-nos, ou voltar à primeira caso descêssemos este ano, bastava contratar um ou talvez dois jogadores nacionais com experiência, não acho que seria algo exagerado. E usar as restantes posições na equipa para permitirem a uma ou duas promessas uma progressão na elite. O facto do Sporting ter investido de forma brutal, impedindo-nos de sonhar com vitórias, não deveria levar-nos a abandonar a modalidade por completo da forma em que está a ser feito actualmente. Implementar-se-ia uma política dessas numa modalidade de pavilhão que estava cá tudo revoltado!

- além de tudo isto, não entendo o porquê de tanto desprezo para o ténis de mesa no seio do Benfica ou dos users aqui no SB. O ténis de mesa impôs-se como uma modalidade de sucessos em Portugal, com títulos e reconhecimento internacionais. Para mim, tem tudo para tornar-se num pilar do projeto olímpico do Benfica. Caso decidíssemos dar-lhe outra dimensão, contratar uma das estrelas da modalidade em Portugal como o Freitas ou o Apolónia seria um investimento relativamente modesto para um impacto potencialmente importante. 

João Monteiro está lesionado e ainda vai voltar a tempo para sporting ganhar um titulo europeu no ténis de mesa. vão ganhar a 2ª prova europeia.
Os franceses são mais fortes que o SCP, com ou sem o João.

Veremos amigo.
Não que seja fundamental, ficam aqui os rankings mundiais actuais;

Equipa francesa que lidera a liga gaulesa;

Liam-18, Cédric-68, Robinot-95 e um chinês sem ranking mundial, júnior com ranking francês de 24.

SCP;

Aruna-25, Diogo-127, João M-155, Abiodun-200.

IPASLB

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 11042
  • História e Futuro do SL&Benfica
  • 24 de Fevereiro de 2019, 16:34
Para mim qualquer desporto onde se possa ganhar títulos colectivos fazem sempre sentido, o que não faz sentido é apostar em desportos onde não existam provas colectivas de clubes para ganhar.

IPASLB

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 11042
  • História e Futuro do SL&Benfica
  • 24 de Fevereiro de 2019, 16:39
Eu vou ser polémico, mas por mim modalidades deste tipo nem existiam no Benfica.

Futebol + 5 modalidades principais de pavilhão + Atletismo + Raguebi + Projecto Olímpico (atletas de elite na Canoagem, Natação, Judo, por aí fora). Modalidades extra como Polo Aquático, por exemplo mantinha. E estou a falar nas vertentes de Masculino e Feminino. Apostar para ganhar colectivamente no que desse para ganhar e não para participar apenas.

Se fosse eu a mandar, extinguia algumas modalidades que não fazem falta nenhuma. Ténis de Mesa seria uma delas. Respeito quem discorde de mim totalmente, mas é a minha opinião.

Eu bem sei, Blank. Já li essa opinião tua várias vezes e sei que outros grandes users partilham esta posição, como o Slip. Opinião que também respeito, obviamente ^-^

Tenho a sensação que não discordamos tanto, afinal. Para mim, tem que ver com a forma em que vemos o Projeto Olímpico. Esse projeto, na verdade, desenvolve-se através de duas formas: ou enquanto secção própria, como o atletismo, ou com um apoio que vai mais além das parcerias simples sem que haja necessariamente secções como tais, como é o caso do taekwondo e o apoio brindado ao Rui Bragança. De facto, foi mais ou menos com esse formato que nasceram projetos como o judo, o triatlo ou a canoagem, mas além do triatlo ter crescido com a ajuda da secção de atletismo e ter evoluído a caminho de uma verdadeira secção, o judo e a canoagem consolidaram-se, e apesar do acontecido com os masculinos, o judo é agora uma verdadeira secção. Tanto o judo como a canoagem também desenvolveram parcerias inovadoras com clubes formadores como o Hajime ou o Ponte de Lima, respectivamente. Mais recentemente, voltámos a ter uma secção de natação dinâmica e atrativa, com potencial para tornar-se campeã, e também para ver alguns dos seus atletas tornarem-se finalistas olímpicos.

Se esboço este panorama, é que o projeto olímpico, para mim, só terá sustentabilidade se ajudar o Benfica a crescer enquanto clube. As parcerias pontuais como a do Bragança não têm futuro nenhum. A criação do CAR vai neste sentido, formarmos nós mesmos os atletas olímpicos portugueses do futuro. Para mim, termos Pichardos, Durães, Monteiros, Pereiras e Pimentas só tem sentido se, além de termos êxito a nível da alta competição, formos capazes de atrair miúdos para as modalidades, e de termos capacidade para acolhê-los e dar espaço para o seu crescimento enquanto atletas. Com parcerias com clubes formadores ou com secções próprias, é importante que pudéssemos ter capacidade para assumir todo um percurso de formação num abanico cada vez mais amplo de modalidades olímpicas. Por enquanto, devemos consolidar o atletismo, a natação, a canoagem, o triatlo e o judo (que está em risco a nível masculino). Mas era muito bom mesmo se aproveitássemos o CAR para ampliar este projeto para modalidades já existentes, como o ténis de mesa, assim como a ginástica e outras artes marciais (que terão o seu próprio pavilhão no CAR).

Isso é o que faria para o SLB, e não me parece que seja assim tão distante daquilo com que sonham o Tavares e a Ana Oliveira! Acho sobretudo que a questão que o teu post deveria levar a discutir, Blank, não é tanto "quantas modalidades" (afinal, porque é que conservarias o polo aquático e não o ténis de mesa? Isso é um bocado arbitrário), mas "que projeto olímpico"!
NENHUM clube desportivo ganha qualquer título ou medalha nos jogos olímpicos, ZERO.

Projecto olímpico só faz sentido da maneira que tu dizes, projectos individuais não fazem sentido algum, adicionar títulos individuais ganhos por atletas ao serviço de seleções nacionais é para o clube especial denominado SCP.

Gradinni

  • Velha Glória
  • *****
  • Alenquer
  • Mensagens: 5639
  • Escusas de ficar descansado!
  • 24 de Fevereiro de 2019, 18:53
Neste momento a melhor hipótese de termos equipa na 1ª divisão na próxima época será a equipa B (que é 2ª na zona Sul da 2ª divisão) conseguir a subida e tomar o lugar da equipa A. Penso que os regulamentos permitem isso
A equipa B subiu hoje ao 1º lugar na 2ª divisão

JM21

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 49565
  • 24 de Fevereiro de 2019, 19:13
Mau resultado. Que a equipa B continue a ganhar.

TeamRocket37

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 29284
  • Team Rocket à velocidade da luz vai atacar o 38!
  • 24 de Fevereiro de 2019, 19:13
Benfica não tem capacidade para andar a discutir os titulos com Sporting.

Benfica só pode pensar em alguma coisa quando Marco Freitas e o Tiago Apolónia pensarem em voltar para Portugal e assim começar um projecto capaz. 

Não exijo discutir titulos aqui com os lagartos,só não quero andar nos ultimos lugares da tabela,será assim tão complicado?não será que se estão literalmente a borrifar?

Concordo com o FNM:

- não podes deixar a tua equipa sénior A de lado. Se manteres formação, tens que ter um horizonte a oferecer aos miúdos. Nem que seja por isso, o Benfica tem que ter seniores, com um projeto decididamente baseado na formação. E caso voltássemos a investir, poderíamos regressar com facilidade aos lugares cimeiros. Isto não é râguebi.

- o argumento do Tavares para deixar de investir tem sido que todos os nossos miúdos querem ir para o Sporting. Mas que eu saiba, não há assim tanto espaço lá para jogar o Nacional o a Liga dos campeões. E o Diogo Carvalho não tem ainda herdeiros... Por isso, não entendo essa insistência para deixar o projeto de lado. 

- além disso, com o Sporting a estreitar o cinto, era bom mantermo-nos na Primeira para ver como iriam evoluir as coisas. Talvez o ténis de mesa fosse uma das primeiras secções a sofrer esta austeridade futura, já que este ano, nem voltaram a contratar o João Monteiro (não vi nada ao respeito, mas é uma dedução, nunca mais o vi jogar com o leão ao peito). Assim iriam-se abrir perspectivas para um campeonato mais competitivo.

- para mantermo-nos, ou voltar à primeira caso descêssemos este ano, bastava contratar um ou talvez dois jogadores nacionais com experiência, não acho que seria algo exagerado. E usar as restantes posições na equipa para permitirem a uma ou duas promessas uma progressão na elite. O facto do Sporting ter investido de forma brutal, impedindo-nos de sonhar com vitórias, não deveria levar-nos a abandonar a modalidade por completo da forma em que está a ser feito actualmente. Implementar-se-ia uma política dessas numa modalidade de pavilhão que estava cá tudo revoltado!

- além de tudo isto, não entendo o porquê de tanto desprezo para o ténis de mesa no seio do Benfica ou dos users aqui no SB. O ténis de mesa impôs-se como uma modalidade de sucessos em Portugal, com títulos e reconhecimento internacionais. Para mim, tem tudo para tornar-se num pilar do projeto olímpico do Benfica. Caso decidíssemos dar-lhe outra dimensão, contratar uma das estrelas da modalidade em Portugal como o Freitas ou o Apolónia seria um investimento relativamente modesto para um impacto potencialmente importante. 

João Monteiro está lesionado e ainda vai voltar a tempo para sporting ganhar um titulo europeu no ténis de mesa. vão ganhar a 2ª prova europeia.
Os franceses são mais fortes que o SCP, com ou sem o João.

Veremos amigo.
Não que seja fundamental, ficam aqui os rankings mundiais actuais;

Equipa francesa que lidera a liga gaulesa;

Liam-18, Cédric-68, Robinot-95 e um chinês sem ranking mundial, júnior com ranking francês de 24.

SCP;

Aruna-25, Diogo-127, João M-155, Abiodun-200.

Isso dos rankings, se for assim o Sporting não tinha chegado as meias finais da champions o ano passado.

Messi87

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 82557
  • 24 de Fevereiro de 2019, 19:38

GDCAAA Guilhabreu, 2 − SL Benfica, 3

Ivo Silva / Jorge Costa, 3 − Rodolfo Pedra / João Seduvem, 2 (11-8, 6-11, 11-9, 7-11, 11-6)
Pedro Silva, 1 − Rodolfo Pedra, 3 (8-11, 11-8, 6-11, 9-11)
Ivo Silva, 3 − Diogo Pinho, 1 (8-11, 13-11, 11-5, 11-5)
Jorge Costa, 1 − João Seduvem, 3 (9-11, 11-8, 10-12, 3-11)
Pedro Silva, 0 − Diogo Pinho, 3 (8-11, 9-11, 5-11)

Gradinni

  • Velha Glória
  • *****
  • Alenquer
  • Mensagens: 5639
  • Escusas de ficar descansado!
  • 24 de Fevereiro de 2019, 19:38
Nem com o último conseguimos fazer 4 pontos...

JM21

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 49565
  • 24 de Fevereiro de 2019, 19:39
Missão (quase) cumprida!  :slb2:

FaithNoMore

  • Eusébio
  • ******
  • Benfica - Lisboa
  • Mensagens: 14344
  • Quanto maiores somos,mais inveja criamos
  • Sócio: 10.356
  • 24 de Fevereiro de 2019, 20:32
Nem com o ultimo conseguimos fazer o máximo de pontos,enfim...

Parabéns à equipa B por ter alcançado a liderança da II divisão hoje.