FC Porto 4 - 2 SL Benfica

  • Hoquei
  • Seniores
  • 2020/2021
  • Campeonato Nacional
Competição
Data
Sáb, 9 Janeiro, 2021, 14:00
Estado
Realizado
Transmissão televisiva
PortoCanal

 

BENFICA PERDULÁRIO NO CLÁSSICO

 

Não faltaram oportunidades e lances de perigo no jogo da 14.ª jornada do Campeonato Nacional de hóquei em patins.

 

 

O clássico de hóquei em patins que levou o Benfica até ao reduto do FC Porto na 14.ª jornada do Campeonato Nacional terminou com um 4-2 para os da casa. Mesmo com Carlos Nicolía a espalhar perfume no rinque, as águias desperdiçaram várias oportunidades e não conseguiram chegar ao triunfo.

 

clássico começou com bastante celeridade nos processos ofensivos de ambas as partes, contudo, a primeira grande oportunidade de golo pertenceu ao FC Porto. Aos 5', Rafa apareceu isolado na cara de Pedro Henriques, mas o guardião encarnado apresentou-se em grande plano e, com as pernas, conseguiu evitar o golo. Dois minutos depois, aos 7', o Benfica respondeu. Lucas Ordoñez rematou, a bola sobrou para Valter Neves, todavia, o capitão do Clube da Luz não conseguiu colocar o esférico na baliza portista. Xavi Málian estava atento e negou o tento. 

 

Aos 15', Carlos Nicolía esteve muito perto de inaugurar o marcador. O internacional argentino, do meio da rua, puxou a culatra atrás, desferiu um potente remate, mas o guardião do FC Porto conseguiu afastar. A bola levava a trajetória do ângulo direito da baliza, mas a luva de Xavi Málian impediu os festejos encarnados. Não marcou o Benfica, aproveitaram os da casa. Num três para dois em alta velocidade, aos 18', Poka assistiu Ezequiel Mena e o número 8 fez o 1-0. O defesa portista bateu Pedro Henriques após colocar o esférico no ângulo morto do guarda-redes benfiquista. 

 

A dez segundos do intervalo o Benfica chegou ao empate por intermédio de Lucas OrdoñezCarlos Nicolía trabalhou bem atrás da baliza, passou para o compatriota e Ordoñez fez o 23.º golo no Campeonato Nacional – o atleta do Glorioso reforça o estatuto de melhor marcador da competição. O avançado rematou de baixo para cima e a bola foi ao encontro das redes adversárias. Ao intervalo: 1-1.

 

primeiro momento de frisson no recomeço da partida pertenceu a Diogo RafaelNicolía, mais uma vez atrás da baliza, passou para o colega de equipa, que, descaído para o lado direito e solto de marcação, rematou com força para uma boa intervenção de Xavi Málian. Aos 32', os da casa voltaram a colocar-se na dianteira. Gonçalo Alves optou pela jogada individual e faturou. Após passar por alguns jogadores do Benfica atirou com potência ao canto superior direito (2-1).

 

Os comandados de Alejandro Domínguez cometeram a décima falta, o FC Porto beneficiou de um livre direto e Gonçalo Alves apontou o 3-1. Um remate forte, rasteiro e com o esférico a entrar junto ao poste esquerdo. Os atletas da casa ganhavam as segundas bolas e aos 36' voltou a haver golo. Pedro Henriques defendeu o que podia, mas o último remate do francês Carlo Di Benedetto foi letal. O disparo, na passada, voltou a entrar junto ao poste esquerdo (4-1).

 

De livre direto, Lucas Ordoñez teve a oportunidade de reduzir. O hoquista, tal como é seu apanágio, avançou, picou a bola, contudo, não conseguiu desviar do guardião contrário. Cocco voltou a fazer uma falta, foi admoestado com cartão azul e houve novo livre direto para o BenficaGonçalo Pinto rendeu Lucas Ordoñez, porém, o número 71 também não conseguiu concretizar. As águias continuavam na luta e aos 45' marcaram mesmo. Momento brilhante de Nicolía a ser mais inteligente que toda a defensiva. Simulou ir para trás da baliza, atrasou a bola por entre as pernas, e Diogo Rafael, solto de marcação devido ao movimento do colega, atirou a contar (4-2).

 

Até à buzina final não surgiram mais oportunidades de perigo iminente e o marcador manteve-se. Resultado final: 4-2. No desafio da próxima jornada (15.ª), as águias recebem a Juventude de Viana no Pavilhão Fidelidade.

 

DECLARAÇÕES

 

Alejandro Domínguez (treinador do Benfica): "Hoje, não fomos a equipa da final 8 da Taça 1947. Houve momentos do jogo em que conseguimos subir a defesa, tirar a iniciativa ao FC Porto e estar por cima de forma pontual. A equipa não esteve ao nível de uma partida destas características e o rendimento individual dos jogadores em termos gerais não foi bom. A única nota positiva é que temos a diferença de golos a nosso favor [no confronto direto com este adversário] e esperemos que isso nos ajude a ficar por cima no final da fase regular do Campeonato."

 

FICHA DE JOGO

 

Local: Dragão Arena

 

Cinco inicial do Benfica: Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Lucas Ordoñez e Miguel Vieira

 

Suplentes: Marco Barros (NJ), Carlos Nicolía (J), Edu Lamas (J), Sergi Aragonès (J) e Gonçalo Pinto (J)

 

Ao intervalo: 1-1

 

Golos do Benfica: Lucas Ordoñez (25') e Diogo Rafael (45')

 

Informação do Jogo: https://www.slbenfica.pt/pt-pt/agora/noticias/2021/01/09/hoquei-em-patins-jogo-fc-porto-benfica-14-jornada-campeonato-nacional

 

Onze Inicial

Banco

Treinador

Momentos

Onze Inicial

Banco

Treinador

Momentos

Coming soon

Notícias relacionadas

Nenhum item encontrado