SL Benfica 5 - 1 OC Barcelos

  • Hoquei
  • Seniores
  • 2021/2022
  • Amigável
    Competição
    Fase
    Golden Cup - Final
    Data
    Dom, 17 Abril, 2022, 18:00
    Estado
    Realizado
    Transmissão televisiva
    BTV

     

    BENFICA CONQUISTA GOLDEN CUP!

     

    Águias estiveram em desvantagem, mas uma exibição notável culminou no triunfo por 5-1 frente ao OC Barcelos.

     

     

    Benfica e OC Barcelos discutiram, nesta tarde de domingo, no Pavilhão dos Desportos de Riazor, a grande final da Golden Cup em hóquei em patins. Triunfo justíssimo para as águias, por 5-1! Exibição notável, consistente e de classe de um Benfica a crescer e a consolidar processos!

     

    Frente a frente, Benfica e OC Barcelos, um autêntico clássico luso da modalidade na luta pela desejada primeira edição da Golden Cup, neste Domingo de Páscoa, 17 de abril, uma final presenciada por 2523 pessoas nas bancadas do Pavilhão dos Desportos de Riazor.

     

    Bom início, o primeiro remate foi das águias, mas o golo surgiu de imediato do outro lado da barricada. Minuto 2, arrancada de Danilo Rampulla, passe para trás, com Miguel Rocha a rematar na passada para inaugurar o marcador em terras espanholas. Estava feito o madrugador 0-1.

     

    Nuno Resende não perdeu tempo e reorganizou as tropas aos 5'. Mais intensidade, mais ambição e acreditar sempre! O Benfica ouviu e reagiu: mais remates, mais construção, isto perante um OC Barcelos mais calculista e frio. Com o Benfica a crescer, foi altura de Rui Neto pedir time out e o encontro equilibrou, com as duas formações a encaixarem.

     

    Jogo muito tático, intenso, mas com poucos rasgos e longe de vertiginoso como os anteriores. O 0-1 teimava em manter-se, mas cheirava a empate... A oito minutos para fechar a primeira parte os encarnados ainda gritaram golo, contudo, a bola entrou na baliza desviada pelo patim de Gonçalo Pinto e o árbitro assinalou a respetiva falta. Não contou!

     

    O Benfica intensificou a pressão, o OC Barcelos reagiu e o jogo partiu, jogado mais com as emoções do que com a cabeça. Ataque, contra-ataque, com o lema do futsal a também aplicar-se no hóquei! Apesar das oportunidades criadas, e foram muitas, o resultado não se alterou: 0-1 para o OC Barcelos e tudo em aberto para os segundos 25 minutos!

     

     

    Reatar e a toada a manter-se! O Benfica a carregar à procura do empate, do outro lado um OC Barcelos a controlar e à espreita de dilatar a vantagem. Desafio muito interessante de seguir nas suas várias variantes táticas, com alternâncias diversas nos timings de jogo e intérpretes de grande qualidade técnica.

     

    Aos 33', falta de Rampulla sobre Lucas Ordoñez e livre direto. Chamado à responsabilidade, Carlos Nicolía rematou forte para defesa por instinto de Conti Acevedo, mas na recarga o argentino não perdoou e fez o 1-1, que, diga-se, já se justificava. O duelo aqueceu e, aos 36', cartão azul para Darío Giménez. Livre direto e Lucas Ordoñez, chamado à conversão, num momento de magia, fez o 2-1 e concretizou a cambalhota no marcador.

     

    O jogo animou, aqueceu ainda mais e o Benfica atingiu a décima falta. Livre direto, desta feita para o adversário, e Luís Querido foi chamado à conversão. No cara a cara com Pedro Henriques, ganhou o guarda-redes das águias. Enorme defesa!

     

     

    Na resposta, o 3-1! Primeiro um remate de Nicolía, a bola bateu na tabela de fundo e, na sobra, disparo forte e certeiro de Gonçalo Pinto. Vantagem dilatada aos 37'... e cinco minutos volvidos mais um livre direto para os homens de Barcelos. Darío Giménez foi o eleito, mas o esférico foi devolvido pelo ferro. Bola cá, bola lá... Contra-ataque viperino, com Pol Manrubia, assistido por Diogo Rafael, a rematar para o 4-1. Espetáculo!

     

    A mão-cheia de golos chegou aos 45'... Pol Manrubia, na direita, ofereceu a Pablo Álvarez, que, ao segundo poste, como tanto gosta, não desperdiçou e encostou para o 5-1 final.

     

    Até ao soar da buzina, o resultado não se alterou e está ainda mais rico o Museu Benfica – Cosme DamiãoOito jogos em dez dias, prova superada por um coletivo a crescer e que nesta final, após estar em desvantagem, acreditou sempre e, com uma exibição notável e de grande qualidade, triunfou por 5-1, trazendo assim para Lisboa o troféu relativo à 1.ª edição da Golden Cup.

     

     

    DECLARAÇÕES

     

    Fernando Tavares (vice-presidente do Benfica): "Esta conquista é do Benfica e dos adeptos. Esta é a antecâmara do que queremos em termos de ECA, a associação de clubes que se juntaram para uma futura Liga Europeia. Mais competitividade, mais jogos, excelente organização e excelentes árbitros. É um exemplo que devemos seguir em Portugal e elevar o patamar do hóquei em patins. A equipa está de parabéns, tudo isto é um processo, um treinador novo... Várias equipas das modalidades tiveram um processo de desconstrução durante a COVID, estamos a reconstruir algumas, como é o caso do hóquei em patins e, com certeza, vamos estar mais fortes no próximo ano. Esta é uma conquista muito importante. Tínhamos como objetivo estar presente em todas as finais, e tentar ganhar uma das provas, esta já está e agora temos o Campeonato Nacional onde vamos lutar até aos nossos limites para dar mais uma alegria aos adeptos. Parabéns à equipa, esteve notável!"

     

    Nuno Resende (treinador do Benfica): "É justo considerar o Benfica a melhor equipa da Europa, deem as voltas que derem. É uma competição muito mais difícil do que aconteceu no ano passado em termos de formato e equipas. Este troféu é mais difícil de conquistar do que no outro formato. Os jogadores foram fantásticos. Entrámos mal no torneio, conseguimos regenerar-nos e fizemos uma prova em crescendo."

     

    Diogo Rafael (capitão do Benfica): "São as 12 melhores equipas da Europa, ganhar este torneio é especial e gratificante. Temos trabalhado muito bem, vínhamos de perder uma conquista nacional e demos aqui uma resposta do que a equipa é capaz. Fomos crescendo e melhorando ao longo da semana. Somos os melhores da Europa neste momento, cada equipa dá a importância que quer. É um grande alento para o que resta da temporada. É para todos os Benfiquistas que nos apoiam, e são muitos, o hóquei do Benfica continua vivo. Espero que continue a haver competições europeias com as melhores equipas presentes."

     

    Pedro Henriques (guarda-redes do Benfica): "Estiveram presentes as 12 melhores equipas do mundo. Foi com muita resiliência e paixão com oito jogos em 10 dias... depois de uma final da Taça de Portugal com todas as adversidades que nos deparámos, só foi possível com uma grande união e vontade de levar este título para o Museu. Faço um apelo aos Benfiquistas: nunca desistam do Benfica, estamos sempre aqui. As finais são as premissas dos títulos. É a segunda final esta época, o título é a consequência do trabalho. É para toda a estrutura que nos apoia, para o Presidente, que, mesmo nos momentos mais difíceis, manda sempre mensagem, é importante que se saiba. Acima de tudo, vamos festejar esta conquista até podermos. O Benfica merece este título."

     

    FICHA DE JOGO

     

    Local: Pavilhão dos Desportos de Riazor

     

    Cinco inicial do Benfica: Pedro Henriques, Diogo Rafael, Edu Lamas, Lucas Ordoñez e Pablo Álvarez

     

    Suplentes: Rodrigo Vieira, Carlos Nicolía, Poka, Gonçalo Pinto e Pol Manrubia

     

    Ao intervalo: 0-1

     

    Golos do Benfica: Carlos Nicolía (33'), Lucas Ordoñez (36'), Gonçalo Pinto (37'), Pol Manrubia (43') e Pablo Álvarez (45')

     

    Marcha do marcador: 0-1, 1-1, 2-1, 3-1, 4-1, 5-1

     

    Informação do Jogo: https://www.slbenfica.pt/pt-pt/agora/noticias/2022/04/17/hoquei-em-patins-jogo-benfica-oc-barcelos-final-golden-cup

     

    Onze Inicial

    Banco

    Treinador

    Momentos

    Onze Inicial

    Banco

    Treinador

    Momentos

    Coming soon

    Notícias relacionadas

    Nenhum item encontrado