APAF: árbitros apitam no fim-de-semana
Qui, 11/23/2017 - 10:01
Fonte
rr.pt

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) anunciou, esta quarta-feira, que os árbitros recuaram na decisão de não apitar no fim-de-semana. Ainda assim, daqui a 20 dias, poderão mesmo não apitar.

 

Os árbitros estiveram com o Conselho de Arbitragem (CA), após quase a totalidade dos juízes de primeira categoria terem pedido dispensa para o fim-de-semana, devido ao clima hostil em volta da arbitragem.

 

Em comunicado, a APAF revelou que os homens do apito recuaram no que toca ao fim-de-semana, no entanto, entregaram ao CA o pedido de dispensas no prazo regulamentar, taxado em 20 dias. Algo que não sucedera, em relação à 12.ª jornada do campeonato.

 

"A ausência dos árbitros nas competições profissionais será efectiva" daqui a 20 dias, sublinha a APAF, caso não se verifiquem "total ausência de insinuações, da parte de clubes e agentes desportivos, que coloquem em causa a honra e o bom nome dos árbitros".

 

A APAF esclarece que, "por clubes e agentes desportivos, entendem-se os seus dirigentes, treinadores, jogadores e demais funcionários, os meios de comunicação próprios e aqueles que promovem nas redes sociais" e explica, para que não haja confusão:

 

"O período de 20 dias com total ausência de insinuações deve abranger todas estas pessoas e meios. Para que não restem dúvidas, entendemos por insinuações: acusar os árbitros de errarem de forma propositada; acusar árbitros de prejudicarem sempre o mesmo clube; referirem-se, directa ou indirectamente, a qualquer ato não provado de corrupção; aplicar aos árbitros, de forma directa ou indirecta, expressões como 'polvo', 'padre', 'diácono' ou 'apito dourado', entre outras infelizmente utilizadas por diversos clubes já esta época."

 

A APAD exige, ainda, durante os 20 dias, reuniões do organismo e cinco árbitros com o presidente, Pedro Proença, e direcção da Liga, "com o objectivo de definir e aprovar um corpo regulamentar que reforce a punição de quem não cumpre as normas éticas e disciplinares a que estão obrigados todos os agentes", sempre dentro do referido prazo e "submetido a Assembleia Geral da Liga até 31 de Dezembro de 2017".

 

Os árbitros, frisa o comunicado, "já não estão disponíveis para continuar a ser os únicos agentes do universo do futebol profissional com bom senso" e é deixada uma garantia: "Se muita coisa não mudar nos próximos 20 dias, os árbitros não continuarão disponíveis para aceitar que a sua honra e bom nome continuem a ser sistematicamente postos em causa."

 

"Nesse sentido, a APAF e os árbitros resolveram criar um gabinete jurídico específico, destinado a acompanhar e analisar todas as declarações públicas nos diversos órgãos de Comunicação Social, de forma a responsabilizar civil e criminalmente toda e qualquer pessoa que coloque em causa a honra e o bom nome de qualquer agente da arbitragem", pode ler-se.

 

http://rr.sapo.pt/noticia/99056/arbitros-apitam-no-fim-de-semana-mas-entregam-dispensa-e-serio-aviso-para-daqui-a-20-dias