Rui Vitória: “Fizemos uma exibição categórica”
Dom, 01/07/2018 - 21:20
Fonte
slbenfica.pt

O treinador Rui Vitória analisou a exibição do Benfica em Moreira de Cónegos que resultou num triunfo por 0-2. Considerou fulcral entrar bem na partida perante um oponente organizado.

 

“Entrámos muito fortes, a querer mandar no jogo e a ir para cima do adversário. Tínhamos de fazer golo naquela baliza [para onde atacou o Benfica na primeira parte], porque havia um ambiente que atraía o golo, com muitos Benfiquistas que gritaram de uma forma incessante. Fizemos uma exibição categórica frente a uma equipa boa. Quero deixar uma palavra de apreço ao Sérgio Vieira pela organização que foi tendo na equipa, o que acrescentou à equipa, mas fomos muito fortes. Criámos muitas oportunidades, marcámos dois, mas podíamos ter feito mais golos”, lembrou.

 

O Moreirense reagiu no reinício da partida e esteve mais perto da baliza defendida por Bruno Varela.

 

“Mérito do Moreirense, porque não jogamos sozinhos. O Moreirense sabia como nos podia ferir. Qualquer equipa tem de reagir ao longo dos 90 minutos e mostrar a sua qualidade. Ainda assim tivemos processos simples, dinâmicas positivas, com jogadores em constante movimento. O primeiro golo é elucidativo da qualidade dos jogadores. Fico muito contente pelo que foi cumprido num campo difícil”, referiu.

 

Rui Vitória explicou, ainda, a entrada de João Carvalho no jogo, jovem que mereceu elogios.

 

“Fundamentalmente tentei equilibrar a equipa com o Pizzi a jogar por fora. O João [Carvalho] é um jogador que define muito bem num curto espaço de terreno. Tem a capacidade de ver o que outros jogadores não veem. Mais um jovem de qualidade a aparecer, mostrou o seu valor”, disse.

 

Quem também foi lançado, mas mais cedo, foi Keaton Parks. O norte-americano entrou para o lugar de Samaris após o intervalo e deu conta do recado.

 

“Deu uma resposta positiva. Não é fácil jogar na equipa principal do Benfica. Tem trabalhado connosco e com a equipa B alternadamente. Está a assimilar processos na posição 6 e 8. Entrou bem, equilibrou a equipa e interpretou quase todos os comportamentos que um jogador naquela posição tem de fazer. Dá-me, a mim e aos Benfiquistas, um prazer enorme ver um jovem entrar com disposição. O Keaton [Parks] fez isso”, elogiou.

O técnico prosseguiu nos elogios aos jovens que atuaram no Alto Minho: “O importante é realçar o João Carvalho, que fez uma boa exibição quando entrou, o Keaton Parks, que começou a segunda parte, o Rúben Dias, que joga com uma maturidade e personalidade invulgares para a idade… Isto é que é de enaltecer. Uma coisa posso garantir: entraremos sempre com 11, e são 11 que defenderão este símbolo com muita convicção e determinação.”

 

Para além dos dois golos apontados, as águias tiveram várias oportunidades para avolumar o resultado, algo que não aconteceu.

 

“O Benfica poderia ter saído daqui com um score maior do que aquele que aconteceu. Não estou a tirar valor ao adversário, mas sim a realçar as bolas que tivemos e que, em condições normais, permitiriam um resultado mais dilatado. O Jonas teve várias oportunidades e concretizou uma delas. Foi uma exibição coletiva muito boa. Não há nenhuma equipa do mundo cujas questões individuais resolvam. O que há é equipas fortes coletivamente em que os jogadores sobressaem”, observou.

 

O Benfica terminou a primeira volta com um triunfo ante o Moreirense. Instado a fazer um balanço, Rui Vitória recordou que balanços só no fim das 34 jornadas.

 

“Estamos na luta como sempre dissemos. Vem aí uma segunda volta, com várias batalhas pela frente. Vamos olhar jogo a jogo, vamos colocar toda a nossa intensidade e força. Balanços fazem-se no final, mas vamos lutar por este campeonato com muita entrega”, rematou.

 

Texto: Marco Rebelo

https://www.slbenfica.pt/pt-pt/agora/noticias/2017_2018/01/07/pizzi-declaracoes-jogo-moreirense-benfica-17-jornada-liga-nos