Country
Portugal

Diamantino

Nome completo
Diamantino Manuel Fernandes Miranda
Número
11
Peso
65
Altura
173
Naturalidade
Sarilhos Pequenos
Data de nascimento
1959-08-03
Periodo no Benfica

1950 - 1990

Quando Diamantino virou Diamante, a razão não foi a lei do menor esforço. Também não foi por apócope. Foi, isso sim, a exaltação dos seus méritos enquanto jogador de futebol. Era mesmo um diamante. Em bruto, mas não muito, no dealbar da carreira. Precioso, mas sempre muito, na fase da consolidação. Por isso, vingou no Benfica e na Selecção Nacional.

Homem da Margem Sul, cresceu na Moita, a dois passos do Barreiro, outros tantos do Montijo, zona de excelência para o recrutamento de bons discípulos da doutrina da bola. Pela mão de um tio, começou na capital do distrito, treinando-se no Vitória de Setúbal. Como lhe jorrava o talento, dos iniciados saltou para os juniores, queimando a etapa dos juvenis. Às selecções chegaria, para logo polarizar as atenções do Benfica e do Sporting. Com afecto, optou por vestir de vermelho.

Na primeira temporada, na Luz, já sénior, sob o comando de Mário Wilson, realizou nove jogos, com dois golos apontados. Só se deu a conhecer. Emprestado ao Amora e ao Boavista, as expectativas revelaram-se profícuas. Não pretextou, mas amadureceu. Abriram-se-lhe de novo as portas do Glorioso.

Já internacional A, Diamantino encontrou um novo treinador, Sven-Goran Eriksson, que de pronto se deixou enternecer pelos seus encantos. Jogou assiduamente nessa época (82/83), marcada pela obtenção da dobradinha e pela presença na final da Taça UEFA. No ano imediato, marcaria 19 golos em 29 jogos, o seu melhor registo a contar para o Nacional.



Incontornável no Benfica, com a vertigem do drible, a magnitude da assistência e o deleite do golo, Diamantino não poderia passar ao lado do Euro 84 e do Mundial de 86. Destacou-se, mais até no México, com um golo da sua lavra, a despeito da campanha ter sido menos bem sucedida. Despediu-se em Guadalajara, na sequência do caso Saltillo, lançando o grito de alerta na defesa da dignidade dos profissionais do seu oficio.

No dia 21 de Maio de 1988, o Benfica realizava, frente ao Vitória de Guimarães, um ensaio com vista à final da Taça dos Campeões, em Estugarda, com o PSV. Vivia-se uma espécie de Diamantinodependência. Lesionou-se gravemente. Talvez por essa razão a vitória tivesse escapado.

Foi capitão da equipa, numa altura em que Bento e Shéu, em final de carreira, começaram a ser menos utilizados. Venceu quatro Campeonatos, quatro Taças e duas Supertaças. Destaque para a final do Jamor, com o Sporting, em 86/87, com os dois golos da vitória.

Em 89/90, Diamantino reencontrou Eriksson. Mas não houve deja-vu. O técnico que o lançou na ribalta também o dispensou do plantel, a bordo de um avião, procedente de Maputo. O rendez-vous deu-se logo a seguir. É que a família benfiquista não renuncia a Diamantino.

Épocas no Benfica: 11 (1977/1980 e 1982/1990)
Jogos: 309
Golos: 83
Títulos: 4 CN, 4 TP e 2 ST

Texto: Memorial Benfica, 100 Glórias
Copiado de Ednilson

Estatísticas

Jogos Minutos Cartões Amarelos Cartões vermelhos Golos
Total 309 18137 11 0 84
Seniores > 1977/1978 > SL Benfica 0 0 0 0
Seniores > 1978/1979 > SL Benfica 1 90 0 0 1
 
Taça de Portugal 1 91 0 0 1
Seniores > 1979/1980 > SL Benfica 11 361 0 0 2
 
Campeonato Nacional 9 252 0 0 2
Taça de Portugal 2 111 0 0 0
Seniores > 1982/1983 > SL Benfica 48 2962 0 0 14
 
Campeonato Nacional 30 1813 0 0 9
Taça de Portugal 6 466 0 0 4
Taça UEFA 12 686 0 0 1
Seniores > 1983/1984 > SL Benfica 40 2981 3 0 24
 
Campeonato Nacional 29 2194 3 0 18
Taça de Portugal 3 207 0 0 3
Taça dos Campeões Europeus 6 490 0 0 3
Supertaça 2 94 0 0 0
Seniores > 1984/1985 > SL Benfica 42 3584 5 0 12
 
Campeonato Nacional 28 2390 5 0 8
Taça de Portugal 6 498 0 0 2
Taça dos Campeões Europeus 4 339 0 0 2
Supertaça 4 361 0 0 0
Seniores > 1985/1986 > SL Benfica 43 1094 0 0 7
 
Campeonato Nacional 29 626 0 0 3
Taça de Portugal 8 332 0 0 2
Taça das Taças 4 51 0 0 1
Supertaça 2 89 0 0 1
Seniores > 1986/1987 > SL Benfica 39 1226 0 0 10
 
Campeonato Nacional 26 822 0 0 4
Taça de Portugal 7 316 0 0 4
Taça das Taças 4 1 0 0 1
Supertaça 2 91 0 0 1
Seniores > 1987/1988 > SL Benfica 37 3113 1 0 7
 
Campeonato Nacional 26 2190 1 0 6
Taça de Portugal 5 385 0 0 1
Taça dos Campeões Europeus 6 541 0 0 0
Seniores > 1988/1989 > SL Benfica 27 1757 2 0 7
 
Campeonato Nacional 21 1289 2 0 3
Taça de Portugal 5 451 0 0 4
Taça Uefa 1 20 0 0 0
Seniores > 1989/1990 > SL Benfica 21 969 0 0 0
 
Supertaça 1 34 0 0 0
Campeonato Nacional 15 737 0 0 0
Taça de Portugal 2 151 0 0 0
Taça dos Campeões Europeus 3 51 0 0 0

Primeiro jogo

SL Benfica 4 x 1 Lusitano VRSA

Domingo, Março 12, 1950 - 00:00

Campo Grande (Estância de Madeira) ,

SL Benfica: José Bastos, Joaquim Fernandes, Félix, Jacinto, Rosário, Rogério Pipi, Francisco Moreira, Francisco Ferreira, Diamantino, Teixeira, Arsénio
Coach: Ted Smith
Golos: Rogério Pipi (75), Diamantino (85), Arsénio (34), Arsénio (38)

Último jogo

SL Benfica 1 x 0 Belenenses SAD

Domingo, Maio 20, 1990 - 01:00

Estádio da Luz, em Lisbo ,

SL Benfica: Bento, Álvaro Magalhães, Paulinho, Veloso, Fernando Mendes, Paulo Sousa (Paulo Madeira [72m]), Diamantino, Ademir, Fonseca (Chalana [45m]), Abel Campos, César Brito
Coach: Eriksson
Golos: Abel Campos (57)

35311 - Tópico: Diamantino, o Diamante  (Lida 53272 vezes)

Shoky

  • Colaborador
  • ******
  • Mensagens: 188534
  • 06 de Abril de 2009, 21:34

 
 
Nome Completo: DIAMANTINO Manuel Fernandes Miranda
Posição: Médio Ofensivo
Nacionalidade: Português (Internacional A)
Data de Nascimento: 03-08-1959
Número da Camisola: 11
Pé Preferido: Direito


Épocas ao serviço do Benfica: 10
Total de Jogos pelo Benfica: 302
Total de Golos pelo Benfica: 83
Títulos pelo Benfica:
4 Campeonatos Nacionais (1982/83, 1983/84, 1986/87, 1988/89)
5 Taças de Portugal (1979/80, 1982/83, 1984/85, 1985/86, 1986/87)
2 Supertaças (1985/86, 1989/90)


1978/1979
Jogos
: 1
Golos: 1 (0 na Liga)

1979/1980
Jogos: 11
Golos: 2 (2 na Liga)

1982/1983
Jogos: 42
Golos: 14 (9 na Liga)

1983/1984
Jogos: 40
Golos: 24 (19 na Liga)

1984/1985
Jogos: 42
Golos: 10 (6 na Liga)

1985/1986
Jogos: 43
Golos: 8 (4 na Liga)

1986/1987
Jogos: 39
Golos: 10 (4 na Liga)

 
1987/1988
Jogos: 36
Golos: 7 (6 na Liga)

1988/1989
Jogos: 27
Golos: 7 (3 na Liga)

1989/1990
Jogos: 21

Golos: 0
« Última modificação: 30 de Outubro de 2013, 04:50 por Shoky »

whiplash

  • Júnior
  • ***
  • Mensagens: 654
  • 30 de Maio de 2009, 14:01
Benfica 2-1 Sporting | Taça de Portugal 1986/87 - Final



Benfica 1-1 Porto | Campeonato 1987/88


Benfica 1-0 Porto | Campeonato 1983/84


V.Guimarães 0-2 Benfica | Campeonato 1987/88


Benfica 2-0 Sampdória | Taça das Taças 1985/86 - Oitavos de Final (1ªMão)




Estrela Vermelha 3-2 Benfica | Taça dos Campeões Europeus 1984/85 - 1ªEliminatória (1ªMão)



Benfica 2-1 Sporting | Campeonato 1986/87


Benfica 2-4 Porto | Supertaça 1986/87 (2ªMão)


Benfica 3-0 Olympiacos | Taça dos Campeões Europeus 1983/84 - Oitavos de Final (2ªMão)


Benfica 3-0 Salgueiros | Campeonato 1984/85


V.Setúbal 2-3 Benfica (a.p.) | Taça de Portugal 1988/89 - 3ªEliminatória


Benfica 4-0 Fafe | Campeonato 1988/89


Benfica 3-0 Portimonense | Campeonato 1988/89

« Última modificação: 15 de Agosto de 2013, 01:37 por Shoky »

carlutchi

  • Sénior
  • ****
  • Idanha/Belas
  • Mensagens: 2518
  • Com saudades do Benfica á Benfica.
  • 30 de Maio de 2009, 16:59
Diamantino Manuel Miranda. Sarilhos Pequenos. 3 de Agosto de 1959. Médio e avançado.
Épocas no Benfica: 9 (79/80 e 82/90). Jogos: 309. Golos: 83. Títulos: 4 (Campeonato Nacional), 4 (Taça de Portugal) e 2 (Supertaça).
Outros clubes: Vitória de Setúbal, Amora e Boavista. Internacionalizações: 22.



Quando Diamantino virou Diamante, a razão não foi a lei do menor esforço. Também não foi por apócope. Foi, isso sim, a exaltação dos seus méritos enquanto jogador de futebol. Era mesmo um diamante. Em bruto, mas não muito, no dealbar da carreira. Precioso, mas sempre muito, na fase da consolidação. Por isso, vingou no Benfica e na Selecção Nacional.

Homem da Margem Sul, cresceu na Moita, a dois passos do Barreiro, outros tantos do Montijo, zona de excelência para o recrutamento de bons discípulos da doutrina da bola. Pela mão de um tio, começou na capital do distrito, treinando-se no Vitória de Setúbal. Como lhe jorrava o talento, dos iniciados saltou para os juniores, queimando a etapa dos juvenis. Às selecções chegaria, para logo polarizar as atenções do Benfica e do Sporting. Com afecto, optou por vestir de vermelho.

Na primeira temporada, na Luz, já sénior, sob o comando de Mário Wilson, realizou nove jogos, com dois golos apontados. Só se deu a conhecer. Emprestado ao Amora e ao Boavista, as expectativas revelaram-se profícuas. Não pretextou, mas amadureceu. Abriram-se-lhe de novo as portas do Glorioso.

Já internacional A, Diamantino encontrou um novo treinador, Sven-Goran Eriksson, que de pronto se deixou enternecer pelos seus encantos. Jogou assiduamente nessa época (82/83), marcada pela obtenção da dobradinha e pela presença na final da Taça UEFA. No ano imediato, marcaria 19 golos em 29 jogos, o seu melhor registo a contar para o Nacional.



Incontornável no Benfica, com a vertigem do drible, a magnitude da assistência e o deleite do golo, Diamantino não poderia passar ao lado do Euro 84 e do Mundial de 86. Destacou-se, mais até no México, com um golo da sua lavra, a despeito da campanha ter sido menos bem sucedida. Despediu-se em Guadalajara, na sequência do caso Saltillo, lançando o grito de alerta na defesa da dignidade dos profissionais do seu oficio.

No dia 21 de Maio de 1988, o Benfica realizava, frente ao Vitória de Guimarães, um ensaio com vista à final da Taça dos Campeões, em Estugarda, com o PSV. Vivia-se uma espécie de Diamantinodependência. Lesionou-se gravemente. Talvez por essa razão a vitória tivesse escapado.

Foi capitão da equipa, numa altura em que Bento e Shéu, em final de carreira, começaram a ser menos utilizados. Venceu quatro Campeonatos, quatro Taças e duas Supertaças. Destaque para a final do Jamor, com o Sporting, em 86/87, com os dois golos da vitória.

Em 89/90, Diamantino reencontrou Eriksson. Mas não houve deja-vu. O técnico que o lançou na ribalta também o dispensou do plantel, a bordo de um avião, procedente de Maputo. O rendez-vous deu-se logo a seguir. É que a família benfiquista não renuncia a Diamantino.


Tópico:Memorial Benfica, Glórias
Autor: Ednilson
Link: http://serbenfiquista.com/forum/index.php?topic=22362.45
« Última modificação: 20 de Abril de 2013, 01:11 por Shoky »

Joga Bonito

  • Eusébio
  • ******
  • O CAMPEÃO VOLTOU!!!
  • Mensagens: 44239
  • Vó & Vó: Ficaram juntas para SEMPRE! :-)
  • 30 de Maio de 2009, 17:55
Sim. O filho da puta do adão mandou-o para o estaleiro.

carlutchi

  • Sénior
  • ****
  • Idanha/Belas
  • Mensagens: 2518
  • Com saudades do Benfica á Benfica.
  • 30 de Maio de 2009, 18:39
Sim. O filho da puta do adão mandou-o para o estaleiro.

E tirou-nos o caneco que era mais que certo que viesse para nós.

Joga Bonito

  • Eusébio
  • ******
  • O CAMPEÃO VOLTOU!!!
  • Mensagens: 44239
  • Vó & Vó: Ficaram juntas para SEMPRE! :-)
  • 29 de Julho de 2009, 00:17
Perdoa-lhes Diamante, eles não sabem o que dizem!

"Ah, não é ninguém".

josantiago

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 37894
  • Membro da Irmandade da Pá Dourada
  • 29 de Julho de 2009, 01:10
Perdoa-lhes Diamante, eles não sabem o que dizem!

"Ah, não é ninguém".
:o :o

Tão descaracterizado anda o Benfica ao fim destes anos  :disgust:

Dudek

  • Eusébio
  • ******
  • Mensagens: 122192
  • 29 de Julho de 2009, 12:11
Perdoa-lhes Diamante, eles não sabem o que dizem!

"Ah, não é ninguém".

que idade tinham os rapazes? se tiverem menos de 15 anos não acho nada de escandaloso. Podem não ter pais interessados por futebol, e normalmente é com eles que conhecemos os grandes do passado, ou em fóruns, deste género, que nem todos frequentam, até por desconhecimento.

Joga Bonito

  • Eusébio
  • ******
  • O CAMPEÃO VOLTOU!!!
  • Mensagens: 44239
  • Vó & Vó: Ficaram juntas para SEMPRE! :-)
  • 29 de Julho de 2009, 16:38
Perdoa-lhes Diamante, eles não sabem o que dizem!

"Ah, não é ninguém".

que idade tinham os rapazes? se tiverem menos de 15 anos não acho nada de escandaloso. Podem não ter pais interessados por futebol, e normalmente é com eles que conhecemos os grandes do passado, ou em fóruns, deste género, que nem todos frequentam, até por desconhecimento.

Isso é tudo muito giro mas o Diamantino era parte da equipa técnica no ano passado :o

No20__

  • Iniciado
  • *
  • «Com essa equipa dava-lhe 3 de avanço, mudava aos 5 e acabava aos 10»
  • Mensagens: 21155
  • 22 de Outubro de 2009, 15:50
Dos melhores jogadores que já vi em vídeo. Inveja :(

lcferreira

  • Iniciado
  • *
  • Lisboa
  • Mensagens: 2146
  • Benfica - Inflamavel, reagente e explosivo
  • Sócio: 6184
  • 23 de Outubro de 2009, 13:22
O Diamantino foi um jogador fabuloso, depois escrevo um texto mais prolongado sobre este homem que para mim é um dos enormes símbolos do grande Benfica 80's e uma pequena história de uma camisola que ainda hoje guardo com um sentimento muito especial.

CERVEIRA

  • Sénior
  • ****
  • Mensagens: 2114
  • 23 de Outubro de 2009, 13:32
Este SENHOR é um grande BENFIQUISTA, foi um grande jogador e fico muito contente por ele fazer parte da estrutura do BENFICA. Ainda me recordo de uma declaração dele na conferência de imprensa no final do jogo da taça de portugal entre  o varzim (que ele treinava) e o BENFICA na povoa dizendo: Hoje ganhamos ao melhor clube do mundo.

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 122158
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 23 de Outubro de 2009, 14:42
Sim. O filho da puta do adão mandou-o para o estaleiro.

E tirou-nos o caneco que era mais que certo que viesse para nós.
uma vez na vida tens razão...

lcferreira

  • Iniciado
  • *
  • Lisboa
  • Mensagens: 2146
  • Benfica - Inflamavel, reagente e explosivo
  • Sócio: 6184
  • 03 de Dezembro de 2009, 23:23
Há uns tempos disse que ia contar uma pequena história (situação real) passada com o Diamantino e aqui vai.

Normalmente saia da escola ao sábado às 10h (no secundário tinha 2 horas de educação física ao sábado) e ia para a Luz ver os treinos dos seniores quando no nosso jornal vinha a informação. Não sei o motivo mas o treino dos seniores ao sábado era quase sempre por volta das 11h com o Csernai.

Naquele dia o treino estava marcado para as 09:30h, por sorte não tive aulas e fui directo para a luz.
No fim do treino ia sempre com um caderno receber os autógrafos e também esperava quando eles saiam do estádio depois do banho para me oferecerem umas fotos/postais... aquelas coisas daquele tempo.

Vejo sair o Pietra, Carlos Manuel e Diamantino de dentro do estádio e lá fui eu em passo acelerado, chamei-os (já conhecia o Pietra e o Carlos de almada porque frequentavam o café da minha madrinha) e perguntei se não tinham uma fotografia que pudessem assinar, por azar naquele dia não tinham, olhei para o Diamantino e disse-lhe: "Ca granda golo que marcaste, cá vamos dar 2 ou 3"...

Foi na semana em que o Benfica perdeu com o Estrela Vermelha 3-2 em Belgrado, o Diamantino fez um golo do outro mundo (15 dias depois deu 2-0 com 2 golos do nosso Carlinhos).

Ele começou a rir, disse que tinha uma coisa para me dar, abriu a mala e disse assim: "esta foi a que eu usei lá!", abriu a mala e sacou uma camisola branca com o colarinho/gola em bico e o patrocínio da Shell, assinou-a atrás onde estava o "11" e deu-ma mesmo, chorei à farta ali à frente deles.

Bola7

  • Eusébio
  • ******
  • San Sebastian
  • Mensagens: 122158
  • Perdido no limbo do serbenf
  • 04 de Dezembro de 2009, 15:11
Há uns tempos disse que ia contar uma pequena história (situação real) passada com o Diamantino e aqui vai.

Normalmente saia da escola ao sábado às 10h (no secundário tinha 2 horas de educação física ao sábado) e ia para a Luz ver os treinos dos seniores quando no nosso jornal vinha a informação. Não sei o motivo mas o treino dos seniores ao sábado era quase sempre por volta das 11h com o Csernai.

Naquele dia o treino estava marcado para as 09:30h, por sorte não tive aulas e fui directo para a luz.
No fim do treino ia sempre com um caderno receber os autógrafos e também esperava quando eles saiam do estádio depois do banho para me oferecerem umas fotos/postais... aquelas coisas daquele tempo.

Vejo sair o Pietra, Carlos Manuel e Diamantino de dentro do estádio e lá fui eu em passo acelerado, chamei-os (já conhecia o Pietra e o Carlos de almada porque frequentavam o café da minha madrinha) e perguntei se não tinham uma fotografia que pudessem assinar, por azar naquele dia não tinham, olhei para o Diamantino e disse-lhe: "Ca granda golo que marcaste, cá vamos dar 2 ou 3"...

Foi na semana em que o Benfica perdeu com o Estrela Vermelha 3-2 em Belgrado, o Diamantino fez um golo do outro mundo (15 dias depois deu 2-0 com 2 golos do nosso Carlinhos).

Ele começou a rir, disse que tinha uma coisa para me dar, abriu a mala e disse assim: "esta foi a que eu usei lá!", abriu a mala e sacou uma camisola branca com o colarinho/gola em bico e o patrocínio da Shell, assinou-a atrás onde estava o "11" e deu-ma mesmo, chorei à farta ali à frente deles.
foi o tal jogo no qual o Czenay acusou o alvaro de ser o pai da derrota...o Alvaro ficou furibundo e até ameaçou ir embora..o Diamantino a mais de 30 metros da baliza resolveu chutar á baliza e foi um golão...disse que foi intuição...bela prenda recebeste...